Análise do inimigo: A Capital

quinta-feira, fevereiro 26, 2015

Em mais uma postagem da longa série sobre os inimigos na ficção científica, temos aqui um bem recente: a capital de Jogos Vorazes. A capital é a personificação de todo o ódio dos distritos, especialmente dos mais pobres. Eles são explorados em lavouras e minas, trabalhando para manter uma elite que os controla... Parece bem familiar, não parece?



Leia também:


Em geral, enredos distópicos possuem um poder hegemônico e tirânico, algo que controle a população. A maneira como a população responde costuma variar, mas sempre existe algo que os controle, em maior ou menor grau. Vindo dos grandes clássicos da FC às distopias young adult de hoje, esse poder ou é derrubado ou apenas se torna mais forte com o passar do tempo.

PANEM HOJE, PANEM AMANHÃ, PANEM SEMPRE
Localizada no noroeste dos antigos Estados Unidos da América, em algum lugar entre as Montanhas Rochosas (o que fornece uma barreira natural de defesa), a capital é um nome coloquial para a sede do governo de Panem, país composto por doze distritos (depois sabemos que eram treze), mais a capital. É tecnologicamente muito avançada, de arquitetura arrojada, porém controlada por um governo ditatorial tirânico, comandando pelo presidente Snow, centralizando todo o poder econômico e político da nação. Os distritos mandam carvão, madeira, comida e equipamentos eletrônicos para ela e em troca oferecem segurança e ordem através de seus Pacificadores. Ou é assim que eles querem que o povo pense.

Vista da Capital.

A Capital é o lugar do exagero e da opulência. Tudo é bizarramente exagerado. Assim como em Roma, as pessoas vomitam para poderem comer mais, enquanto as pessoas morrem de fome nos distritos. As roupas são espalhafatosas, maquiagens bizarras que tingem a pele de verde, joias incrustadas na pele, tudo isso marca o exagero, o exibicionismo, o traço cultural da Capital. Mas quando olhamos para os distritos mais distantes, percebemos que sua influência diminui, consideravelmente, e a aversão por ela, ao contrário, cresce. No entanto, toda essa aversão é camuflada, oculta da vista da maioria. A lembrança dos Pacificadores marchando pelas ruas e matando inocentes ainda é muito fresca na cabeça dos mais velhos.

No passado, uma rebelião dos distritos contra o poder tirânico acabou dando origem aos Jogos Vorazes. Vinte e quatro tributos vindos dos distritos, um rapaz e uma moça, eram entregues para a Capital para que lutassem entre si em uma grande arena, de onde somente um deles sairia vivo. Apesar de tentarem dar um ar de festa e comemoração para o evento, de tentarem demonstrar a importância de se dar a vida por Panem, isso é só uma forma de mascarar um massacre deliberado. A função única dele é a de manter os distritos calmos sob a esfera do medo, na esperança de que um dos adolescentes volte para casa.

Os jovens que se candidatam para os jogos mais vezes do que o necessário ganham comida, roupas, óleo para aquecimento e água. É uma forma de comprar as inscrições das pessoas, de manter o povo quieto. É uma forma cruel de controle, mantendo-os próximo à fome absoluta, que é o que leva Katniss à floresta para caçar e alimentar a família. O jovem que volta vivo para seu distrito tem o direito de morar na Vila dos Campeões, onde existem casas com energia elétrica, água quente, conforto e comida. Eles são indenizados todos os anos, mas em troca são obrigados a virarem mentores de novos jovens que serão enviados à arena todos os anos. Os traumas dos jogos deixam marcas profundas neles. Haymitch Abernathy venceu os jogos, mas se tornou um alcoólatra perturbado por conta disso.

Bandeira da Capital, por cannonfire.

Quando Katniss e Peeta chegam ao final dos 74º Jogos Vorazes e a Capital pede que haja apenas um único vencedor, eles decidem optar pelo suicídio. Não havia amor entre eles, como alegaram no programa de auditório de Caesar Flickerman. Era um ato de desafio contra o poder da Capital. Se deixasse que eles comessem as amoras, a Capital admitiria que era impossível manter os distritos em seu devido lugar, mas ao permitir que vivessem eles se mostravam misericordiosos por deixar um jovem casal apaixonado sobreviver. E encarnar o casal apaixonado era a única maneira de sobreviver, tanto para Katniss e Peeta, quanto para suas famílias.

Criar os Jogos Vorazes foi uma maneira inteligente de manter um povo subjugado, com medo e comprado com itens básicos para poderem sobreviver. Funciona muito melhor do que um poder tirânico que assassina inocentes a torto e a direito. Não. A Capital, realmente, mata inocentes a torto e a direito, mas faz isso sob um viés de festa patriótica anual, com a desculpa de manter o povo com a constante lembrança da guerra que quase exterminou a nação. E do perigo de se levantar contra aqueles que os protegem e os guardam. O próprio presidente Snow, conversando com Sêneca Crane, organizador dos 74º Jogos Vorazes, comenta sobre porque eles simplesmente não pegam 24 jovens e os matam de uma vez. Esperança. Para não se revoltarem e acabarem perdendo ainda mais, os distritos se mantém agarrados na esperança de ver o retorno de um deles, ao invés de se agarrarem à chance de combater a Capital.

Os habitantes da Capital. 

As pessoas começam a ver em Katniss uma esperança. Por ter desafiado, abertamente, a Capital no final dos jogos, a população mais pobre enxerga nela uma luz no fim do túnel. Mesmo que Katniss não queira, ela se torna um símbolo vivo de luta contra a capital. Por isso o presidente Snow tenta mostrar que tanto ela quanto Peeta estão do lado do governo e não do lado do povo. O luxo, as festas, as roupas, as entrevistas, a vida opulenta na Capital, que não enxerga os jogos como um massacre cruel, tudo isso é oferecido aos dois. Mas não é a vida que eles conhecem. Peeta, antes dos jogos, diz que não quer ser mudado por eles (o governo personificado na Capital). É isso o que ela faz. Muda as pessoas. Os que não querem ser mudados, são mortos ou vão para os jogos.


Pontuação
Gostaria de saber quem foi que teve a ideia de criar os jogos. Pois ele foi inteligente em elaborar um plano sanguinário que perdurou por 75 anos e que calou as vozes da revolução entre a população fazendo um massacre se parecer com uma festa. As pessoas viviam com medo, assistiam seus jovens indo para jogos mortais e se agarravam à esperança de vê-los retornar em segurança, de terem suas vidas mudadas. Mas a que preço? E ainda pode disfarçar esses jogos com um ar de festa patriótica, de um laço que unia os distritos, porém ninguém na Capital estava interessado em saber o que as pessoas que viviam neles achavam disso. Desta maneira, cinco carcarás sanguinolentos para A Capital. É muita maldade.


Até mais!



Site oficial da Capital



Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris