Análise do inimigo: a Aliança Lucian

sábado, setembro 07, 2013

O que acontece quando você tem um vácuo de poder? Outra força igualmente opressora ocupa este espaço. Foi o que aconteceu em Stargate SG-1 quando os Goa'uld foram derrotados. Seus antigos domínios ficaram vazios de fiéis, sua guarda cerimonial debandou e fundou sua própria capital e os antigos escravos humanos se viram livres e sem liderança. Até surgir a Aliança Lucian.



Leia também:


Com a evolução da guerra contra os Goa'uld, os produtores de Stargate criaram um novo inimigo terrível, os Ori. Mas ficava a questão das populações humanas libertas pela guerra, que agora encontravam um vácuo de poder. A Aliança Lucian surgiu para preencher este espaço e ela teria aparecido mais em Stargate Universe, se esta não tivesse sido cancela.


Ninguém desafia a Aliança Lucian

A aliança surgiu no planeta Lúcia - daí o nome - quando os líderes do sistema Goa'uld começaram a cair, perdendo poder. Estes líderes eram tidos como deuses e perderam seus adeptos, sua guarda cerimonial e seus escravos, que mineravam naquadah, o mineral do qual o Stargate é feito, e construíam as naves para os Goa'uld. Sem a presença destes falsos deuses, os humanos se viram de posse de toda a tecnologia deixada para trás, bem como o poder de fogo.

Entre estes humanos existiam os ladrões, assassinos, terroristas, contrabandistas, falsificadores, caçadores de relíquias e, tudo junto e misturado, fundaram a Aliança Lucian (Lucian Alliance no original). Eles são praticamente uma máfia intergaláctica, controlando os povos através do fornecimento de comida, remédios, proteção, desde que obedeçam à aliança incondicionalmente.

Os principais líderes da aliança em reunião. Mas tem um espião do comando Stargate na mesa...

Como age como uma máfia, ela realiza operações de contrabando, assassinatos por encomenda, vende drogas e trafica tecnologia entre os planetas. São extremamente violentos e não são confiáveis. Estabelecer acordos com eles é pedir para ser traído, pois eles olham tudo com muita desconfiança. Quando os humanos do Comando Stargate pediram ajuda da Aliança para combater os Ori, e ambos tiveram grandes perdas no processo, o líder de então, Netan, acho que era um estratagema para diminuir a influência da aliança na galáxia. Desde então, a situação degringolou consideravelmente.

Assim que os Ori invadiram a Via Láctea, os membros da aliança foram os primeiros a sofrer. Primeiro, com a conversão forçada ao culto da Origem, segundo, com a destruição de planetas inteiros que não quiseram se curvar. Além disso, desastres naturais nos planetas que forneciam comida deixaram a população faminta e com um grande risco de se rebelarem. Sempre faltam os principais recursos para os membros da aliança.

Eles possuem um líder e seus Segundos, oficiais que são subordinados ao líder e que comandam naves, planetas e setores inteiros. Recrutam membros entre a população comum de acordo com a qualificação, como cientistas, técnicos e até caçadores que são bons em recapturar fugitivos ou devedores. Mas este recrutar merece um adendo. Eles obrigam a população que interessa a se alistar e a servir nas naves, em troca de comida e proteção. O recrutamento é violento, onde pessoas que se recusam são mortas com toda a família.

Membros da aliança que mudaram de lado

A busca por poder sempre motivou a Aliança Lucian, mas por terem líderes agressivos, que disputavam muito o poder entre si e sofrendo muitos revezes entre os inimigos, eles sempre foram desorganizados. Apesar de possuírem uma frota de naves poderosas na mão, com armas de destruição em massa, traições e mudanças no polo do poder sempre causaram instabilidades internas, que nunca lançaram a aliança a um poder verdadeiramente hegemônico.

Já que eles tinham a tecnologia Goa'uld na mão, a aliança conseguiu infiltrar espiões dentro do Comando Stargate com tecnologia de lavagem cerebral e conseguiram descobrir a localização da Base Ícaro, que tentava quebrar o 9º chevron do Stargate que parecia não ter função. Eles queriam chegar a qualquer tecnologias dos Antigos que pudessem pôr a mão, pois sabiam que era muito mais poderosa do que a que possuíam.

Foi desta maneira também que a Aliança encontrou um planeta com as mesmas características do planeta da Base Ícaro - que eles destruíram ao desequilibrar o núcleo do planeta - para poderem discar o 9º chevron. Foi assim que chegaram à nave Destiny, perdida há muitos bilhões de anos-luz e fizeram da vida dos tripulantes humanso perdidos um verdadeiro inferno. Foi só aí que as fragilidades da aliança começaram a surgir. Aqueles que quiseram mudar de lado foram convidados a ficar, mas quem não quis trair a Aliança foi deixado em um planeta qualquer.

Kiva, violenta e determinada, invadiu a nave Destiny e tentou controlá-la.

A aliança se baseia na força bruta. Falta inteligência na maior parte das operações , já que são poucos os cientistas ao lado deles para botar várias tecnologias usurpadas em funcionamento. Como eles governam planetas na base do medo e da repressão, quando surge uma força benigna (ou aparentemente benigna), a população logo busca refúgio fora da Aliança.


Pontuação

Aliança Lucian tinha tudo para ser uma força temível, já que possuíam os vastos recursos dos Goa'uld para isso. Mas um inimigo para ser temível não basta ser apenas violento. Ele tem que saber usar essa violência de modo a conseguir atingir seus objetivos. O problema da aliança é a desorganização de seus líderes, querendo um tomar o poder do outro. Eles não cooperam entre si, muitas vezes se engajam em lutas internas, enquanto seus inimigos se aproveitam desta situação. A rotatividade de líderes e o vácuo deixado quando Netan morre, deixa seus segundos prontos para usurparem os poderes do colegas e seus comandantes também se aventuram e começam a partir para a carreira solo. Essa desorganização é o que detona a Aliança Lucian.


Até mais!

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris