Análise do inimigo: Os Zergs

sábado, junho 22, 2013

Um dos terrores para os gamers, uma das raças mais resistentes e agressivas do universo da ficção científica, os Zergs são alienígenas insetóides, muito fortes, que se proliferam rapidamente e que causam muitos estragos onde quer que cheguem. Não espere facilidade alguma vindo desses caras.

Leia também:





Quando a Blizzard começou o desenvolvimento do jogo Starcraft, nos anos 90, os zergs eram chamados de "invasores de pesadelos" (tradução livre). Depois, foram chamados de Zurgs, mas para evitar problemas de direitos autorais e registros com Toy Story, que possui o Imperador Zurg, o nome foi mudado para Zergs. Seu visual inicial era bem no estilo de quadrinhos e passou por várias mudanças até chegar ao modelo assustador que temos hoje.

I am the swarm!

Os Zergs são uma raça alienígena insetóide, principal antagonista de Terrans (humanos) e Protoss. Eles buscam a perfeição genética e assimilam tudo o que for interessante em sua coletividade. Eles operam através de uma mente central na colmeia (o Overmind) e não fazem uso de tecnologia. Cada vez que eles assimilam alguém por meio de sua agressiva biologia, eles trazem seus conhecimentos para o interior da colmeia e melhoram a si próprios a partir daí, criando vários tipos diferentes de zergs.

Kerrigan
Sarah Kerrigan, tomada pelos Zergs.

Eles seguem o princípio de sobrepujar seus oponentes a partir da superioridade numérica e da violência. No jogo, suas unidades são mais baratas, criadas em massa, para criar a impressão de ser um enxame, uma invasão em larga escala, que é o principal temor dos governos Terran e Protoss, facilmente sobrepujados. Cada vez que um indivíduo é assimilado, o genoma original dos zergs é injetado em seu corpo para adquirir as principais características da colmeia. Por isso que espécies pacíficas como os Slothien, ao receber a genética zerg se tornaram os perigosíssimos Hydralisks. Além disso, eles ficam destituídos de qualquer livre-arbítrio, apesar de serem inteligentes o suficiente para formular estratégias de ataque.

Sua biologia é tão extrema que o enxame pode navegar livremente pelo espaço sem sofrer descompressão ou danos pelo vácuo, tendo assimilado criaturas com essas capacidades. Eles podem causar infestações em Terrans e Protoss, tomando inclusive suas edificações para produzir seres infestados. Todas as construções dos Zergs são orgânicas e organismos infestados dificilmente se curam uma vez expostos. Eles atacam com ácidos, muitas vezes repletos de espículas, que conseguem perfurar cascos de naves e de armaduras, causando sérios danos a longo e médio prazo. Como possuem muitas adaptações orgânicas, também possuem indivíduos próprios para vários tipos de função, indo desde zangões para coletar gás e mineral até a soldados cuspidores de ácido e cavadores.

Mutalisk
Mutalisk, uma unidade voadora.

Criados a partir das formas primitivas de vida do misterioso planeta Zerus pelos Xel'Naga, que abandonou os Protoss em Aiur, considerando-os uma falha genética e evolutiva. Estas formas iniciais de Zerus tinham a capacidade de absorver a essência das criaturas que matavam, transformando assim seus corpos e ganhando adaptações conforme infestavam novos indivíduos. Desta forma, todos aqueles tidos como inferiores para seus propósitos foram mortos. Posteriormente, os Xel'Naga criaram o Overmind para trazer ordem ao caos do enxame, tendo como ensinamento o que houve com os Protoss, e subjugaram todos os primeiros Zergs ao seu controle, dando a ele o desejo irrefreado de assimilar novas formas de vida ao enxame, buscando entre as estrelas e planetas.

Mas os Xel'Naga não esperavam que suas criaturas virassem contra seus criadores. Eles foram sobrepujados pela violência do enxame e do Overmind, que pouco antes cortara o link telepático com os criadores e assim absorveu todo o conhecimento deles. Estando livres para percorrem o espaço, eles buscaram mais raças para assimilar e bateram de frente com os Protoss e os Terrans.

Para se instalar em algum lugar, eles primeiro criam um tapete de matéria orgânica para alimentar e sustentar construções, ninhos e esconderijos. Seu visual insetóide é fortemente inspirado no Alien, de HR Giger. Apesar de toda essa força biológica aparentemente irrefreável, uma vez que um Zerg perder a comunicação com a mente coletiva do Overming, ele fica passivo, inerte e vira um alvo fácil para qualquer inimigo.



Pontuação

O principal problema de uma raça que funciona como uma colmeia é acabar com seu poder central. São animais com capacidade de raciocínio, com capacidade de ataque e que melhora a si próprio através de assimilação genética, buscando a perfeição (como os Borg). Os Zergs possuem algo muito mais avançado do que os canhões Terrans, que é uma biologia criada, manipulada e voltada para a destruição e para a agressividade, o que o torna um inimigo muito difícil de matar. Mesmo que a gente destruir os Cerebrates, as unidades intermediárias de controle entre o Overmind e o restante do enxame para deixá-los inertes, até alguém conseguir furar o bloqueio e as massas de zergs, muito já foi perdido. Por isso, cinco carcarás sanguinolentos para os Zergs.


O que acha dos Zergs? Deixe seu comentário.

Até mais!

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris