Análise do inimigo: Os Ori

sábado, março 23, 2013

Um dos inimigos mais vis enfrentados pela equipe de Stargate é sem dúvida os Ori, uma civilização fundamentalista e muito poderosa de seres que abandonaram a forma física e se tornaram entidades de pura energia. O problema deles é que por serem seres que acenderam a um novo plano de existência, eles acreditam que todas as formas de vida inteligentes devam adorá-los. Este é o inimigo analisado hoje.




Leia também:



Stargate SG-1 foi uma das franquias mais famosas da televisão nos últimos vinte anos. Inspirada no filme de mesmo nome, tivemos três séries distintas (SG-1, Atlantis e Universe) e muitos inimigos bacanas pelos anos que se seguiram. Quando os Goa'uld foram enfraquecidos e praticamente derrotados, não sobraram muitos oponentes diretos e perigosos capazes de fazer a equipe da montanha Cheyenne tremer. Até chegarem os Ori.

The Doci, Stargate
O doci (se fala dossai), chefe dos prelados dos Ori.


Santificados sejam os Ori
Enquanto os Goa'uld se identificavam com a cultura do Antigo Egito, remontando ao filme Stargate de 1994, os Ori foram relacionados à mitologia arturiana, com Merlin, fada Morgana e tudo que tem direito. Com o desgaste das missões e com a equipe ganhando todas as batalhas, era necessário introduzir um inimigo ainda mais poderoso que os anteriores.

Os Ori são muito antigos e possuem uma das mitologias mais densas da ficção científica. Antes de chegarem ao estágio em que se encontram, como seres de pura energia, eles foram gente como a gente, convivendo com outra raça de seres ascendidos chamados na série de Alterans, e posteriormente de Os Antigos, que construíram os Stargates, a cidade de Atlantis e boa parte da tecnologia que os Goa'uld inteligentemente usurparam para controlar os outros. Tanto os Ori quanto os Alterans conviviam num mesmo planeta, mas possuíam posições políticas e religiosas diametralmente opostas.

Ori Prior
Os prelados são os responsáveis por espalhar a palavra, a Origem.

Milhões de anos atrás, ambos entraram em desacordo enquanto se desenvolviam. Os Alterans se tornaram muito mais racionais, buscando uma civilização baseada no desenvolvimento científico e tecnológico, sem dividir tais avanços com raças inferiores, pois acreditavam em uma posição de não-violência e não se arriscavam em interferir no desenvolvimento de outros povos. Os Ori mergulharam no fervor religioso e se tornaram fundamentalistas, acreditando que era sua missão em levar a palavra aos outros, inclusive as raças menos avançadas do que eles. O que se seguiu foi o êxodo dos Alterans, levando toda a sua tecnologia, abandonando o planeta após profundas divergências com os Ori. Foi assim que eles encontraram a Via Láctea e aqui construíram seu império, o que é visível pela quantidade de Stargates em vários planetas. No entanto, em algum momento, os Alterans sofreram com uma terrível praga que quase os dizimou e os obrigou a buscar outra galáxia, a Pégaso, sendo que é bem provável que os Ori sejam os responsáveis pela doença.

Milhões de anos depois disso, os dois povos aprenderam o caminho da ascensão e as divergências continuaram. Enquanto os Antigos, assim chamados pelos humanos na Via Láctea, ainda acreditavam em uma posição de não interferência, os Ori descobriram que se forçassem as raças inferiores a adorá-los, eles se tornariam mais poderosos. E assim surgiu A Origem, a religião que faz as pessoas acreditarem que se seguirem em adoração aos Ori, eles um dia ascenderão. Na verdade, alguns deles, mas não todos, viram prelados, emissários da palavra que vão de planeta em planeta, utilizando a rede do Stargate para a conversão dos "infiéis".

Nave Ori sendo construída. 

Já que os Alterans, ou Antigos, não interferiam em coisa nenhuma na Via Láctea, mesmo sendo seres de grande poder, os Ori se sentiram convidados a forçar a conversão dos humanos. E chegaram com uma esquadra poderosa e milhares de fiéis dispostos a matar e morrer. Suas armas são muito superiores às das naves humanas e de seus poucos aliados. Uma única nave consegue destruir toda uma frota reunida para tentar parar seu avanço. Eles foram capazes de construir um supergate, grande o bastante para passar suas naves por eles.

O Livro da Origem é a arma mais eficaz na hora de combater os humanos, pois os prelados conseguem converter muitos povos que tinham acabado de se libertar dos Goa'uld. Enfraquecidos pela ausência dos antigos senhores, eles rapidamente abraçaram a nova religião. O livro relata, entre outras coisas, como se deve combater os infiéis no caminho para a ascensão e que todos aqueles que não seguem a Origem, são do mal. Daniel Jackson, arqueólogo e linguista da equipe SG-1, acreditava que os Antigos incutiram na maioria das populações humanas uma aversão natural ao fogo devido à representação dos Ori e sua identificação com este elemento, tornando-os em uma representação do mal puro. Para os Ori, tudo pode ser destruído ou conquistado se já não estão a seu favor. E como poucos ficam, eles saem destruindo o que acham pela frente. Fazem imolação de infiéis em praça pública e mantém a população que os apoia em um nível cultural e tecnológico muito baixo. Uma maneira eficaz de controle.

Para facilitar o processo de dominação da raça humana, os Ori engravidaram Vala Mal Doran (membro da equipe SG-1) que deu à luz a Adria, a Orici (orissai), dotada das fraquezas humanas, porém com o poder quase infinito dos Ori. É ela quem lidera a conquista da Via Láctea, combatendo os humanos.

Celestis
Cidade sagrada de Celestis, centro do culto aos Ori. 

Pontuação
Apesar de serem feitos de pura energia, serem maus e egocêntricos, o fato de serem limitados em algumas de suas ações não os fazem tão amedrontadores. Uma civilização de energia pura que precisa da oração dos outros para se fortalecer foi suprimida de maneira muito simplista pela tecnologia dos Antigos que a equipe conseguiu pôr as mãos no filme Stargate The Ark of Truth. Uma arca que conseguia fazer as pessoas deixarem de crer nos Ori e que podia atravessar uma galáxia de um lado a outro com extrema rapidez. No entanto, a maneira de agir torna os Ori bastante perigosos, pois são persuasivos, capazes de literalmente jogar pragas e causar doenças e são dotados de uma força jamais vista por humanos, com uma tecnologia muito superior a qualquer outra já encontrada. Além de subjugarem e manterem na pobreza e ignorância aqueles que os mantém. No nosso índice de maldade, nota 4.


Conhece os Ori? Até mais!

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris