TAG: Livros Opostos

terça-feira, junho 16, 2015

Já falei que adoro responder tags, neam? Você que é leitor do MS há muito tempo deve ter sacado isso, pelo menos. Vi essa TAG no aceita um leite?, mas ela é o blog .Livro. A ideia aqui é pegar os extremos, o maior e o menor, o melhor e o pior. Achei meio difícil responder algumas, mas matusquelei, matusquelei e saiu! Nasceu! Bora ver as respostas?? Quer responder também?





O primeiro livro de sua coleção / O último comprado
Minha primeira lembrança é de 8 anos, eu estava na 2ª série. O livro é Cavalgando o Arco-Íris, de Pedro Bandeira. E eu ainda o tenho! Está meio desbeiçado e manchado, mas eu o adoro. Tem ilustrações muito fofas.

O último livro comprado... puxa vida... Tive que pesquisar porque faz um tempinho que não compro nada. Aí recorri às minhas estantes. Minha última aquisição foi o box da Trilogia do Sprawl, de William Gibson.


Um livro que pagou barato / Um que pagou caro
Aqueles livrinhos de O que é Fome, O Que é Geografia, O Que é Feminismo. Paguei 1,99 no sebo na época da faculdade.

Mas o livro mais caro que eu paguei, se não me engano, foi um livro chamado Águas Doces do Brasil, uma obra de referência nacional, que saiu em uma promoção por 80 reais por vir com um pequeno defeito. Tão pequeno que não impede a leitura.


Um livro com protagonista homem / Um com protagonista mulher
Com protagonista homem é o que mais tem, né? Nem foi difícil pensar em um: O Homem Bicentenário, de Isaac Asimov. E escolho esse justamente porque ele demorou a ser reconhecido com um ser humano.

Com protagonista mulher tem tantos que eu adoro, mas vou escolher Jogos Vorazes, da Suzanne Collins, simplesmente porque JV foi um divisor de águas para mim.


Um livro que leu rápido / Um que demorou pra ler
O livro Psicose, de Robert Bloch ganha disparado de outros livros que li rapidamente. Li em cinco horas.

E o que eu mais demorei a ler... vejamos, acho que foi Enterrem Meu Coração na Curva do Rio, de Dee Brown. O livro conta a história da colonização dos Estados Unidos do ponto de vista dos nativos e conta como eles foram sumariamente executados, caçados, torturados e expulsos de suas terras. Levei mais de ano para terminar.


Um livro com capa bonita / Um com capa feia
Sou ávida leitora de As Crônicas Saxônicas, de Bernard Cornwell. E gosto muito das capas dos livros porque, quando estão juntas, elas apresentam um cenário da época, dá uma olhada embaixo. Não é demais??


Sem dúvida alguma é o livro Starters, que além de ser muito ruim, também tem uma capa HORROROSA!


Um livro nacional / Um internacional
A Torre Acima do Véu, da Roberta Spindler. Curti muito, uma distopia com protagonista feminina, bem legal mesmo.

Ahh, que escolha difícil! Mas fico com Americanah, de Chimamanda Ngozi Adichie, até para sair do eixo Europa-Estados Unidos. E porque adoro essa mulher.


Um livro mais fino / Um mais grosso
Acho que Sete Gritos de Terror, de Edson Gabriel Garcia, é um livro que, mesmo tendo poucas páginas, tem contos aterrorizantes. Me fez perder o sono várias vezes.

Um livro grande? A Tormenta de Espadas, de George RR Martin, que além de demorar para escrever, adora fazer textão.


Um livro de ficção / Um de não ficção
Escolho O Círculo, de Dave Eggers por um motivo bem simples: ele retrata tão bem a realidade que a gente se espanta com as similaridades, apesar de ser uma obra de ficção.

Não ficção, com certeza, é Pense no Garfo!, da Bee Wilson. É um livro delicioso, com muitas informações sobre a cozinha e as coisas do dia a dia, como


Um livro meloso / Um de ação
Crepúsculo, de Stephanie Meyer é meloso demais, afff! Nem tem o que dizer dele.

Acho que Convergente, de Veronica Roth, se encaixa em ação, apesar de ser um livro péssimo e com um final pior ainda.


Um livro que te deixou feliz / Um que te deixou triste
Rani e o Sino da Divisão, de Jim Anotsu! Porque além de ter uma protagonista feminina foda, tem um enredo divertido, com o qual a gente consegue se identificar. O livro é bem feito, com listas e testes que a gente pode preencher. É tudibão.

Lua de Larvas, de Sally Gardner, me deixou um pouco triste no final. Não por ter sido ruim, mas foi uma estória tão lindinha, personagens tão incríveis, uma história de amor fofa e de repente... acabou tudo.


Deixo essa TAG em aberto para você responder. Se tiver blog, pode mandar o link, se quiser, deixe nos comentários seus livros opostos. Vamos trocar figurinhas.

Até mais!

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris