O que é space opera?

quarta-feira, setembro 26, 2012

Continuando com a série de postagens sobre alguns sub-gêneros importantes da ficção científica, hoje o assunto é space opera, um tipo de aventura espacial fantástica que anda em baixa por conta do engessamento da ficção científica em uma tríade viciosa de aliens-distopia-super-heróis. É um dos mais empolgantes sub-gêneros, tanto em livros quanto no cinema e na TV.

space opera mulher



Leia também:


Normalmente sendo considerado um sub-gênero de qualidade inferior na ficção científica, o termo foi cunhado em 1941 por Wilson Tucker, fã e autor do gênero, como um termo pejorativo mesmo. Mais ou menos nesta época as novelas espaciais no rádio, nas pulp fictions e nas fanzines se proliferavam, carregados de aventuras improváveis, já que muito se desconhecia sobre espaço, ciência espacial e tudo era baseado na pura especulação. A performance dos atores nestas novelas de rádio também renderam ao sub-gênero essa fama de ser uma coisa ruim. Desta forma, nascia um sub-gênero marginal, pouco valorizado na época.

batalha espacial
Batalhas espaciais são muito comuns nas space operas. 

Space opera também pode ser considerado um dos sub-gêneros precursores da ficção científica. Ela se baseou nos extraordinários cenários terrestres para as primeiras aventuras e enfatiza a aventura romântica, cenários exóticos e personagens épicos, muitos alienígenas, sendo recheada de clichês, nem sempre bem usados. São comuns os heróis idílicos, que nunca são vencidos, que lutam contra aquele gênio do mal e seu exército, e que sempre ficam com a garota boazuda no final.

Em geral, elas se passam quase que integralmente no espaço, envolvendo grandes naves e frotas espaciais, batalhas espaciais - que ignoram completamente as leis da física - onde ou os heróis visitam planetas exóticos, se relacionam com alienígenas gostosas e combatem o mal ou detonam os inimigos em grandes cenas de luta corporal ou batalhas. As leis da física não são respeitadas, onde as naves viajam grandes distâncias quase que instantaneamente.

Os planetas destas aventuras são sempre muito parecidos com a Terra, com alienígenas humanoides que sempre falam o mesmo idioma do aventureiro. A vegetação e os animais são exóticos, o nível tecnológico dos povos em geral é inferior ao do herói, mas sempre tem um vilão ou cientista do mal que escraviza a população dos planetas em perigo ou que desenvolve armas de destruição em massa e/ou planetária para satisfazer seus desejos malignos.

Heróis incorruptíveis

Muito se associa a space opera com as novelas espaciais. No entanto, as novelas costumam acontecer em apenas um planeta, que pode ou não possuir civilização. São novelas repletas de mistério, envolvendo até um pouco de fantasia, civilizações perdidas ou extintas e pouca batalha como vemos nas space operas, que enfatizam também as viagens espaciais. Na space opera, os cenários são variados, nas novelas espaciais o cenário é centrado num mesmo planeta.

Recentemente, as space operas começaram a ser associadas à uma ficção científica retrô no que se refere aos antigos enredos e hoje tem apresentado ótimas estórias, filmes e séries de televisão. O rigor científico aumentou, já que o conhecimento sobre espaço também se expandiu, mas as aventuras, os personagens marcantes, ainda continuam. A nova roupagem serviu para dar maior visibilidade à ficção científica, considerada hoje como um dos gêneros mais importantes em livros, cinema e na TV.

batalha espacial
Batalhas épicas fazem parte do sub-gênero.

Obras de referência:
Livros: no Brasil, sem dúvida, a antologia de Space Opera é a obra de referência, em especial por revitalizar o sub-gênero. Já são dois volumes, apenas tratando de space opera, com autores nacionais. Duna, de Frank Herbert, também é um grande clássico para se iniciar no estilo, junto com Tropas Estelares, de Robert A. Heinlein.

Filmes: Star Wars seria a referência, pelos grandes cenários, batalhas, o herói, o vilão, a mocinha. Jornada nas Estrelas também apresenta o cerne da space opera com sua exploração por planetas exóticos, apesar de ter um rigor científico um pouco maior do que em geral se encontra no sub-gênero. O filme Stargate pode ser considerado também. A animação Titan AE também é space opera.

Televisão: Battlestar Galactica, apesar de uma pitada forte de distopia, é uma obra de space opera. Babylon 5 é uma das mais conhecidas séries deste estilo. Bem como Firefly, prematuramente cancelada pelo canal Fox. Stargate Universe também pode ser considerada uma obra deste estilo. E claro, as aventuras de Jornada nas Estrelas em todas as séries.

Quadrinhos: Talvez Buck Rogers e Flash Gordon sejam os principais personagens aventureiros do espaço, visitando planetas e salvando mocinhas indefesas pela galáxia. E claro, o icônico Perry Rhodan. No Brasil, temos o Astronauta, da Turma da Mônica.

Anime/Mangá: Patrulha Estelar no Brasil, mas Space Battleship Yamato em inglês, é uma das mais conhecidas space operas neste formato. Tytania e Space Adventure Cobra também são nomes fortes.

Jogos: Starcraft I e II com certeza são os mais conhecidos. Aliás, é nos jogos que a space opera é mais forte. Sins of a Solar Space, Homeworld, Mass Efect, Star Wars: Knights of the Old Republic e Halo também são aventuras espaciais.

E você, curte o estilo? Alguma indicação? Não deixe de comentar, até mais!

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris