O que é cyberpunk?

quarta-feira, setembro 12, 2012

Dentro da ficção científica temos muitos gêneros, que lidam com os mais variados segmentos e com muitas visões da sociedade. Em algumas postagens eu vou tratar dos gêneros mais populares, aqueles que ou possuem um apelo maior com o público ou que possuem escritores muito consagrados. O sub-gênero de hoje é o cyberpunk.

Cidade cyberpunk
Cidade cyberpunk.




A primeira pessoa a usar o termo foi Gardner Dozois, um dos editores da revista Science Fiction. Mas o termo se popularizou com as novelas cyberpunks de William Gibson, começando com Neuromancer (que inspirou Matrix) e com as suas continuações - Count Zero e Mona Lisa Overdrive. Surgiu por volta dos anos 80, que foi sua época de maior destaque, em especial com todas as mudanças mundiais que vinham acontecendo.

High tech, Low life, essa é a principal descrição de um ambiente cyberpunk. É a combinação entre cibernética e punk, descrevendo um lugar controlado por tecnologias da informação num ambiente de dominação ou destruição da sociedade, da revolta de seus cidadãos e da degradação do estilo de vida. As sociedades são marginalizadas em sistemas avançados culturalmente, mas o povo é controlado por um governo opressivo, uma religião fundamentalista, um computador ou sistema dominador, ou um conjunto de corporações.

Personagem cyberpunk
Os párias, renegados e criminosos são os heróis nestes enredos.

É o estilo mais underground que surgiu para se contrapor ao estilo de ficção científica que vinha se impondo com as utopias, como Jornada nas Estrelas. Dificilmente as coisas acabam bem nesses ambientes suburbanos, sujos e caóticos. As novelas cyberpunks também costumam associar a tecnologia ao corpo do ser humano. São comuns os implantes para melhorar a performance, sendo em geral implantes cerebrais e oculares. Tanto que muito do enredos se desenrolam neste ciberespaço, termo surgido deste gênero. Esta é a parte cyber.

A parte mais interessante do estilo cyberpunk, que poucos sub-gêneros ou estilos focam, é dar destaque ao que o sistema cultural humano sempre deu pouco valor: os criminosos, os excluídos, visionários, párias, os dissidentes. Aqueles que vivem à margem da sociedade se tornam os heróis, mesmo que imperfeitos, para libertar o sistema ou a si próprio de uma dominação. Não existe aqui o ideal perfeito de um herói sem defeitos, puro e de boa índole, mas sim pessoas inspiradas no ser humano, capazes de grandes feitos e de grandes bobagens. Esta é a parte punk.

Os cenários sempre são urbanos, escuros, pessimistas, sujos, degradados, num futuro próximo e bastante familiar. A ambiguidade natural do ser humano aparece com frequência e seus heróis em geral não querem participar de nenhum projeto ambicioso para salvar o mundo. Eles entram por seus próprios motivos, ou por acidente e querem apenas levar o seu. A tecnologia que hoje nos é avançada dificilmente é explicada e aparece como algo comum e muito banal. Viagens espaciais não são frequentes, os enredos limitam-se à boa e velha Terra, poluída e super populosa, imersa num cenários pós-guerra. É talvez o primeiro enredo a tratar do controle das mega corporações na vida das pessoas, ao invés dos governos.

Cidade estilo Blade Runner
Cidade estilo Blade Runner, típica das novelas cyberpunks.

Obras de referência:
Livros: Neuromancer, William Gibson, talvez seja o grande livro a respeito e que abre as portas para o universo cyberpunk como nenhum outro. Vários contos de Philip K. Dick também são considerados como sendo cyberpunks.

Filmes: Matrix, como sendo o ícone que tornou o cyberpunk famoso; Blade Runner, o clássico inspirado no conto de Philip K. Dick; e Johnny Mnemonic, que mesmo sendo um fracasso nas bilheterias, é uma obra genuinamente cyberpunk.

Animação: Aeon Flux, apesar do filme, começou como uma série de animação para a MTV americana. O filme não passa a sensação de ser deste estilo, mas a animação sim.

Jogos: Existe muito RPG de cyberpunk, tais como Cyberpunk 2013, Cyberpunk 2020 e Cyberpunk V.3 de Talsorian Games e GURPS Cyberpunk. Os jogos para PC mais influentes no estilo são Beneath a Steel Sky, Bloodnet e Hell: A Cyberpunk Thriller. Deus Ex, Mirror's Edge e alguns Final Fantasy e Metal Gear possuem pitadas do estilo.

Mangá: Ghost in the Shell é sem dúvida o maior expoente, junto com o grande clássico Akira.

Arte cyberpunk, por Henry Bolle.
Arte cyberpunk, por Henry Bolle.

Até mais!

Já que você chegou aqui...

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris