O futuro ainda está lá

quarta-feira, agosto 29, 2012

Passado presente futuro
Suponha que você é criança, que não conhece muito do mundo além da sua própria casa e familiares, e lhe fazem uma proposta: você quer ir à Lua ou quer navegar na internet? Minha resposta para isso é bastante óbvia, eu escolho a Lua e sempre tive vontade de sair da esfera do nosso planeta para conhecer o universo (muita Jornada nas Estrelas quando pequena).





A geração de hoje não trocaria a internet por nada, já que nasceram e cresceram com ela que oferece tudo, de música, filmes, redes sociais até os trabalhos escolares. Mas para quem tinha as séries de televisão, livros e revistas de ciência para construir seu imaginário, o mundo imaginário era a segurança de sair do nosso mundinho provinciano e conhecer novos lugares.

O que temos visto hoje é que a busca por esse mundo imaginário e fantástico ainda existe, mas foi abandonado pela ficção científica, que optou pelos desastres, pelas distopias e pelas viagens no tempo. Já falei sobre esse assunto neste post, onde as estatísticas mostram que a ficção fantástica está crescendo cada vez mais, conquistando em especial o público jovem, que parece sempre insatisfeito com o que o rodeia. Isso nada mais mostra que eles também querem algo diferente, apenas não viram o potencial que a ficção científica tem, pois hoje ela está engessada.

ficção científica

O futuro está lá nos olhando, julgando nossas ações para crescer em torno delas. Não acredito que tenhamos perdido o futuro, ele apenas não será como imaginamos nos filmes e livros. Acredito que o que é importante nunca muda, mas não teremos as visões fantásticas do jeito que Jornada nas Estrelas imaginou, nem sabres de luz de Star Wars. Ele chegará, claro, mas sempre vamos pensar à frente dele, e à frente, e à frente, pois não estaremos satisfeitos.

Isso significa que devemos pensar apenas no presente? Se ninguém pensasse no futuro, o Curiosity estaria em Marte? Ou teríamos mandado a Voyager para ver tão longe por nós? Em As Crônicas Marcianas, Ray Bradbury imaginou um planeta vermelho muito diferente do real. Isso diminuiu a vontade de visitá-lo, de vê-lo, de um dia fundar colônias por lá? Nem um pouco. Mesmo que a aventura humana lá fora demore para chegar e ter sólidas fundações, ela vai acontecer. E muita gente vai deixar a internet para seguir essa paixão.

O futuro merece um pouco mais de otimismo da raça humana. Ele não pode vir carregado de uma premissa pessimista sendo que podemos fazer dele algo melhor.

futuro
O futuro está logo ali.

Até mais!



Leia também:
O pessimismo da ficção científica

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris