Resenha: Ordem, de Hugh Howey

sexta-feira, abril 10, 2015

A tão aguardada sequência de Silo, de Hugh Howey demorou, mas saiu pela editora Intrínseca! Devo dizer que era uma das continuações que eu mais aguardava para 2015, pois o primeiro livro é simplesmente fantástico. E enquanto o primeiro é maravilhoso, o segundo livro não é tão mara assim.



Esta resenha conterá fatos do primeiro livro. Se você já leu o primeiro, pode seguir, se não e não se importa, pode continuar lendo. Se quiser ler a resenha de Silo, só clicar aqui.

O livro
Washington, capital dos Estados Unidos. O ano é 2049 e Donald Keene acaba de ser eleito deputado estadual. Deixou uma carreira como arquiteto, pensando em fazer a diferença no governo, fazer algo pelas pessoas. É então que o senador Thurman, um conhecido político linha dura, o chama para um projeto ultra secreto. Donald tinha que projetar um edifício cilíndrico, abaixo da superfície, com cerca de cem andares, que servisse como abrigo de emergência em caso de catástrofe. O pior de tudo é ter que trabalhar com Anna, uma antiga paixão, que o manipulava e o tentava.


A ideia era usar o dinheiro dos contribuintes para criar silos de armazenagem para lixo nuclear. Ou era isso que o senador Thurman dizia para a opinião pública. Na verdade, as pessoas envolvidas não sabiam exatamente qual era a função dos outros. Enquanto isso, no Irã, as notícias da guerra mostram que ela vai de mal a pior. Há boatos de uso de armas dotadas de nanotecnologia que poderia acabar com o planeta num piscar de olhos.

O livro salta para 2110. Troy é acordado do congelamento profundo para assumir seu posto por seis meses. A vida é assim. Dorme por décadas, acorda, trabalha seis meses, volta para a geladeira. Sem memórias, sem mulheres ou crianças, apenas revezamentos tediosos, um após o outro, para manter a estrutura do Silo 1 funcionando. Troy tem a função de supervisionar os cinquenta silos existentes naquela planície. Um não podia saber do outro, mas mesmo com os cuidados vez por outra um silo caía para revoluções e violência.

Esta é uma característica do livro inteiro. Temos saltos entre um silo e outro, entre um personagem e outro e entre as memórias de Troy e Donald. Em princípio parece que nada vai se encaixar, mas há sim uma conexão entre alguns fatos isolados, em especial no Silo 1. No entanto, ao vermos alguns dos silos com problemas, percebemos que eles foram colocados na narrativa não por terem conexão com os personagens principais, são apenas para mostrar a situação de guerra civil dentro de alguns silos.

O mundo fora dos silos.

Sendo bem sincera: eu esperava muito mais do livro, quando comparo com Silo. Gosto muito do enredo em si e do mundo que Howey criou, além de sua escrita, mas o livro deixou a desejar. O sistema de capítulos intercalados e vários fatos sem conexão direta com a narrativa encheram o saco num determinado momento que comecei a ler meio que por cima. Além disso, o livro dá uma explicação (que achei bem meia boca) do porque os silos foram habitados e viviam na situação deplorável que muitos deles viviam.

Temos alguns de eventos dos silos do primeiro livro e de dois personagens, Solo e Juliette, mas bem lá na frente, depois da metade. Solo aparece primeiro e Juliette, a maravilhosa protagonista de Silo, vem quase no epílogo. Entendo que livros que estejam no meio de uma trilogia precisem explicar uma pancada de coisas, mas a explicação dada por Howey poderia ter sido bem melhor. No geral: o livro me decepcionou bastante.


Ficção e realidade
Não consigo imaginar como seria viver em um silo, trancada por gerações. Claro, estou falando do ponto de vista de alguém que viveu acima da superfície por 35 anos. Para quem nasce e cresce em um lugar fechado e isolado embaixo da terra é bem provável que os amplos espaços da superfície e a visão do horizonte sejam apavorantes. Sem contar a capacidade de uma doença se espalhar por um lugar desses. É incrível que eles tenham sobrevivido por tanto tempo sem algo como uma epidemia acontecer.


Pontos positivos
Mundo pós-apocalíptico
Sombra e Solo
Silos

Pontos negativos
Explicações meia boca
Muitos eventos precisam do primeiro livro

Título: Ordem
Título original: Shift
Trilogia Silo
1. Silo
2. Ordem
3. Legado
Autor: Hugh Howey
Editora: Intrínseca
Páginas: 512
Onde comprar: Amazon


Avaliação do MS?
É... Uma pena que Ordem tenha ficado tão bagunçado e pobre de explicações como ficou. Fiquei com a impressão de que Hugh Howey deixou a coisa crescer demais e em seguida ficou sem uma explicação convincente para o que aconteceu com o mundo em seu livro. Acho que essa é a palavra, convincente. Ele não convenceu. Felizmente o epílogo é animador e realmente espero que o terceiro livro volte com nossa heroína, Juliette, para contar o que será dos Silos, de Donald e do restante do planeta. Três aliens apenas e na torcida para o último livro sair logo. Vai Intrínseca!


Até mais!

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris