10 coisas que você não sabia sobre O Inferno de Dante

O Inferno de Dante (1997) é um dos meus filmes de catástrofe favoritos! A pequena cidade de Dante's Peak, estado de Washington, está situada no sopé de um vulcão adormecido que está prestes a acordar. Caberá a um vulcanólogo dar o alerta aos cidadãos, mas nem todos vão conseguir sair da cidade a tempo e nem seu chefe parece acreditar que algo vai de fato acontecer. Até que algo acontece!

10 coisas que você não sabia sobre O Inferno de Dante





Dirigido por Roger Donaldson (que foi estudante de geologia e por isso se interessou pelo filme), o longa teve 116 milhões de dólares de orçamento e faturou pouco mais de 178 milhões. As críticas não foram muito positivas, mas o longa já se tornou um filme cult entre os fãs de cine-catástrofe!


10. Cascades
A cidade de Dante's Peak, bem como seu vulcão, o Pico de Dante, são fictícios. Porém, a cidade se localiza no estado de Washington, cortado pelas montanhas Cascades (ou Cordilheira das Cascatas), pontilhadas de vulcões, que se estende desde o sul da Colúmbia Britânica, no Canadá, até Washington, Oregon e o norte da Califórnia, nos Estados Unidos. As Cascades fazem parte do Arco de Fogo do Pacífico, região geologicamente ativa que circunda o Oceano Pacífico desde o Chile, passando por toda a costa oeste das Américas, Alasca, descendo pelo Japão, Indonésia, Filipinas, terminando na Nova Zelândia, e que apresenta intensa atividade tectônica. O Monte Santa Helena, que teve uma erupção catastrófica em 18 de maio de 1980, foi usado como cenário nas cenas gravadas dentro da cratera vulcânica do Pico de Dante.


9. 20th Century Fox
O Inferno de Dante não era o único filme de catástrofe com vulcão a sair naquele longínquo ano de 1997. Volcano: A Fúria (1997) também estava escalado para ser lançado naquele ano. Assim começou uma corrida da Universal com a FOX, produtora de Volcano. Acelerando a edição, Dante saiu primeiro, três meses antes, mas Volcano se saiu melhor nas bilheterias. Em termos de ciência meu preferido ainda é Dante!


8. Locações
O longa foi rodado em Wallace, Idaho, que não tem vulcões. Algumas externas, como a vista da entrada do Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) foram feitas em Malibu, na Califórnia, na Agência dos Correios de Point Dume. Um filme de vulcão precisava de pelo menos cenas de um, então o Monte Santa Helena emprestou sua cratera para as cenas com o robô. As cenas que mostram o vulcão ao fundo da cidade foram inseridas por CGI. Mas explosões e as nuvens de detritos foram filmadas com modelos em escala. Já as cinzas da erupção eram basicamente jornal picado e isolamento de celulose fabricado pela Regal Industries, em Indiana. Entre efeitos visuais, miniaturas e animação, mais de 300 técnicos estiveram diretamente envolvidos na produção dos efeitos especiais.


7. Dante's Peak
O nome da cidade e do vulcão têm significado. Eles fazem referência ao Inferno, um dos livros de A Divina Comédia, escrito por Dante Alighieri, onde o autor é guiado pelo poeta Virgílio em sua jornada entre os nove círculos concêntricos do submundo. No filme, o vulcanólogo Harry Dalton (Pierce Brosnan) guia a prefeita de Dante's Peak, Rachel Wando (Linda Hamilton) e seus dois filhos até a segurança quando o vulcão entra em erupção.


6. Barco
Quando a lava destrói a cabana no sopé da montanha da sogra de Rachel, Ruth (Elizabeth Hoffman) os personagens correm para a beira do lago na esperança de escapar em um barquinho. Na primeira vez que a cena foi gravada, o barquinho afundou com os atores dentro e a atriz mirim Jamie Renée Smith, sem saber nadar, se desesperou. Pierce Brosnan a segurou a tempo e conseguiu retirá-la da água sem ferimentos.


5. Dutch angle
Boa parte do filme foi rodado de maneira a deixar a audiência desconfortável. Isso foi conseguido com a técnica do Dutch angle, ou ângulo holandês. Também chamado de ângulo inclinado, é uma tomada que deixa a câmera em um ângulo oblíquo de maneira que a linha do horizonte da cena não esteja paralela com a parte inferior do quadro. É como inclinar a cabeça para o lado para enxergar algo por outro viés. Essa técnica é geralmente usada para gerar tensão, para abordar cenas psicologicamente tensas ou causar nervosismo no público. Ela foi bastante usada no primeiro filme de Missão Impossível (1996) e em Os Doze Macacos (1995).


4. GMC Suburban 1987
O vulcanólogo Harry Dalton usa esse carro vermelho em boa parte das cenas. Na verdade, quatro veículos iguais foram utilizados, mas apenas um deles sobreviveu. Ele foi vendido para uma família de Iowa quando as gravações terminaram, que o usou por vários anos e depois o colocou à venda na internet. Em 2017, ele foi arrematado por um adolescente do Missouri, que ficou espantado ao descobrir que o veículo vinha com uma cartinha da Cinema Vehicle Services, atestando o passado glorioso do carro. O motor snorkel ainda está lá, ainda que tenha super aquecido na volta para o Missouri e as luzes de emergência do teto foram recolocadas.


3. É uma nuvem piroclástica!
Em uma entrevista sobre o lançamento do filme, Pierce Brosnan admitiu que teve problemas em falar a frase. Ele a treinou de frente para o espelho por seis dias antes de gravar a cena, porque sabia que o termo era complicado, mas que tinha grande peso na cena e não queria errar a pronúncia.


2. O lago ácido
Uma das cenas mais marcantes do filme é que quando Ruth pula no lago que se tornou ácido pela erupção e puxa o barco até a segurança antes que ele afunde de vez. Muita gente apontou que um lago não poderia se tornar ácido daquela maneira em apenas algumas horas. Mas um estudo de 2013 mostrou que uma grande erupção vulcânica na península de Kamchatka em 1996, na Rússia, criou uma sopa química tóxica no lago Karymsky, que antes era belo e bastante calmo. A erupção acabou com o ecossistema do lago e matou milhares de peixes, tal como acontece no filme. Hoje o lago já retomou à sua acidez anterior e os peixes voltaram, mas está três vezes mais salgado do que o normal.


1. Ciência
O filme é considerado pelo Serviço Geológico dos Estados Unidos como bastante educativo a respeito de uma erupção vulcânica e seus efeitos. E de como cientistas costumam ser ignorados ao avisar sobre uma catástrofe até que ela ocorra. O Serviço Geológico chegou a criar uma página com perguntas e respostas baseadas nos eventos do filme, que você pode acessar neste link (em inglês). O filme também é usado em escolas para discutir erupções vulcânicas.


O Inferno de Dante


Tem no Amazon Prime! Bora assistir!

Até mais! 🌋


Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

Seja o primeiro a comentar.

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.

O mesmo vale para comentários:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.

A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.