Resenha: Dicionário Agatha Christie de Venenos, de Kathryn Harkup

Você até pode desconhecer as obras de Agatha Christie (como assim??), mas este livro é uma leitura que você vai querer fazer. Curiosos de plantão, fãs da rainha do crime, entusiastas da toxicologia vão se maravilhar com a obra de Harkup, que resgatou as principais substâncias usadas por Agatha para matar seus pobres personagens. Mais do que um guia de uma fã da autora, o livro é uma obra rica em história e informações para satisfazer as mentes mais afiadas.




Parceria Momentum Saga e
editora DarkSide


O livro
Agatha usou vários venenos em seus enredos para matar os coitados de seus personagens. Obviamente que havia detetives espertos e inteligentes para investigar os casos, mas como Agatha chegou a eles? Como que suas obras podiam ser tão precisas a respeito dos efeitos, doses e toxicidade de venenos diversos? Venenos eram o seu meio de matar favorito em seus livros e a escolha deles era tudo, menos aleatória.

Resenha: Dicionário Agatha Christie de Venenos, de Kathryn Harkup


Agatha trabalhou como enfermeira voluntária num hospital de sua cidade, Torquay, na Inglaterra, durante a Primeira Guerra Mundial e quando um laboratório onde se preparam medicamentos foi aberto na instituição, Agatha foi trabalhar nele. Nessa nova função, seriam necessários treinamento adicional e exames para se qualificar como auxiliar de farmácia, o que Agatha fez em 1917. Pesando, medindo e preparando medicamentos à mão, toda a preparação precisava ser cuidadosamente supervisionada, já que a diferença entre droga e veneno é bem pequena.

Kathryn Harkup tem formação na área química, então está mais que habilitada para tratar das 14 substâncias descritas no livro. Muitas delas foram usadas antes como medicamentos, ainda que a gente questione a inteligência de quem ministrava alguns deles.

Até que a ciência determinasse a causa das doenças, os médicos trabalhavam praticamente às cegas, e os tratamentos eficazes foram descobertos mais por sorte do que por discernimento.

Página 209

A autora não apenas descreve as substâncias utilizadas por Agatha, mas também como interagem no corpo e até sua estrutura química, como matam, se há algum antídoto e também relata casos reais de mortes por eles causadas. No final de cada capítulo, ela ainda faz um panorama de alguma obra de Agatha onde o veneno tenha sido usado e entrega alguns spoilers do livro, portanto cuidado ao ler essa parte caso queira ler as obras de Christie.

Algumas dessas substâncias eu já conhecia de outras obras, como a estricnina e a mandrágora, mas eu desconhecia o potencial letal da nicotina, ainda que eu conhecesse seu uso em defensivos agrícolas. Outros nomes são bem conhecidos como beladona, morfina e o tálio. O tálio, inclusive, conheci em um daqueles casos criminais que passam na televisão, em que a esposa, querendo se livrar do marido para pegar o seguro, comprou algumas caixas de Tylenol, trocou alguns comprimidos por comprimidos de tálio e devolveu à prateleira da farmácia. Ela envenenou o marido e mais um monte de gente, pois ela fez isso com vários frascos. Acabou presa e condenada, já que algumas vítimas morreram. Taí uma história digna de Agatha Christie.

Alguns dos venenos a gente pode encontrar em casa, como o cianureto, que não apenas está presente nas sementes de damasco como também está na mandioca-brava. Tanto que a autora avisa que o preparo inadequado da mandioca-brava pode causar danos ao sistema nervoso, podendo ser até mesmo fatal. A autora explica ao longo dos 14 capítulos onde podemos encontrar alguns desses venenos, ainda que a maioria seja bem difícil nos dias de hoje.

A narrativa é muito gostosa e divertida, em especial nas notas de rodapé e a tradução de Camila Fernandes, perfeita aliás, fazem com que o livro voe na sua mão. Você nem percebe que o livro acabou. O projeto gráfico é uma lindeza do começo ao fim. O livro como sempre vem em capa dura, páginas amarelas e fitilho marca-página. Gostaria de mais ilustrações de plantas, quando a substância vem de uma, e nem sempre tem. Não encontrei grandes problemas de revisão ou diagramação. No final há ainda uma lista com todos os livros e contos publicados de Agatha, com a causa da morte e a substância usada. Foi uma pesquisa primorosa.

Usar o arsênico oferecia duas vantagens. A primeira era que a substância não tinha um sabor que pudesse alertar a vítima em potencial de que estava sendo envenenada. A segunda, os sintomas do envenenamento por arsênico são muito semelhantes aos da intoxicação alimentar, da cólera e da disenteria, males comuns em vários momentos ao longo das eras.

Página 41


Obra e realidade
Uma das coisas que a autora menciona em seu livro é como muitos assassinatos podem ter sido cometidos sem que se desconfiasse. Diferente de uma arma branca ou uma arma de fogo, os venenos dificilmente deixam marcas nos corpos e assim, qualquer observador menos atento deixaria passar várias pistas. Além disso, essas substâncias precisam de preparo em laboratório para serem identificadas e isso só foi possível com o avanço da ciência nos últimos 150 anos.

No livro Lady Killers, a autora menciona que o veneno era a principal arma usada por mulheres assassinas em série. Até o sistema de justiça reconhecer que mulheres podiam ser tão cruéis ao matar quanto os homens, muitas assassinas permaneceram soltas na sociedade por anos, deixando uma trilha de corpos envenenados por aí.

Kathryn Harkup


Kathryn Harkup é uma escritora, química e divulgadora científica britânica.


Pontos positivos
É sobre Agatha Christie
O tema
Bem escrito e pesquisado
Pontos negativos

Nenhum!

Título: Dicionário Agatha Christie de Venenos
Título original em inglês: A is for Arsenic: The Poisons of Agatha Christie
Autora: Kathryn Harkup
Tradutora: Camila Fernandes
Editora: DarkSide
Páginas: 312
Ano de lançamento: 2020
Onde comprar: na Amazon ou na loja da DarkSide com um brinde exclusivo!


Avaliação do MS?
Admito que li poucos livros da Agatha Christie até hoje. Espero ler mais, já que tem tantos livros lindos saindo. Se você é fã da autora ou apenas é uma pessoa curiosa e que quer aprender curiosidades sobre 14 venenos, vai curtir esse livro. O trabalho gráfico é impecável e o livro é divertido, gostoso de ler e vai te prender até o fim. Cinco aliens para o livro e uma forte recomendação para você ler também!



Até mais! ☠


Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

Seja o primeiro a comentar.

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.

O mesmo vale para comentários:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.

A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.