Resenha: 2010, Uma Odisseia no Espaço 2, de Arthur C. Clarke

Menos conhecido e lido que o primeiro livro, a continuação de Arthur C. Clarke é tão bom quanto. Tendo também virado um filme, em 1984, o livro conta o que aconteceu com a nave Discovery I, o que aconteceu com HAL 9000, passando-se nove anos após os acontecimentos de 2001. É chegada a hora de retornar à Discovery!





O livro
Nove anos depois dos eventos de 2001 e a perda da nave Discovery I, os Estados Unidos planejam lançar uma nova missão e, para isso, constroem a Discovery II. Mas não é assim tão simples, já que os soviéticos estão à frente deles na construção da Comandante Alexei Leonov. Assim eles chegarão primeiro a Júpiter. O problema é que os soviéticos não sabem como mexer nem na Discovery I, nem em HAL 9000 e propõem uma missão conjunta.

Resenha: 2010, Uma Odisseia no Espaço 2, de Arthur C. Clarke


Nesta missão estará, mais uma vez, o Dr. Heywood Floyd, figura que aparece no primeiro livro e que é crucial para o segundo. Temos também o especialista em HAL 9000, Dr. Chandra e o engenheiro responsável pelo projeto do Discovery I, Walter Curnow. A tripulação soviética parece tolerar a tripulação norte-americana enquanto se preparam para desacelerar e manter posição em torno de Júpiter e assim poder encontrar e atracar com a Discovery I.

A ideia é reparar o HAL, coordenar a volta para casa e assim pedir a ajuda dele para descobrir qual foi o problema que levou à morte de um astronauta e o desaparecimento do outro. Mas poderiam confiar em HAL? Um computador que, sabemos, tomou ações deliberadas e conscientes, mentiu e provocou a morte de vários astronautas pode ser confiável? É algo que mantém Floyd preocupado a ponto de fazê-lo instalar uma guilhotina na principal linha de força de HAL. Ao primeiro comportamento estranho do computador, ele o aleijaria de tal forma que seria impossível de contornar.

Enquanto isso, a Tsien, um satélite chinês que depois, descobriu-se ser uma nave, pousa em Europa para reabastecer. A nave é, então, atacada por uma criatura das profundezas de Europa e o único sobrevivente na superfície consegue mandar uma mensagem para a Leonov contando o que aconteceu e que não tem muito tempo de vida em seu traje espacial.

_ Há vida em Europa!


Dr. Floyd e a capitã da nave soviética, Tanya Kirbuk. 

HAL é recuperado por Chandra e os motivos de seu comportamento bizarro são revelados: ele ficou paranoico, entrou em contradição por ser obrigado a manter segredo a respeito do monólito encontrado na Lua. Assim que a nave Discovery I partiu para Saturno/Júpiter, HAL recebeu a ordem de manter segredo sobre a verdadeira missão de Bowman e Poole, os dois astronautas que cuidavam da nave e dos tripulantes em estase, estes sim treinados para lidar com o monólito. Manter este segredo de Bowman e Poole custou a coerência e honestidade de HAL, o que justificava seu comportamento.

Eis então que o Dr. Floyd recebe um aviso vindo de ninguém menos que David Bowman, o astronauta perdido e, presumidamente morto. Eles precisam deixar Júpiter em dois dias, bem menos do que a partida original, pois algo vai acontecer. Algo muito perigoso para eles. Floyd não entende o porquê, mas acaba convencendo a tripulação da Leonov a partir de forma tão súbita, pois alguma coisa está acontecendo com Júpiter... algo espetacular.


Ficção e realidade
Arthur C. Clarke sempre teve muito cuidado com suas descrições científicas. Mesmo lidando com o espaço, com física e astronomia, suas explicações não são complicadas. Portanto, é fácil compreender os conceitos expostos em seus livros. Justamente por sua ciência ser precisa que nos identificamos com muita coisa. As notícias do mundo científico que vemos o tempo todo falam de hibernação para viagens longas no espaço, novos motores, novas descobertas sobre mundos distantes, tudo ali, no nosso cotidiano.

Os eventos fantásticos que acontecem no livro não o desabonam como ficção científica, ao contrário, apenas mostram quantas coisas maravilhosas ainda somos incapazes de compreender. Fala de um astronauta no passado que não vem empilhar pedras e que se mostra poderoso o suficiente para criar vida e estrelas.



Pontos positivos
Exploração espacial
Guerra Fria
Lúcifer

Pontos negativos
Alguns capítulos arrastados
Baixa representatividade feminina

Título: 2010, Uma Odisseia no Espaço II
Título original: 2001: A Space Odyssey Two
1. 2001, Uma Odisseia no Espaço
2. 2010, Uma Odisseia no Espaço 2
3. 2061 Uma Odisseia no Espaço 3
4. 3001, A Odisseia Final
Autor: Arthur C. Clarke
Editora: Nova Fronteira
Ano de lançamento: 1982
Páginas: 364
Onde comprar: fora de catálogo há muito tempo, só em sebo

TODOS ESTES MUNDOS SÃO SEUS EXCETO EUROPA. NÃO TENTEM ATERRISSAR LÁ!

Avaliação do MS?
Quem sempre teve curiosidade para saber o que diabos aconteceu com a Discovery I, quem for fã de HAL e da ficção científica, não pode deixar de ler este livro. Assista o filme também, ele é bom e não é tão parado quanto o primeiro filme, o que pode animar alguns a assisti-lo. O livro está fora de catálogo, você pode tentar comprá-lo em sebos. Quatro aliens para este clássico e uma forte sugestão de que você o leia e assista.



Até mais!


COMPARTILHE

2 COMENTÁRIOS

  1. Mas o floyd nao tinha morrido no 1 no filme pelomenos ?

    ResponderExcluir
  2. Olá! Quanto a última frase transmitida por meio de Hal 9000 sempre me deixou em dúvida sobre o alcance de "Todos estes mundos são seus..."
    Os criadores se referiam ao sistema solar, galáxia ou universo?
    No caso dos dois últimos, acredito ser um exagero pois nos colocaria como os únicos seres da galáxia ou universo com exceção dos criadores. Afinal, os criadores não nasceram assim, então quem os criou? Eles evoluíram de que civilização ou são formados por muitas civilizações? Acho que uma sequência poderia trazer luz a estas questões.

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.

O mesmo vale para comentários:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.

A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.