Escrever todo dia: sim ou não?

Essa é provavelmente a dica que eu mais vejo reproduzida pela internet em listas com dicas de escrita. E é óbvio que não é difícil entender porque; afinal escrita é um ofício e como tal você melhora e se aprimora através do exercício. É a mesma lógica da academia: quando você começa a malhar os exercícios parecem difíceis, você se sente uma principiante tendo que pegar os pesinhos mais leves da rotina, mas depois o corpo vai se fortalecendo, aquela memória muscular começa a sentir falta do exercício, você se sente mais forte. Escrita é isso, um ofício, um exercício contínuo.

Escrever todo dia: sim ou não?
Foto de Alexey Sokolov



Comentei em uns posts antigos que eu não conseguia escrever todo dia e isso deixou alguns leitores intrigados. Se escrita é exercício e prática, por que eu não conseguia escrever todos os dias? Estaria a dica mais famosa de todas errada? Estariam as pessoas se desgastando em martelar seus teclados todos os dias em busca da perfeição??

Bem, perfeição não existe. A gente continua em busca da perfeição, sendo que é impossível. Mas tal como a utopia, ela está sempre no horizonte, nos instigando a buscar por ela, ainda que erremos o tempo todo. E essa busca pela escrita perfeita pode deixar muita gente frustrada. A folha em branco na tela ou no caderno apavora muita gente que se frustra por não conseguir escrever todo dia e isso pode até mesmo tirar o gosto da pessoa pelo ato de escrever e criar.

"Escrever todo dia" é uma frase vaga, muitas vezes vazia. Escrever o que todos os dias? Querendo ou não estamos o tempo inteiro lendo e escrevendo alguma coisa. Das mensagens no WhatsApp, aos comentários nas fotos de gatinho, a leitura de um texto, de um livro ou até da placa indicando a escada correta numa estação de metrô. Escrevemos lembretes em post its, preenchemos a lista de supermercado, escrevemos nossos nomes em contratos e anotamos números de telefone em guardanapos. Você está sim escrevendo todos os dias.

A questão sobre a escrita diária é a prática inteligente da escrita. Eu realmente escrevo todos os dias. O blog é o principal meio, pois sempre, SEMPRE, tem algo acontecendo. Quando não estou resenhando livros, estou rascunhando textos, procurando imagens, editando e revisando frases e mais frases. Aliás eu devo agradecer ao blog e aos leitores em todos esses nove anos pela prática constante. Eu melhorei muito como pessoa e como escritora por ter este veículo aqui para praticar e me aprimorar. São mais de 1200 textos publicados e são textos grandes, em sua maioria, às vezes com mais de 8 parágrafos. Essa prática diária fez maravilhosas pela minha habilidade com a escrita.

Ao mesmo tempo, se a escrita envolve ficção, um livro ou um conto novo, uma novela que eu quero mandar para a editora, uma ficção científica nova, aí eu não consigo escrever todo dia. Já sentiu a mudança? Pode acontecer de eu escrever 5 mil palavras de um projeto novo em um único dia. Depois eu paro e fico uns dias sem voltar para ele, apenas digerindo o que eu já fiz e buscando novas coisas para colocar lá. Já cheguei a bater 13 mil palavras num dia para uma semana inteira sem tocar no texto.

Quando o que estou escrevendo é ficção, não consigo escrever todos os dias. Eu sempre faço um hiato, sempre dou uma parada e espero a cabeça buscar soluções para os dilemas dos personagens, para aquela cena de ação, para a resolução de um mistério. Posso escrever rápido, ler rápido, mas na hora de criar eu preciso esfriar a cabeça e esperar um pouco. Eu realmente preciso desse tempo recarregando as energias.

Mas isso sou eu. Não estou dizendo que acontece com todo mundo. A questão é que impor em si mesma uma regra de "escreva todos os dias" sendo que isso nem sempre funciona para todo mundo, em todos os nichos, é gerar pessoas frustradas porque não estão conseguindo criar como os outros, nem escrever como os outros. E aí se a pessoa não consegue escrever todos os dias, ela resolve que aquilo não é para ela, que é muito difícil e pode até mesmo desistir. Você é você. Só você sabe seus limites dentro da prática da escrita, só você sabe o andar do seu novo projeto, só você sabe quais serão os momentos livres para sentar e trabalhar.

Existirão aqueles dias em que parece que tudo conspira para que você não escreva. Mas qual seria a qualidade da sua escrita se você arrumasse um espaço naquele dia para escrever? Como você poderia se concentrar com tantas coisas para pensar e resolver? A escrita precisa de foco, de concentração e precisa de tempo e desenvolvimento para acontecer. Não deu hoje? Você vai ter o amanhã.

Não se pressione nem se cobre tanto por causa da regra da escrita diária. Essa prática tem que ser inteligente. Escreva todo dia sobre qualquer coisa como prática e não como obrigação. Pode ser seu bullet journal, pode ser seu diário, pode ser uma opinião sobre um filme. Você não vai produzir uma obra-prima todos os dias. Conheça seus limites e suas motivações, veja como você escreve em vários nichos e aí você vai conseguir achar seu próprio ritmo.

Até mais! ✏

Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

1 Comentário

  1. Eu era do tipo que forçava a barra para escrever (textos literários de gêneros diversos) todos os dias ou quase. Os resultados eram constrangedores. É sempre bom manter pausas e encontrar um ritmo.

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.

O mesmo vale para comentários:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.

A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.