Resenha: Alien:, Mar de Angústia, de James A. Moore

quarta-feira, janeiro 10, 2018

Mar de Angústia é o segundo livro da mais recente trilogia e oficial da franquia Alien! O primeiro livro é Surgido das Sombras, cuja resenha você pode ler aqui no blog. Neste volume voltamos ao planeta do primeiro livro, o Lv-178, onde um funcionário acaba envolvido em uma conspiração perigosa criada pela Weyland-Yutani, que quer botar as mãos em uma criatura de qualquer jeito.



O livro
Centenas de anos depois dos acontecimentos de Surgido das Sombras, um funcionário da Comissão Interestelar de Comércio, Alan Decker, inspeciona obras e a segurança de colônias. Ele está em uma área tóxica da superfície do planeta Lv-178, apelidada de Mar de Angústia, quando um terrível acidente acontece nesse local instável.


De volta à Terra, Decker se vê obrigado a cooperar com a companhia depois de seu relatório apontar falhas nas obras e negligência da parte da empresa. Eles estão de olho em sua família e seus métodos de persuasão são muito bons. Há também um motivo especial para o retorno de Decker ao planeta: algo em seus antepassados o conecta diretamente com as criaturas que a companhia tanto quer colocar as mãos.

Um ponto positivo do livro é ele te contar o que aconteceu depois do desastroso quarto filme de Alien, que nos conta que a Weyland-Yutani não existia mais e que o poder tinha mudado de mãos, com o fim das megacorporações e o controle das Forças Armadas Unidas. Ele até fala da nave Auriga, onde a trama do quarto filme se passa e que no final cai na Terra na tentativa de exterminar os aliens. De acordo com a história mentirosa das Forças Armadas, a nave foi tomada por terroristas que a arremessaram contra a França. A devastação causada pela explosão alterou o clima do planeta para sempre. Eis que a Weyland-Yutani aparece do limbo para ajudar a raça humana a passar por esse momento difícil.

- O que é o Mar de Angústia? (...)
- É só um apelido... Acho que tem alguma coisa a ver com a Bíblia. Estávamos em uma região arenosa, a areia se moveu, o equipamento escorregou e eu fiquei preso.

Página 39

Decker volta para o planeta na companhia de mercenários e vigiado de perto por uma mulher linha dura da companhia. Agora aqui entra um ponto negativo. Esse Decker parece pensar com o pênis, pois toda vez que ele vê uma mulher, seus pensamentos já elogiam o quanto o fato de ela ser durona é sexy e gostosa, o quanto seus peitos são lindos e por aí vai. Se eu estivesse lá, teria dado um soco a cada olhada desse imbecil. Não só ele, mas todos os caras têm algum comentário impertinente ou algum pensamento idiota quando está do lado de uma mulher. Fala sério, mermão? Desnecessário isso.

Com muita ação e muitos aliens para causar terror, a história tem aquele clima claustrofóbico que tanto gostamos na franquia alien. A gente fica na expectativa o tempo todo sobre quem vai morrer e quem vai viver, quando e se voltarão à superfície depois da bombástica descoberta abaixo do Mar de Angústia. Nesse sentido a narrativa está bem construída e o autor também se preocupou em mostrar um pouco da inteligência dos aliens, que muitos consideravam como meros animais.

Infelizmente, o livro peca na revisão e na tradução. Especialmente revisão, há erros de digitação, erros de português, palavras faltando e se repetem tantas vezes que me parece que o livro não passou por revisão nenhuma. O trabalho gráfico em si está muito bonito e bem feito.

Ficção e realidade
Se deixarmos de lado os problemas com os personagens babacas e seus pensamentos sexuais sem nenhum motivo, este daria um filme de Alien muito melhor que Prometheus e Covenant. Tanto este como os outros livros dariam excelentes longas. Seria uma trilogia bem sucedida se fosse bem roteirizada. Talvez Ridley Scott devesse sair da direção e ceder a franquia para quem tenha grandes ideias, como o Neill Blomkamp, que já tem arte feita para o filme que vinha desenvolvendo.

Infelizmente ele insiste em fazer enredos sem pé nem cabeça, tentando copiar o sucesso dos filmes anteriores e até do grande clássico de 1979. Não tá dando mais, Scott, entrega o projeto pra outra pessoa. Já deu.

Pontos positivos
O Mar de Angústia
LV-178
Conspiração
Pontos negativos
Violência
Personagens babacas
Problemas de tradução e revisão

Título: Alien, Mar de Angústia
Título original em inglês: Alien: Sea of Sorrow
Trilogia Alien
1. Alien, Surgido das Sombras
2. Alien, Mar de Angústia
3. Alien, Rio de Sofrimento
Autor: James A. Moore
Tradutora: Camila Fernandes
Editora: Leya
Páginas: 352
Ano de lançamento: 2016
Onde comprar: Amazon

Avaliação do MS?
Se não fossem os personagens com o pênis na cabeça e os erros de revisão grotescos do livro, a nota seria maior. É um enredo interessante, bem escrito, com aquela sensação claustrofóbica e angustiante que temos nos filmes e os aliens em massa atacando pobres colonos inocentes. Arqueologia, exploração espacial, colonização e alienígenas foram bem combinados para resultar em Mar de Angústia. Três aliens para o livro.


Até mais!

Já que você chegou aqui...

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

1 Comentário

  1. Comentando de trás para frente, ahaha. Li sobre Rio de Sofrimento e agora vim para cá. Tens razão sobre enredos mal construídos nos filmes. De toda a franquia, o único que assisti inteiro foi Prometheus e sinceramente, revirei os olhos. Covernant me pegou num dia ruim, acabei dormindo antes da metade e estou pensando se tento assistir de novo. Quanto ao livro, é nítido que a ganância e o orgulho humano é que colocam tudo a perder. Para variar...
    Abraços!

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Curta no Facebook

Viajantes