10 coisas que você não sabia sobre Jornada nas Estrelas: O Filme

domingo, setembro 10, 2017

O primeiro filme derivado da série clássica de Star Trek não é apreciado por todos. Para alguns fãs, o verdadeiro primeiro filme da franquia é A Ira de Khan. Porém, este é um dos meus favoritos entre todos os filmes derivados e é uma legítima ficção científica, do começo ao fim, trazendo todos os elementos que mais amamos, seja em FC, seja em Star Trek. Passando em 2273, o longa fala de uma gigantesca e ameaçadora nuvem, chamada V'Ger, que se aproxima da Terra. A Enterprise então é despachada para tentar resolver o problema e salvar o planeta e a Federação.




Assim que a série clássica terminou, Gene Roddenberry tentou fazer com que a Paramount financiasse um filme derivado. A série vinha fazendo sucesso com as reprises, com convenções organizadas por fãs e havia uma esperança de trazer a série de volta, chamada de Star Trek: Phase II. Porém, o grande sucesso de filmes como Star Wars e Contatos Imediatos de Terceiro Grau convenceram o estúdio a fazer um filme, com a tripulação original. Com 8, depois 15, depois 35 milhões de dólares de orçamento e muitos problemas, o filme estreou em 7 de dezembro de 1979.

10. Negando as aparências, disfarçando as evidências
Havia uma preocupação da produção com o envelhecimento dos atores, que também ficaram receosos com os dez anos que os separavam da série de TV. Assim truques de câmera e iluminação foram usados para tentar disfarçar a passagem do tempo e Shatner chegou a entrar em uma dieta rigorosa para tentar rejuvenescer. Porém, os produtores decidiram que mostrar o amadurecimento da tripulação tinha que fazer parte do enredo em todos os filmes, incluindo este.

9. Script original
O roteiro original, chamado "The God Thing", foi escrito pelo próprio Roddeneberry e foi rejeitado com força pela Paramount, pois a Enterprise acabaria conhecendo Deus. Várias ideias foram consideradas, como a tripulação impedindo o assassinato de Kennedy, impedindo um buraco negro de devorar a galáxia, mas nenhum foi aceito. A ideia de encontrar Deus foi aproveitada em Jornada nas Estrelas V - A Última Fronteira (1989); a ideia dos buracos negros devoradores foi utilizada em Star Trek 2009 e impedir o assassinato de Kennedy quase foi o enredo de Jornada nas Estrelas IV - A Volta para Casa (1986).

8. Leonard Nimoy não queria fazer
O problema do ator com a produção quase deixou o icônico personagem Spock de fora. Nimoy vinha tentando carreira nos palcos e queria se distanciar do personagem que lhe rendeu tanta dor de cabeça. Além disso, ele se ressentia do tratamento que recebeu de Roddenberry durante as gravações da série clássica e por não receber corretamente os direitos de produtos que usavam a imagem de Spock. O diretor Robert Wise e sua esposa foram fundamentais para convencer Nimoy a fazer o filme e para convencer a Paramount a aceitar o acordo pedido pelo ator quando ele processou o estúdio.

7. 4 anos
Segundo a cronologia da série, este filme se passa quatro anos depois do último episódio da série clássica, chamado "Turnabout Intruder" (1969), no entanto o filme foi gravado dez anos depois do último episódio.

6. Kolinahr
Na cena em que a atriz Edna Glover, que interpreta uma mestra do kolinahr vulcano, fala, ela está falando em inglês. Foi só depois que o idioma vulcano foi criado, inventado por James Doohan e a fala foi dublada depois sobre o diálogo original. Doohan se preocupou em escolher palavras que fossem semelhantes ao inglês para que a dublagem parecesse o mais original possível.

5. Reescreve, reescreve, reescreve...
A história do filme é de autoria de Alan Dean Foster, um autor veterano da ficção científica, com roteirização de Harold Livingston. Livingston, no entanto, não gostou nadica que Roddenberry ficasse reescrevendo diversas partes do roteiro e ele ameaçou abandonar produção caso Gene não parasse de refazer seu trabalho. Os atores chegaram a receber novos roteiros a cada duas horas de tanta revisão e alteração feita. Algumas cenas tiveram que ser gravadas quando Roddenberry estava fora do estúdio.

4. McLanche Feliz
Como parte da campanha de divulgação nacional do filme, o McDonald's lançou um kit de lanche mais brindes naquele verão de 1979. A caixa vinha com o lanche, várias imagens do filme e uma adaptação do longa em quadrinhos. A ideia agradou tanto que o McDonald's mantem o McLanche Feliz até hoje.

3. Celibato
Ilia, a navegadora da nova Enterprise, precisou fazer um voto de celibato para poder ingressar na Frota Estelar. Isso porque os Deltans são uma espécia ultra sexualizada, que produz feromônios poderosos, causando uma atração sexual imediata em qualquer um ao seu redor. Nenhum ser humano poderia sobreviver a uma transa com um Deltan, exceto o capitão Decker, com quem Ilia se relacionou no passado. Segundo a novelização do roteiro, o motivo para Sulu ficar em pé tão rápido e de maneira tão estranha quando ela aparece é porque ele teria tido uma ereção.

2. Série engavetada
O estúdio abandonou de vez a ideia de uma nova série de TV para produzir um filme para o cinema em agosto de 1977, mas manteve isso em segredo dos atores até março de 1978, para dar tempo de renegociar os contratos dos atores e para mantê-los juntos. Quando a imprensa vazou a notícia do cancelamento da série, o estúdio negou veementemente, até mesmo pedindo roteiros para vários episódios e pagando os salários dos atores. Cenários que foram feitos para a série que nunca existiu foram utilizados nas gravações do filme, mas muito material precisou ser refeito, o que jogou o orçamento do filme lá em cima.

1. Trekkers
Quando o almirante Kirk se dirige à tripulação antes da missão, a maioria ali era de fãs da série clássica convidados pela produção. Entre eles estava Bio Trimble, co-organizador de uma grande campanha entre os fãs, que escreveu centenas de cartas ao estúdio para manter a série no ar depois da terceira temporada. Todos eles foram pagos para participarem do filme, mas a maioria dos cheques nunca foi sacada ou depositada.


Vida longa e próspera! 🖖

Já que você chegou aqui...

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Curta no Facebook

Viajantes