Resenha: Uma Visão do Fogo, de Gillian Anderson e Jeff Rovin

sábado, novembro 07, 2015

Admito. Peguei este livro para ler porque tem o nome de Gillian Anderson na capa, a agente Dana Scully, de Arquivo X. Querendo ou não, é isso que cativa no livro, especialmente para os fãs de Arquivo X. Só então eu descobri que era o primeiro livro de uma trilogia, mas depois desta leitura, não sei se estou com vontade de ler o resto.





O livro
Caitlin O’Hara é psicóloga infantil. Trabalha, especialmente, com casos de crianças com fortes traumas e estresse pós-traumático. Cria sozinha seu filho, que é autista, tem sua clientela, até que um dia é chamada por um amigo que trabalha na ONU, Ben. O embaixador da Índia sofreu um atentado e quase foi morto na frente da filha, Maanik, enquanto a levava para o colégio.


Maanik começou a sofrer vários ataques, começando no colégio e uma das opções é mandar a garota para um hospital psiquiátrico. Caitlin não acredita que essa seja a solução, tampouco permite que ela tome os fortes remédios que outro médico receitara. Maanik começa a falar línguas desconhecidas, quase não dorme, nem come. Pesquisando na internet, Caitlin descobre que uma moça no Haiti e um rapaz no Irã sofreram crises semelhantes e assim ela vai ao extremo para conseguir respostas e ajudar os jovens.

A protagonista é bem construída, o conflito na Caxemira e toda a tensão política sofrida pelo embaixador, que tentava fazer Índia e Paquistão conversarem, a própria pesquisa feita em aspectos culturais e linguísticos apresentados na trama foram muito bem feitos. Temos uma visão bem construída de todo o cenário, os personagens parecem muito verossímeis, o que é ótimo.

Mas toda a explicação que queríamos para o que está acontecendo com os jovens e qual a razão dos ataques, ficou perdido. Os elementos sobrenaturais e a lógica por trás deles não tem nexo, tampouco uma explicação que convença o leitor. Sei que temos que suspender a descrença, mas até para suspendê-la a gente precisa de um bom motivo, o que não foi trabalhado aqui.

O livro se arrasta nos ataques de Maanik, na vida pessoal de Caitlin e do tesão mal resolvido que ela tem com o amigo Ben e você fica esperando a coisa toda se resolver, ou uma revelação que seja, uma só, que possa te convencer do perigo que se aproxima ou da situação vulnerável em que os jovens estão e ela não vem. Terminei o livro sem saber o que tinha lido. Sem nem entender que ideia era aquela. Sei que é uma trilogia, mas o livro não se sustenta sozinho, o que é péssimo.


Ficção e realidade
Admiro muito as pessoas que trabalham com a saúde mental de outros, pois é uma área tão interessante, ao mesmo tempo desafiadora, que penso na força que esses profissionais têm para aconselhar pessoas com problemas. Com crianças e jovens acho que é ainda mais complicado, pois crianças nem sempre verbalizam os problemas, e os adolescentes muitas vezes não confiam nos adultos. Achei muito positivo que a psicóloga do livro não quisesse dopar ou internar seus pacientes, senti que ela se preocupava de fato com a permanência dele no ambiente familiar.

Não sei o quanto Gillian Anderson escreveu neste livro, mas não pude deixar de imaginar a dra. Caitlin parecida com Dana Scully. Foi impossível não pensar nas duas e na sua busca pela verdade. Não sei o que será dos outros livros (e sinceramente não tenho vontade nenhuma de ler), mas não dá para dissociar as duas.


Pontos positivos
Protagonista feminina
Visão humana

Pontos negativos
Poucas revelações
Partes mal escritas
Sem pé nem cabeça


Título: Uma Visão do Fogo
Título original: A Vision of Fire: A Novel
Série: Saga do Fim do Mundo
Autor: Gillian Anderson e Jeff Rovin
Editora: Fantasy/Casa da Palavra
Páginas: 304
Ano de lançamento: 2011
Onde comprar: Amazon


Avaliação do MS?
Se o livro te atraiu por causa do nome de Gillian Anderson, tome cuidado para não se desapontar. Ele começa muito bem, aí você fica esperando pela explicação. E esperando, esperando, e estou esperando até agora. Parece que os autores se perderam do meio para o final, pois as explicações são jogadas aqui e ali, com um tom sobrenatural que não convence e no fim você olha para o livro e se pergunta "POR QUEEEE??". No mais, dois aliens para o livro e olhe lá.


Até mais!



Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris