Resenha: Pavor Espaciar, de Gustavo Duarte

quinta-feira, novembro 14, 2013

Eu sempre fui muito fã da Turma da Mônica. Eu cresci com essa turminha. Usava o troco da padaria que a minha mãe deixava em cima da geladeira para ir à banca comprar os gibis. E Chico Bento é e sempre foi um dos meus personagens prediletos. Sabe aquela coisa de criança da cidade grande, né? Não conhece nada do campo e acho que isso sempre me encantou no Chico. E em Pavor Espaciar, nós temos o melhor de dois mundos: da ficção científica e os deliciosos causos da roça.




A graphic novel
Pavor Espaciar é a terceira da série Graphic MSP, onde artistas diferentes dão novos traços aos personagens mais conhecidos e queridos da Turma da Mônica. O primeiro foi Astronauta Magnetar (que eu, com muita vergonha admito agora, que esqueci de resenhar), Laços (com a turminha clássica) e o quarto, que será em breve lançado, será o Piteco - Ingá. Cada artista imprime nos personagens seus próprios traços, dando uma nova roupagem, porém sem perder a carismática identidade que os tornou tais personagens tão famosos.


Chico, seu primo Zé Lelé, Giserda e o Torresmo estão em casa numa noite comum na roça. Os pais de Chico saíram para visitar um parente e quando vai à cozinha pegar água, ele percebe que Torresmo está estático, olhando fixamente para a porta. Quando se vira, Chico dá de cara com um alienígena carrancudo.

Pai do céu, é o demo!

BENTO, Chico Tweet:

Correndo para avisar o primo sobre os 'coisa ruim', Chico o vê sendo retirado pela janela por braços robóticos. E na cozinha, mais um alien entra. Chico corre com Giserda e Torremo para a plantação, mas o robô alienígena os persegue, até que são todos cercados pelos aliens e, enfim, são 'biduzidos'. A partir daí começa uma aventura hilária na nave, com Chico tentando salvar o primo que passa por experiências nas mãos dos 'lienígina'.

Gustavo Duarte foi de uma simplicidade absurda nos traços e no diálogo. Tudo é tão bem feito, que você tem a impressão de ver os personagens se mexendo nos quadros. O próprio uso das cores transformou os ambientes em personagens no enredo. Você tem plena noção de onde está o tempo inteiro com traços completamente simples e diretos. Não há abuso de cores, tampouco de informações, o leitor não é chocado com o excesso e sim pelo minimalismo.


Além disso, você encontra referências aos clássicos da ficção científica a cada página virada, bem como à cultura pop-alien que se instituiu, com referências ao caso Roswell e até Varginha. Vemos a roupa do Astronauta num canto, além do xadrez espacial jogado em Star Wars 4 - Uma Nova Esperança. Até o doido desvairado do Giorgio A. Tsoukalos, do programa Alienígenas do Passado, faz uma pontinha em Pavor Espaciar.

Tem até um sabre de luz perdido por lá, é só olhar com atenção! Existem muitas referências ao alien do passado, aos personagens da própria Turma da Mônica e à cultura pop atual. É uma delícia de ler e deixa a gente com um gostinho de quero mais, de tão bem feito que ficou. Maurício de Souza, na introdução, fala que o principal ponto de Pavor Espaciar é o de trazer os causo do campo para um formato agradável, mas sem perder o caráter mítico. E o que é mais atual e moderno do que histórias de abdução? É hilariante ver Chico Bento às avessas com alienígenas, quando estamos acostumados a vê-lo às voltas com sacis e lobisomens.



Ficção e realidade
O que é mais legal no Pavor Espaciar é ver e identificar as referências à cultura pop. São vários easter eggs perdidos entre os quadros que farão qualquer fã de aliens, de ficção científica e de história em quadrinhos ficar doidinho. Vindo desde o Antigo Egito, aos aliens do passado, aos eventos de abdução e aos famosos casos de contatos com 'lieníginas'. Sempre tem um amigo, um conhecido, um primo do vizinho que jura de pé junto que já viu aliens, mas provas mesmo...


Pontos positivos
Leitura fácil, amigável
Aventura do Chico Bento
Grandes referências à FC
Pontos negativos

Nenhum!

Título: Pavor Espaciar
Autor: Gustavo Duarte
N.º de páginas: 82
Editora: Panini
Onde comprar: Amazon


Avaliação do MS?
Se eu recomendo? Recomendei para a minha prima, com três filhos, que desse um Pavor Espaciar para eles. Mas você é adulto? Leia também, você vai curtir e vai ficar procurando os easter eggs por lá e vai se divertir muito, mas muito mesmo com este novo clássico dos Estúdios Maurício de Souza. Achei injusto dar só cinco aliens para ele, por isso ele ganhou o selo de Essencial em qualquer estante. Você não vai se arrepender.

Inté mais, sô!

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris