Resenha: The Walking Dead - A Ascensão do Governador, de Robert Kirkman e Jay Bonansinga

sexta-feira, abril 12, 2013

The Walking Dead é um dos fenômenos mundiais e uma das poucas coisas boas para se ver na televisão. A série dramática, baseada nos quadrinhos de mesmo nome, mas não seguindo fielmente seu enredo, mostra a situação de sobreviventes em um mundo arrasado por uma praga zumbi e fala dos dramas de viver dessa maneira. E como em todo apocalipse, precisamos de um déspota sanguinário para se opor aos mocinhos.





O livro
Muita gente afirma que The Walking Dead trata de zumbis. Mas não, ela trata de sobrevivência, do drama de ter que se adaptar a um mundo que é ainda mais hostil que o anterior. E nada mais dramático do que ver o mundo ruir, a sociedade colapsar e ainda por cima ver os mortos se levantarem com uma fome primitiva de carne e sangue. É este o mundo que Philip, seu irmão Brian, sua filhinha Penny e seus amigos de infância Nick e Bobby precisam viver agora.


Philip é o típico durão do interior, musculoso, machão e valente, que decidido a sobreviver e manter a filha, já que é viúvo, e seu grupo vivos faz qualquer coisa. Eles saem do interior da Georgia a caminho de Atlanta, na vã esperança de encontrar um centro de refugiados, onde possam dormir e comer decentemente. Mas o caminho é muito acidentado, com mortos caminhando em todos os lugares, estradas obstruídas por destroços e carcaças de carros. Além de toda a desgraça, Philip precisa cuidar da única pessoa que o mantém são e com um propósito, sua filha Penny, uma menina frágil, sensível, mas que às vezes demonstra uma força inesperada para alguém da sua idade.

Brian, irmão de Philip, se considera fraco e covarde, mesmo sendo o mais velho. São várias as cenas em que Philip tira sarro do irmão, o chama de "viadinho" e ri de sua postura filosófica, sempre pensando em tudo e nunca agindo. Eles se desentendem com frequência sobre a situação e postura forte e autoritária de Philip acaba sempre vencendo. Seus amigos de infância, Nick e Bobby o ajudam no caminho acidentado e perigoso até Atlanta, que rapidamente descobrem ser uma cidade morta, entregue aos mortos que foram hordas gigantescas, com milhares de zumbis à procura de carne fresca.

O Governador
O Governador da série, interpretado por David Morrissey.

O livro mostra um governador antes de ser o déspota tirano. Philip demonstra ser uma pessoa que está constantemente sendo levada aos limites. A narrativa intensa dos autores deixa o leitor sem fôlego durante todo o livro, com muitos eventos acontecendo, descrição detalhada de passagens por vezes nojenta e dar um bolo no estômago. Não é um livro simples. São várias as cenas de violência e tiroteio, estupro e assassinatos. É um relato violento de um mundo que precisa se reorganizar e onde as pessoas fazem qualquer coisa para sobreviver.

Para quem assiste à série ou lê os quadrinhos, é um livro importante para conhecer a trajetória daquele que inferniza a vida dos mocinhos. Os livros seguem mais a HQ do que a série. Podemos entender o que o levou a ser o que é, mas de maneira alguma justifica suas atrocidades. Infelizmente, o livro não explica o que levou aos mortos andar por aí, mas fala o que aconteceu com Penny. E o melhor do livro: um final surpreendente, que ninguém espera.

Ficção e realidade
Nós não vivemos em um mundo dominado por zumbis ou que tenta se organizar depois de um apocalipse. Nossa sociedade é organizada (?) e comandada por leis (?). Em uma situação extrema, onde a sobrevivência é o que impera, muita gente pode começar a agir como Philip na tentativa de sobreviver. No entanto, a própria série já abordou esse tema na segunda temporada da série, onde eles decidem se vão executar um rapaz de fora do grupo, pertencente à uma milícia. A maioria vota pela morte do rapaz, mas Dale fica indignado, dizendo que não podemos perder o que faz de nós pessoas decentes e direitas.


Por mais que muitos defendam as ações de personagens como Shane e o próprio governador, é preciso refletir até que ponto esse tipo de atitude realmente atende às demandas da sobrevivência do grupo ou se é só sede de sangue. Em vários momentos do livro, Philip luta contra si próprio, pois sente vontade de partir para o tudo ou nada. Mas a presença de Penny e do irmão acabam colocando consciência em sua cabeça.


Pontos positivos
Leitura intensa
Zumbis
A história de um personagem importante
Pontos negativos
Não se sabe a origem dos zumbis
Muita violência


Título: The Walking Dead - A Ascensão do Governador
Título original: The Walking Dead: Rise of the Governor
Série The Walking Dead
1. A Ascensão do Governador
2. O Caminho para Woodbury
3. A Queda do Governador Parte 1
4. A Queda do Governador Parte 2
5. Declínio
6. Invasão
Autores: Robert Kirkman e Jay Bonansinga
Nº de páginas: 361
Editora: Record
Ano de lançamento: 2011
Onde comprar: Amazon


Avaliação do MS?
Altamente recomendado. A narrativa é intensa, não cansa, você não quer parar de ler, pois por mais que o governador seja um carcamano tirano e insensível, é possível ver que sua vida era diferente do que costumamos ver nos quadrinhos e na série. Ele era uma pessoa comum que se vê jogada em um mundo hostil, violento e precisa agir de acordo para sobreviver. Seus atos são questionáveis, mas o livro o traz sobre um outro viés. Cinco aliens para o livro.


Até mais!

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris