Filmes que viajam no tempo

segunda-feira, novembro 14, 2011

Há pouco tempo atrás eu falei sobre as viagens no tempo e abordei alguns problemas morais e tecnológicos sobre a viagem, mas o cinema ignora estes problemas e mostra como elas ocorreriam e como mexeriam na linha do tempo com efeitos desastrosos algumas vezes. Se ignorarmos o fato da dificuldade e da impossibilidade, ainda encontramos filmes para se divertir. E se neste feriado você queria algumas dicas, aí vão elas.




Eu sempre aviso quando faço listas e vou avisar aqui também. É uma lista pessoal, pequena, com apenas algumas indicações para o feriado prolongado e não com todos os filmes sobre viagem no tempo lançados no mundo.


Jornada nas Estrelas - Primeiro Contato (1996)
Filme baseado na série, trata do conflito humano contra os Borg, raça beligerante e que assimila tecnologia aos seus corpos e assume que a busca pela perfeição deve se dar através da assimilação de outras raças à sua coletividade, formando uma única consciência. Para impedir que a Frota Estelar se desenvolva, os Borg voltam para a Terra antes do primeiro contato com os Vulcanos, que foi responsável pelo surgimento de uma nova era.


Em algum lugar do passado (1980)
Querendo um filme romântico? Pois achou. Um autor de teatro se apaixona pelo retrato de uma bela mulher na parede de um hotel. Mas ela viveu 60 anos antes da época dele. Obcecado, sem conseguir mais viver e perturbado, ele decide investigar seu próprio passado e ao descobrir sua ligação com ela resolve tentar uma arriscada viagem no tempo para reencontrar o amor perdido. Pra assistir juntinho embaixo das cobertas.


Planeta dos Macacos (2001)
O filme não agradou nada ao pessoal que é fã de carteirinha da franquia. Mas acredito que o filme serviu ao seu propósito. Eu que nunca gostei de Planeta dos Macacos gostei deste. Um chimpanzé e seu piloto somem em uma misteriosa nuvem eletromagnética e o piloto cai em um planeta dominado por símios inteligentes e que caçam humanos. Ele precisa urgente voltar para sua nave e para a Terra.


De volta para o futuro I, II e III
A trilogia que nunca envelhece e sempre agrada certamente faz uma tarde regada a pipoca. Um cientista maluco e seu assistente viajam a bordo de uma máquina do tempo pra lá de estilosa e alteram a linha do tempo e de suas próprias vidas com suas ações, a maioria delas por puro acaso. Vá para o passado, para o futuro, para o presente, tudo de uma vez.


Meia-noite e Um (1993)
Um trabalhador comum de uma empresa de ciência e tecnologia recebe um choque elétrico à meia-noite e um quando vai apagar um abajur e ao chegar ao trabalho percebe que os eventos do dia anterior estão se repetindo. Alguma coisa aconteceu no laboratório de experimentos do tempo e ele precisa colocar as coisas no eixo antes que pire. A única maneira é tentar convencer uma das cientistas a reverter o experimento.


Os 12 Macacos (1996)
Um cenário distópico perturbador. Em 1997 a civilização humana foi praticamente dizimada por um vírus. Um presidiário é mandado de volta no tempo para tentar descobrir a origem da epidemia e assim impedi-la. Mandado primeiramente para o ano errado, ele é considerado louco e é internado em um hospício por sua fala incoerente e sem sentido. Um vai e volta no tempo para tentar impedir o extermínio da raça humana em cenários perturbadores. Ótima atuação de Brad Pitt.


O Exterminador do Futuro (1984)
Sarah Connor vive uma vida comum, trabalhando como garçonete, quando dois homens vindos do futuro começam a persegui-la. Um quer salvá-la, o outro, uma máquina semelhante ao ser humano, exterminá-la pois ela será a mãe do futuro líder da resistência contra as máquinas, que quase destruíram a raça humana no Dia do Juízo Final, o dia do ataque e das bombas.

Até mais!

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris