Eles chegaram! E agora?

segunda-feira, novembro 28, 2011

alien
Eu sempre me peguei pensando o que aconteceria com a população do planeta se uma raça alienígena chegasse em nossas bandas querendo fazer contato. Claro que temos que segmentar bem o tipo de contato que será feito, pois se for no estilo Independence Day, eles vão atirar primeiro e não vão perguntar depois. Então, para ilustrar o exemplo, o que aconteceria se naves alienígenas descessem dos céus sobre as grandes cidades e quisessem entrar em contato com os humanos?



O tema é comum na ficção científica. Várias situações de primeiro contato já foram mostradas em livros e filmes, algumas bonitinhas, como em E.T. O Extraterrestre (1980), outras nem tanto, como em Guerra dos Mundos (1953). Uma situação de primeiro contato alienígena sempre gera uma tensão no expectador por não saber o que sairá da nave ou o que pode acontecer aos humanos e ao nosso planeta.


Desconsiderando as intenções iniciais dos alienígenas, hostis ou não, eu imagino três situações bem distintas para uma situação de primeiro contato, caso os aliens chegassem aqui:

O pânico
Este seria o principal sentimento a acometer a população e o problema do pânico é que ele se espalha rápido. As pessoas começariam a temer a aniquilação, sairiam pelas ruas desesperadas, tentariam achar os parentes, as linhas de telefone congestionariam, acidentes pelas ruas, caos no trânsito, suicídios. Poderiam começar saques, estocagem de alimentos e água potável, desordem civil, pessoas evacuando as grandes cidades, rumando para lugares desolados e longe das naves. Ou seja, capaz que agíssemos com total irracionalidade por medo do desconhecido.

O ceticismo
Mesmo tendo pânico nas ruas, mesmo com naves alienígenas sobre as suas cabeças, muita gente poderia achar que não passa de algum experimento do governo, ou uma paranoia coletiva. Alguma pegadinha de uma marca famosa querendo se promover. As pessoas poderiam se negar a acreditar em seus olhos. Algumas não sentiriam medo nenhum, acreditando que aquilo não passa de alguma brincadeira de mau gosto, um balão meteorológico ou alguma aeronave fazendo seu voo inaugural.

O entusiasmo
Os adeptos da nova era veriam a chegada de alienígenas como uma passagem para uma era de paz, luz, energia positiva, um momento de mudança na sociedade. Muitos diriam estar convencidos de que os enviados das estrelas estão aqui para nos salvar e aposto que muitos tentariam recepcioná-los e pediriam para ser levados com eles. Muita gente pensaria que é um evento celestial, ou o maior evento da raça humana desde a descoberta do fogo.

arma de raiosNos três casos, as autoridades teriam problemas. Vamos imaginar que os aliens são de fato hostis e estão com vontade de detonar tudo. Como evacuar uma cidade do porte de São Paulo, com 11 milhões de habitantes? Se num dia normal de trânsito fica impossível se chegar a qualquer lugar, o que dirá de uma evacuação em massa? O que fazer para conter as massas de gente desesperada, saqueando mercados, trancando-se em casa e a violência das pessoas assustadas?

Ou seja, em minha modesta opinião, os aliens não teriam muito trabalho para dizimar tudo aqui embaixo. Os seres humanos certamente se encarregariam disso ao se deixarem levar pelas emoções iniciais e apenas facilitaria o trabalho deles, caso fossem hostis ou tornariam uma tarefa quase impossível se estivessem aqui para nos ajudar.

Até mais!

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris