10 coisas que você não sabia sobre Sinais

Sinais (2002) é daqueles filmes que divide opiniões. Muitos gostam, outros odeiam, mas para mim é um filme com uma dupla mensagem que não chegou direito aos expectadores, seja pela execução, seja pelo roteiro. Uma família assolada pelo luto e pela dor precisa lutar contra invasores misteriosos em sua fazenda!

10 coisas que você não sabia sobre Sinais




Escrito, produzido e dirigido por M. Night Shyamalan, o longa teve 72 milhões de dólares de orçamento, tendo faturado quase 410 milhões em bilheteria, a maior parte dela fora dos Estados Unidos. É a segunda maior bilheteria de Shyamalan, a maior bilheteria de Mel Gibson como ator e a estreia nas telonas de Abigail Breslin.


10. M. Night Shyamalan
Depois dos grandes sucessos de O Sexto Sentido (1999) e de Corpo Fechado (2000), o diretor sentia que precisava subir o tom de sua próxima produção. Ele queria um filme de significado e mensagem universal, mas que também tivesse emoções e sustos de fazer os expectadores saltarem das cadeiras. Ainda que se utilize de fenômenos verdadeiros como os círculos das plantações, a maior parte da inspiração para o longa veio de filmes de horror e terror como Vampiros de Almas (1956), Os Pássaros (1963), Invasores de Corpos (1978) e A Noite dos Mortos Vivos (1968), todos filmes com uma grande ameaça sobre um pequeno grupo de pessoas aquarteladas em suas próprias casas.


9. CGI
Shyamalan não curte muito o uso de computação gráfica em seus filmes. Por isso, todos os agroglifos, ou os círculos nas plantações, foram feitos de verdade, amassando e dobrando os talos das plantas manualmente (que é a forma como eles são feitos, aliás). Originalmente, os círculos são feitos em campos de trigo, mas a fazenda é de milho. Shyamalan escolheu um milharal pelo fato de o talo de milho ser bem comprido. Assim uma pessoa (ou entidade) pode se esconder completamente no meio da plantação.


8. Produção
Shyamalan é fã do filme Conte comigo (2000), em especial da atuação de Rory Culkin e Mark Ruffalo e convidou os dois atores para Sinais. Mark, por sua vez, precisou abandonar a produção depois de descobrir um tumor no cérebro e precisou de cirurgia. Joaquin Phoenix foi escalado para tomar seu lugar. Inicialmente, o papel principal era para um homem muito mais velho, tal como dizia no roteiro, tanto que o diretor procurou Clint Eastwood e Paul Newman para fazerem o chefe da família. Por fim, o diretor optou por Mel Gibson. As gravações em 2001 foram todas no Condado de Bucks, na Pensilvânia, mas as cenas do milharal foram gravadas no campus da universidade do Vale do Delaware, onde o curso de agrária mantém um campo de milho de mais de 16 hectares.


7. A casa
A casa e a fazenda em si não existem. A residência da família Hess é um cenário construído de maneira a lembrar um forte da época da Guerra de Independência dos Estados Unidos. Pode reparar que as cores da casa são azul, branco e vermelho, as cores da bandeira. A ideia era fazer parecer que a família eram os primeiros colonos norte-americanos e que as entidades eram as forças britânicas e que apesar de estarem em menor número, os norte-americanos venceram a guerra, uma alusão à sobrevivência da família Hess.


6. A festa de aniversário
Alguns críticos consideram essa cena do alien na festa como sendo uma das mais assustadoras do cinema. A cena não foi gravada no Brasil, mas sim em Miami, mas todas as crianças eram brasileiras. Um casal de portugueses (!!) interpretou os pais, mas Shyamalan decidiu não usá-los ao perceber que havia diferença na forma de falar dos pais e das crianças. (ainda bem, né?)


5. Veterinário
Shyamalan disse que escalou a si próprio para o papel do veterinário Ray Reddy, responsável pelo atropelamento e morte da senhora Hess, de maneira a dar ao filme um toque mais pessoal. Gibson não sabia que atuaria com o diretor do filme até as câmeras começarem a rodar na cena do carro. Um dia antes de gravar a cena, o avô de Shyamalan morreu, o que acabou influenciando sua atuação e deixando-a ainda mais pesarosa.


4. H.G. Wells
Quando a família Hess se esconde no porão da casa na hora do ataque das entidades, podemos ver que o lugar é também um depósito para armazenar carvão. Esta é uma alusão ao livro A Guerra dos Mundos, de H.G. Wells, onde o protagonista se esconde em um porão que armazenava carvão.


3. Luzes de Phoenix
Enquanto a família Hess assiste à TV sobre as bizarras luzes sobre o México, é possível ver sete pontos de luzes formando dois hexágonos sobre a capital. Este evento é inspirado no famoso caso das Luzes de Phoenix. Em 13 de março de 1997, centenas de pessoas no estado de Nevada, Arizona e partes do Novo México viram uma formação em V por várias luzes passando sobre a cidade de Phoenix. O caso ganhou atenção da imprensa e ficou famoso (e sem explicação) no mundo inteiro.


2. Grilos
É possível ouvir grilos em vários momentos do filme. Eles são usados várias vezes para dar um ar de suspense. Grilos são conhecidos como os "alarmes" da floresta. Eles sentem vibrações e mudanças ambientais muito sutis para nossos sentidos. Quando sentem, eles então ficam quietos. O cricrilar deles é uma indicação de que está tudo bem. Quando as entidades estão na área, pode notar que os grilos do filme se calam.


1. Fé
O filme tem duas mensagens. A primeira, pela qual muita gente foi assistir o filme, é o da invasão alienígena, mas uma mensagem mais profunda e menos compreensível está presente: o da perda da fé. Se lermos as entidades como demônios e não como aliens, o filme faz muito mais sentido. Sabemos que o patriarca da família perdeu sua fé e abandonou seu ministério após a morte da esposa. Não há sinais religiosos na casa em nenhum lugar e ele não professa mais sua fé.

Mas ele recebe sinais de que algo está para acontecer. A premonição que a esposa teve sobre o cunhado rebatendo com o taco de beisebol. O fato de seu filho ter asma, o que o salva do veneno da entidade. A filha que sente um gosto ruim na água (e por estar na casa de um reverendo cristão, é uma água benta) que depois fere as entidades como ácido. Tanto os sinais que a família recebe sobre os eventos quanto as marcas das plantações são sinais de que algo misterioso existe acima de todos nós.

Sinais


Até mais!


Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

Seja o primeiro a comentar.

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.

O mesmo vale para comentários:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.

A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.