10 coisas que você não sabia sobre Gremlins

Um dos filmes mais queridinhos dos anos 1980 é Gremlins (1984). Um inventor leva para seu filho, no Natal, um bichinho bonitinho que encontrou em uma loja em Chinatown. Mas ao não seguir as regras bastante específicas passadas pelo garoto que o vendeu, criaturas diabólicas começam a eclodir e fazem a maior algazarra na pequena cidade de Kingston Falls!

10 coisas que você não sabia sobre Gremlins




Escrito por Chris Columbus (diretor de Esqueceram de Mim) e dirigido por Joe Dante, o longa teve modestos 11 milhões de dólares de orçamento, faturando um total de 213 milhões em bilheteria (mais de 500 milhões de dólares atuais!). Foi um imediato sucesso de público e de crítica, resultando em uma sequência, Gremlins 2, com uma terceira atualmente em desenvolvimento.


10. As origens
A ideia dos gremlins surgiu durante a Segunda Guerra Mundial, quando problemas mecânicos nas aeronaves da Royal Air Force (RAF) eram geralmente atribuídos aos monstrinhos. O termo acabou entrando para a cultura popular com o livro do piloto da RAF, Roald Dahl, que publicou The Gremlins, em 1943.

Um gremlin é uma criatura mitológica de natureza malévola muito popular na tradição saxã-germânica. O nome gremlin provém do inglês antigo grëmian, que significa “irritar” ou “incomodar”. Também está relacionado com grim, “sinistro”, e no termo alemão, grämen, “confusão”.


9. Produção
No começo dos anos 1980, comédias de terror estavam fazendo sucesso. Na mesma semana da estreia de Gremlins, estreou outro grande clássico, Os Caça-Fantasmas. Assim, o mercado estava bem aquecido. A história original foi escrita por Chris Columbus e ele disse que a inspiração veio de seu próprio apartamento e os barulhos estranhos que ouvia à noite. Mas a história não era cotada para ser filmada, até que Steven Spielberg curtiu a ideia e se interessou em rodar um longa. Joe Dante foi escolhido como diretor, depois de ter assumido a direção de Grito de Horror (1981). O filme foi produzido pela Warner Bros. e co-produzido pela empresa de Spielberg, a Amblin Entertainment.


8. Roteiro
O roteiro original passou por várias mudanças ao longo das gravações do filme. Na primeira versão, ele era muito mais sombrio e várias cenas foram cortadas ou refeitas. Havia uma cena em que a mãe de Billy morre ao lutar contra os gremlins e sua cabeça rola pelas escadas quando Billy (Zach Galligan) chega em casa. Havia uma cena em que o gremlin comia o cachorrinho de Billy entre outras cenas traumatizantes. Quando os produtores viram a primeira versão, não curtiram o tom pesado, o que levaram às mudanças que tornaram o tom de comédia mais acentuado.


7. Bonequinhos
Não havia os avançados efeitos especiais gerados por computador que nós temos hoje. Então cada um dos gremlins era um animatronic bastante complexo. Cada um custava entre 30 mil e 40 mil dólares CADA UM (cerca de 100 mil dólares atuais). Quando os atores iam embora depois de um dia cheio de trabalho, seguranças do estúdio revistavam os carros para ter certeza de que ninguém estava levando um deles para casa.


6. De Volta para o Futuro
Os sets montados de Gremlins continuaram montados, porque foram reaproveitados em De Volta para o Futuro (1985). Os dois filmes foram rodados nos estúdios da Universal.


5. Stripe
Originalmente, Gizmo e o Stripe, aquele gremlin malvadão, eram o mesmo personagem. Mas o produtor executivo, Steven Spielberg, insistiu para que um dos bichinhos fosse o mocinho da história, alguém com quem a audiência pudesse se identificar. Joe Dante, posteriormente, disse que essa foi uma das melhores decisões que ele tomou e um dos motivos para o filme ser lembrado ainda hoje.


4. Luzes brilhantes
Uma das regras para cuidar de Gizmo envolvia não expôr o bichinho a luzes muito fortes. O motivo disso: os animatronics. Não havia efeito especial refinado o suficiente para esconder os bonecos, os mecanismos e as pessoas que os operavam em 1984. Camuflar tudo isso seria um problema. Então a equipe optou por um velho truque da ficção científica - lembra de Alien, o Oitavo Passageiro? - de usar ambientes escuros e sombrios para aumentar a suspensão da descrença e esconder toda a parafernália.


3. Voz do Gizmo
O ator e comediante Howie Mandel foi o responsável pela "voz" do Gizmo e teve que dublar o bichinho várias vezes, em vários idiomas diferentes, para vários países. Ainda que Gizmo não fale inglês em nenhum momento, as partes personalizadas acabaram ajudando no grande sucesso do filme fora do mercado doméstico. Na Alemanha, os gremlins cantam canções alemãs típicas na cena do bar, fazem piadas locais. Isso ajudou a tornar o filme familiar em cada país.


2. Kingston Falls
O filme se passa na cidade fictícia de Kingston Falls. Os fãs acreditam que a cidade seja no estado de Nova York, já que o pai de Billy dirige até a cidade de Nova York com certa rapidez. Mas no roteiro original de Chris Columbus, a cidade é na Pensilvânia.


1. Tem livro
O roteiro do longa foi novelizado por George Gipe, publicado pela Avon Books, em 1984. O livro expande bastante os acontecimentos do filme. Por exemplo, ele mostra a origem do mogwai e dos gremlins no prólogo. Lá diz que os mogwai foram criados como seres gentis e sensíveis por um cientista de um mundo alienígena, porém sua fisiologia era muito instável. Apenas um entre dez mil mogwai eram doces e amáveis, enquanto o restante se transformava nas criaturas maléficas que vemos no filme.



Bora ver de novo??

Até mais! 🔦


Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

Seja o primeiro a comentar.

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.

O mesmo vale para comentários:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.

A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.