10 coisas que você não sabia sobre A Múmia

Um dos meus filmes favoritos da vida! A Múmia (1999) é uma comédia de ação e um remake do clássico filme de monstros da Universal de 1932, mas com várias adaptações. Quando uma arqueóloga inadvertidamente acorda uma poderosa múmia egípcia, eventos perigosos para a raça humana serão desencadeados e a única maneira de salvar o mundo é colocá-la de volta em seu sarcófago!

10 coisas que você não sabia sobre A Múmia




Roteirizado e dirigido por Stephen Sommers, o longa teve 80 milhões de dólares de orçamento, tendo faturado em bilheteria mais de 416 milhões, sendo um dos filmes mais rentáveis em um final de semana de estreia.


10. Desenvolvimento
Desde o final dos anos 1980 que havia o desejo do estúdio de trazer A Múmia para tempos mais atuais. Porém, a Universal limitou o orçamento para apenas 10 milhões de dólares e os produtores James Jacks e Sean Daniel sentiram que não rolaria. Até mesmo George Romero fez um tratamento no roteiro, em 1987, e foi cogitado para dirigir o novo longa. Jacks e Daniel recrutaram então o famoso escritor e roteirista de horror Clive Barker para dirigiro filme que foi novamente tratado e retrabalhado em 1990 e 1991, com uma pegada mais violenta e sinistra. Romero retornaria para o projeto em 1994, onde a figura de uma arqueóloga que abria a tumba de Imhotep surgiu. O filme ficava cada vez mais caro e o estúdio desistiu mais uma vez.

O projeto foi retomado em 1996, com um novo roteiro. Foram trazidos Kevin Jarre, Lloyd Fonvielle e Stephen Sommers para criarem uma história que acabou aproveitando alguns elementos do roteiro anterior. A tarefa de Sommers era grande, pois depois do fracasso de bilheteria de Babe: Um porquinho atrapalhado (1995), a Universal precisava de um hit. Sommers decidiu criar um monstro assustador, porém mais rápido e maléfico do que o original e decidiu retratar a história na década de 1920 ao invés de usar os tempos atuais.


9. Elenco
O papel principal de Rick O'Connell foi oferecido a Tom Cruise (que depois faria o reboot), Brad Pitt, Matt Damon e Ben Affleck, que não se interessaram ou não tinham agenda. Mas foi a atuação de Brendan Fraser em George, o Rei da Floresta (1997) que convenceu o diretor a chamá-lo para o longa. Summers disse que o personagem, Rick "não se leva muito a sério, assim a audiência poderia viajar junto com ele". Rachel Weisz fez diversos testes para o papel antes de consegui-lo. Arnold Vosloo, que faz A Múmia do título, foi escalado depois de seu papel de vilão em O Alvo (1993), produzido por James Jacks e, sabendo que ficaria seminu em várias cenas, entrou em uma dieta para perder 7 quilos. John Hannah foi escalado para ser o atrapalho Jonathan, ainda que o ator sentisse que não levava jeito para comédia.


8. Tutancâmon
Evelyn Carnahan, interpretada por Rachel Weisz, foi nomeada em homenagem a Lady Evelyn Carnarvon, filha do egiptólogo amador, Lord Carnarvon, ambos presentes quando a tumba do faraó Tutancâmon foi aberta em 1922.


7. Enforcamento
Na cena em que Evelyn salva Rick de ser enforcado em uma prisão egípcia, Brendan Fraser quase foi enforcado de verdade. Na tentativa de dar mais realismo à cena, o próprio Brendan sugeriu que apertassem mais a corda e soltassem o garrote que protegia sua garganta. Mas a ideia deu errado e Brendan desmaiou no set, tendo que ser socorrido pela equipe médica de plantão.


6. Locações
Inicialmente Summers queria gravar no Egito, mas a instabilidade política e a insegurança no país colocariam a equipe em risco, então a fotografia principal foi toda feita no Marrocos. As gravações começaram em 4 de maio de 1998 e duraram 17 semanas. As cenas urbanas foram rodadas em Marrakech, que por ser bem menos moderna que o Cairo oferecia o cenário perfeito para um filme que se passa nos anos 1920. Cenas do Saara foram rodadas da pequena cidade de Erfoud e a cidade de Hamunaptra foi construída formação rochosa de Gara Medouar, onde também foi rodado o 007 contra Spectre (2015). Depois, a produção foi para a Inglaterra, onde as docas de Chatham serviram de porto de Gizé.


5. Os Medjai
Medjai é um gentílico que foi usado de várias maneiras ao longo do tempo no Antigo Egito. Inicialmente o termo se referia a um grupo nômade proveniente da Núbia, onde hoje se encontra o Sudão. Depois se tornou um termo genérico para uma espécie de polícia do deserto e força paramilitar que obedecia ao faraó, durante a 18ª Dinastia. Não apenas protegiam cidades e tumbas reais, como também os palácios. No filme, os Medjai teriam todo o corpo tatuado, mas Summers achou que Oded Fehr era bonitão demais para ficar todo coberto e diminuiu para aquelas tatoos no rosto.


4. A Múmia
Arnold Vosloo fez todas as cenas de seu personagem, sem dublês. As cenas da múmia ainda se recompondo foram feitas pelo ator em um fundo azul e depois tratadas pelos efeitos especiais para mostrar a transparência. Ao todo, foram três meses para recriar a musculatura de Imhotep até ele ficar totalmente reconstituído. Summers queria um vilão ágil e não uma múmia cambaleando em trapos como no filme original. Então as cenas com Vosloo eram gravadas duas vezes, com o ator e sem, com imagens captadas por oito câmeras diferentes que depois eram replicadas em computador e então tratadas para mostrar a múmia se recompondo.


3. A tumba
A cena em que Rick chega na tumba para salvar Evelyn e luta contra várias múmias foi minuciosamente coreografada, pois Brendan Fraser luta com o ar, basicamente sozinho. Todas as múmias foram adicionadas posteriormente, pelas equipes de efeitos especiais, seguindo os movimentos do ator.


2. Tem livro
Uma novelização do roteiro foi escrita por Max Allan Collins e lançada em 1 de maio de 1999. No livro sabemos que o gato branco que assusta Imhotep, é uma gata chamada Cleo e sabemos com mais detalhes a vida pregressa de Evelyn e Jonathan e como seus pais morreram.


1. E os personagens, são reais mesmo?
Uma dúvida comum sobre A Múmia é se os personagens egípcios são reais. Então, os nomes são reais sim, mas quem eram essas pessoas é bem diferente do que o filme mostra. Imhotep, por exemplo, não era sacerdote de Seti I. Ele na verdade foi o arquiteto da primeira pirâmide da história, a pirâmide de degraus de Sakkara, durante o reinado do faraó Djoser, da 3ª Dinastia. Seti I foi um faraó, de fato, mas da 19ª Dinastia egípcia; ele foi pai de ninguém menos que Ramsés II, o Grande. E Ankhesenamon? Ela também existiu. Ela foi esposa do faraó menino Tutancâmon, na 18ª Dinastia. O filme pegou vários nomes famosos apenas pelo apelo com o público e criou um enredo fantasioso em cima.

Minha querida, quando Ramsés destruiu a Síria, aquilo foi um acidente. Você é uma catástrofe! Olha pra minha biblioteca!

A Múmia


THIS CREATURE IS THE BRINGER OF DEATH.
IT WILL NEVER EAT,
IT WILL NEVER SLEEP,
AND IT WILL NEVER STOP


Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

1 Comentário

  1. Oi Sybylla, tudo bem? Eu amo postagens de curiosidade. Gosto bastante de A Múmia, a fotografia é ótima, mas não sabia que tinha sido em Marrocos!! E quem sabe um dia leio o livro também!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.

O mesmo vale para comentários:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.

A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.