Resenha: Seven to Eternity Vol. 1 - O Deus do Sussurro, de Rick Remender, Jerome Opeña e Matt Hollingsworth

Seven to Eternity é um quadrinho impressionante. Um mundo complexo, violento, dominado por um ditador, onde uma família exilada busca sobreviver em meio ao caos. O clã Osidis é perseguido e execrado nessas terras, mas seu líder terá que fazer acordos impossíveis para manter a todos que ama a salvo.





Parceria Momentum Saga e
editora DarkSide


O quadrinho
Este volume é introdutório, mas não menos carregado de ação, cenas intensas e discussões sobre opressão e política. Aqui somos apresentadas ao mundo de Zhal, uma mistura de ficção científica e fantasia, onde o Deus do Sussurro tomou a mente dos habitantes e, basicamente, tem olhos em qualquer lugar. O povo vive em uma paranoia constante, com medo de que qualquer pensamento ou desejo acabe sendo visto como uma traição e boatos e mentiras se espalham com rapidez. Por medo, a população abdicou de sua liberdade, mas o clã Osidis optou pelo exílio à submissão.

Resenha: Seven to Eternity Vol. 1 - O Deus do Sussurro, de Rick Remender, Jerome Opeña e Matt Hollingsworth


Com páginas deslumbrantes em traço e cores, cada personagem e cenário é caracterizado com grande riqueza de detalhes. Eles se movem pelos quadros em cenas de luta intensas. O roteiro precisa apresentar este universo e seus personagens, mas o faz sem atropelar o enredo e deixando o gancho para o próximo volume que, espero, venha logo, pois fiquei muito curiosa pela continuação.

O clã Osidis acaba ocupando uma boa parte do primeiro terço do quadrinho, pois o Deus do Sussurro está atrás da família, que nunca concordou com sua dominação. Entretanto, a família acaba atingida e seu líder, Adam Osidis, precisa tomar uma decisão que vai afetar suas lealdades e sua própria vida. Não há soluções fáceis em Zhal. Isso fica bem claro com o final.

Adoro quadrinhos, principalmente os coloridos, e este aqui é um deleite para os olhos. Tudo é rico e lindamente desenhado. Os detalhes nos rostos dos personagens, árvores e roupas, suas expressões, com paletas bem escolhidas para cada momento. Enquanto lemos, acompanhamos alguns flashbacks de Adam Osidis, de quando era criança e ele ainda não compreendia o que acontecia e porque sua família era procurada. No começo temos um texto que explica a situação da família e como ela acabou exilada e isso ajuda muito a nos situar.

Seven to Eternity Vol. 1


As pessoas acreditam no lado da história que convém a elas. Ele sussurrou suas mentiras tantas vezes até virarem verdade. Ninguém questionou.


O mais legal de Seven to Eternity são os paralelos que podemos traçar com a realidade. Em como algumas pessoas estão dispostas a abrir mão de sua liberdade por uma suposta segurança de uma ditadura (parece familiar?). Como mentiras se espalham e depois são tomadas como verdade absoluta por parte da população e como aqueles que tentam alertar sob o risco do totalitarismo acabam exilados e ridicularizados, perseguidos e ameaçados apenas por apontarem o óbvio. É um quadrinho não apenas visualmente exuberante como também antenado com a realidade de uma maneira que poucos saberiam fazer.

A edição da DarkSide é linda, em capa dura e papel nobre no miolo. No final temos extras com alguns rascunhos e capas alternativas do volume. A tradução foi do veterano dos quadrinhos, Érico Assis, e está ótima.


Obra e realidade
Ainda que tenha um ar de enredo de fantasia com uma pegada de ficção científica, Seven to Eternity é muito pé no chão. Troque os seres fantásticos por pessoas e Zhal por qualquer país da Terra que nós teremos uma história sobre perseguição e paranoia, sobre poder e opressão. Não é difícil notar que os autores contaram com muitas doses de realidade para compor a obra e fizeram isso de maneira muito inteligente. Quem só quiser se divertir, encontrará um enredo incrível, mas aquele mais atento vai conseguir perceber nossa realidade em cada quadro.

Rick Remender, Jerome Opeña e Matt Hollingsworth


Rick Remender é um escritor, showrunner e produtor norte-americano, conhecido por seu trabalho em quadrinhos como Capitão América e X-Force.

Jerome Opeña é um artista filipino de quadrinhos que já colaborou em vários projetos de Remender.

Matt Hollingsworth é um premiado colorista norte-americano de revistas em quadrinhos.


Pontos positivos
Traços
Bem escrito
Cores
Pontos negativos
História introdutória
Acaba logo!

Título: Seven to Eternity Vol. 1 - O Deus do Sussurro
Título original em inglês: Seven to Eternity Vol. 1 - The God of Whispers
Autores: Rick Remender e Jerome Opeña
Cores: Matt Hollingsworth Tradutor: Érico Assis
Editora: DarkSide (selo Graphic Novel)
Páginas: 128
Ano de lançamento: 2020
Onde comprar: na Amazon ou na loja da DarkSide com um brinde exclusivo!


Avaliação do MS?
Não existem decisões fáceis para os personagens de Seven to Eternity. Cada caminho tomado terá consequências para todos ali. E agora? O que fazer? Como vão sobreviver em um mundo paranoico que os persegue? Venha logo, segundo volume, preciso saber o que acontece! Quatro aliens para o quadrinho e uma forte recomendação para você ler também!



Até mais!


Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

Seja o primeiro a comentar.

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.

O mesmo vale para comentários:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.

A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.