Apocalipse zumbi e covid-19

A ficção científica é um campo muito prolífico para se trabalhar as ansiedades e medos mais profundos dos seres humanos. Ela nos fornece ferramentas que possibilitam trabalhar com qualquer tema em enredos que podem até parecer inverossímeis - como um apocalipse zumbi - mas que na verdade estão profundamente interligados com nossa forma de lidar com as adversidades e a responder a cenários de caos. Corpos reanimados e pútridos andando por aí são apenas vetores para nossos temores hoje materializados em uma pandemia.





Apocalipse zumbi e covid-19


Ainda que os infectologistas tenham avisado sobre uma pandemia há muito tempo, ninguém estava preparado para ela. É a maior crise sanitária do século e o Covid-19 apenas provou que não temos o preparo para lidar com isso. Convivemos com vários vírus diferentes, mas o SARS-COV-19 agiu rápido, nos forçou a ficar em casa, a tomar providências sanitárias, a usar máscaras e a encarar o egoísmo e a ignorância de outros indivíduos que não "acreditam" na pandemia. É um cenário desolador, mas bastante parecido com um apocalipse zumbi.

Como o Covid, os zumbis são monstros que sobrevivem devido à carne humana, se espalham com violência e agem sem causa ou explicação. A pandemia mostrou que enquanto sociedade é muito difícil passar por tal adversidade, pois ela nos roubou a habilidade de interagirmos socialmente em busca de conforto humano, o que talvez explique (ainda que em partes) porque tanta gente vem furando o isolamento social para curtir a noite, ir em baladas e lotar bares quando deveria estar se cuidando e cuidando dos seus.

Uns anos atrás, o CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças, EUA) criou uma página especial para ensinar ao público a lidar com um desastre e usou o apocalipse zumbi como exemplo, em especial com o sucesso da série The Walking Dead. Existe inclusive uma lista com itens essenciais caso você tenha que sair correndo de casa quando a horda chegar.

A ficção cumpre um papel crucial quando o assunto são emergências como uma pandemia. O estudo liderado por Coltan Scrivner, doutorando da Universidade de Chicago, mostrou que fãs de filmes pós-apocalípticos como os de zumbis, ataques alienígenas, catástrofes naturais e epidemias, são mais resilientes e preparados para enfrentar uma situação real. A exposição a perigos fictícios permite que a audiência pratique estratégias efetivas que podem ser benéficas em situações reais.

Neste estudo, descobrimos que as pessoas que assistiram a muitos filmes de zumbis e outros filmes apocalípticos relataram que se sentiam mais preparadas para a pandemia. Por exemplo, eles relataram que sabiam que tipo de suprimentos deveriam comprar e que as consequências da pandemia não os pegaram de surpresa. Isso faz sentido se você já assistiu a um bom filme de zumbi. Embora exagerado para entretenimento, muitas das características de um mundo infectado por zumbis se assemelham às características do nosso mundo durante uma pandemia.


Outro autor do estudo, John Johnson, professor emérito de psicologia da Universidade Estadual da Pensilvânia, diz que fãs de filmes de horror estão mentalmente mais preparados e mais resilientes diante da pandemia. Não quer dizer que seja fácil passar por isso, significa que nosso cérebro está treinado para enfrentar situações estressantes devido à simulação oferecida pela ficção.

Depois de calcular as influências da personalidade, que na verdade eram bastante fortes, descobrimos que quanto mais filmes sobre zumbis, invasões alienígenas e pandemias apocalípticas as pessoas assistiam antes de COVID-19, melhor lidavam com a pandemia atual. Esses tipos de filmes aparentemente servem como ensaio mental para eventos reais. As histórias não são apenas entretenimento, mas uma preparação para a vida.

Scrivner está convencido que a forma como a sociedade constantemente evita sentir medo e ansiedade acaba atrapalhando em situações de estresse, como uma pandemia. Quando filmes, livros ou séries nos fazem sentir medo entre outros sentimentos estressantes, isso acaba preparando nosso cérebro para lidar com uma situação real.

Não quer dizer que agora você deva correr para fazer maratona de The Walking Dead e de todos os filmes de George Romero. Mas há coisas que podemos fazer que também se faz em apocalipses zumbis, como não confiar em boatos e notícias falsas, manter provisões em dia, manter a segurança de sua casa ou esconderijo, saber a localização das pessoas queridas e seguir as orientações das autoridades sanitárias. Pânico não ajuda ninguém quando está correndo de zumbis, mesma coisa com o Covid.

Até mais!


Leia também:
Zombie flu: How the 1919 influenza pandemic fueled the rise of the living dead - The Irish Times
Pandemic practice: Horror fans and morbidly curious individuals are more psychologically resilient during the COVID-19 pandemic - Coltan Scrivner et al


Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

Seja o primeiro a comentar.

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.

O mesmo vale para comentários:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.

A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.