Resenha: Laura Dean Vive Terminando Comigo, de Mariko Tamaki e Rosemary Valero-O’Connell

Um dos quadrinhos mais fofos lançados recentemente é este. Granhador de nada menos que três Prêmio Eisner, não só o traço, os quadros e os personagens são uma graça, como as cores escolhidas ficaram perfeitas. Além disso, trata de um tema mais que atual e urgente: os relacionamentos abusivos e tóxicos e como muita gente cai nessa armadilha acreditando que isso é amor.





Este livro foi uma cortesia da editora Intrínseca


O quadrinho
Laura Dean é a garota mais popular do colégio. Freddy Riley, uma garota de 17 anos, tímida e introvertida, nem acredita que namora com Laura. Tinha tudo para ser um romance perfeito. Mas Laura vive terminando com Freddy. Confusa e triste com esse comportamento de Laura, Freddy resolve escrever para a coluna de Anna Vice, que dá conselhos sobre relacionamentos em uma revista.

Resenha: Laura Dean Vive Terminando Comigo, de Mariko Tamaki e Rosemary Valero-O’Connell


Laura Dean tem um ego e tanto. Tudo gira ao seu redor, inclusive a Freddy, que ela trata e destrata com a mesma naturalidade. Me peguei querendo estapear Laura várias vezes pela total falta de consideração pelos sentimentos de Freddy, que é muito apaixonada, mas não entende o que fez de errado para que Laura termine tantas vezes. Freddy também merecia um chacoalhão de vez em quando, pois mesmo com todas as mancadas de Laura, ela sempre aceita reatar.

O relacionamento das duas é bem típico de uma relação abusiva. Freddy é muito mais feliz e espontânea quando está longe de Laura. Seus amigos vivem tentando abrir seus olhos para a cretinice de Laura, mas o sentimento fala mais alto e Freddy passa por cima das próprias mágoas para ficar com ela. Laura é egoísta, cruel, trata mal os amigos da Freddy, já a traiu várias vezes, estereotipa a própria namorada e é manipuladora ao extremo. Um exemplo: Freddy prometeu que ajudaria uma amiga em uma questão super delicada. Laura, inconformada por ser colocada de lado, manda uma mensagem dizendo que é uma emergência. Freddy corre para a casa dela e apenas descobre que Laura queria vê-la, que não tem nenhuma emergência rolando. Que cretinice, fala sério?

Uma coisa interessante de apontar é a família de Freddy que é bem legal. Muitos quadrinhos sobre casais LGBT+ focam muito na descoberta, na aceitação, principalmente da família, mas outras narrativas precisam existir, como a desse quadrinho. O fato de Freddy ser lésbica nunca é uma questão discutida pela família, nunca é um problema (nem deve). Nem por isso Freddy deixa de discutir o assunto, como quando alguns de seus amigos sofrem homofobia e quando ela escreve para Anna Vice.

Há um elenco brilhante de personagens secundários com sua própria narrativa e presença. São jovens lutando por seu lugar no mundo, vivendo seus dias, se divertindo, conversando, trabalhando. É tudo tão bem escrito que quando o quadrinho terminou fiquei triste, querendo voltar para o começo e reler tudo de novo. Anna Vice nunca aparece no quadrinho, mas é também uma personagem brilhante, principalmente pelos conselhos que ela dá a Freddy depois de ler suas mensagens.

Como você se sente amando alguém que sempre termina e depois quer voltar? O que você ganha com esse amor? Você é feliz amando essa garota? Esse amor te ajuda a ser uma pessoa melhor?

Página 269

Laura Dean Vive Terminando Comigo


O traço de Rosemary e as cores são perfeitos. O quadrinho é uma delícia do começo ao fim com os personagens fofos que Rosemary criou (exceto Laura, dessa não dá pra gostar). Nunca fui muito fã de quadrinhos em preto e branco, mas quadrinhos em preto, branco, cinza e uma cor me ganham fácil. E este aqui tem rosa como a cor principal. Até eu que nunca fui muito fã de rosa amei a escolha, deixou os quadros lindíssimos e fluídos, combinando com o cheiro de morango (não o gosto) que Freddy tanto ama. Também tenho que ressaltar a brilhante caracterização dos personagens, em cores, corpos e fisionomias diferentes. Como eu disse, não tem defeitos esse quadrinho.

O quadrinho vem em capa comum e papel branco. Não encontrei problemas na tradução, que foi de Rayssa Galvão, nem de revisão. No final você encontra rascunhos de personagens e de algumas cenas. E não pense que por ter um tema sobre relacionamentos abusivos o quadrinho seja triste. Longe disso, você termina com uma pontada de esperança e de coração quentinho.

Seja poligâmico ou monogâmico, o amor deve nos trazer coisas boas.

Pode haver entrega num relacionamento, é verdade. Mas, ao contrário do que se pensa, o amor nunca deve tirar nada de nós, Freddy.

Página 271


Ficção e realidade
Muitas obras que contenham personagens LGBT+ são feitas por homens e/ou por pessoas heterossexuais. Ainda que muitos possam fazer um bom trabalho, outros acabam estereotipando as personagens e até mesmo sexualizando, o que é ainda pior. O que não foi o caso aqui. Mariko Tamaki se identifica como lésbica/queer e acho que isso contribuiu muito para o quadrinho trabalhar tão bem várias questões pertinentes sem pender para o estereótipo batido e preconceituoso. Relacionamentos abusivos podem acontecer com qualquer um e tratar disso para o público jovem e LGBT+ foi brilhante. O quadrinho de fato merece todos os prêmios que ganhou.

Mariko Tamaki e Rosemary Valero-O’Connell


Mariko Tamaki é uma renomada autora canadense de quadrinhos e prosa, com mestrado em Estudos Feministas. Em parceria com Jillian Tamaki, criou Skim e Aquele verão. Entre seus prêmios, estão a Caldecott Honor, a Printz Honor e alguns Eisner Awards, a maior distinção do mundo dos quadrinhos. Tamaki também escreve sobre super-heroínas para a Marvel e a DC Comics.

Rosemary Valero-O’Connell é uma quadrinista e ilustradora norte-americana. Já trabalhou para DC Comics, BOOM! Studios, CAPY Games, Mondo Tees, entre outros. Suas obras foram reconhecidas pela Society of Illustrators de Nova York, exibidas em galerias locais e internacionais, e agraciadas com o Harvey Award e o Eisner Award.


Pontos positivos
Traço
Cores
Personagens fofos (tirando a Laura)
Pontos negativos

Nenhum!


Título: Laura Dean Vive Terminando Comigo
Título original em inglês: Laura Dean Keeps Breaking Up with Me
Autora: Mariko Tamaki
Ilustradora: Rosemary Valero-O’Connell
Tradutora: Rayssa Galvão
Editora: Intrínseca
Páginas: 304
Ano de lançamento: 2020
Onde comprar: na Amazon!

Avaliação do MS?
Que quadrinho mais lindo! Perfeito, sem tirar nem pôr! A obra ganhou três Prêmios Eisner: Melhor Publicação para Adolescentes, Melhor Roteirista e Melhor Artista e mereceu cada um deles. É uma história com um tema super importante que foi tratado com muita delicadeza e respeito, que vai encantar você. Cinco aliens para o quadrinho e uma forte recomendação para você ler também!



Até mais! 🌈


Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

1 Comentário

  1. Que resenha incrível, fiquei muito interessada en adquirir o quadrinho! Mais um para minha longa lista ^^. Só estou com receio de sofrer durante a história, mas acho que posso superar esse medo, já que você disse que o leitor termina com o coração quentinho.

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.

O mesmo vale para comentários:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.

A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.