Resenha: Hubble Legacy, de Jim Bell

Hubble Legacy foi um presente mais que especial de uma querida amiga e leitora e é um dos livros mais lindos da minha estante. Celebrando os 30 anos de um ícone pop e tecnológico, Jim Bell resgata a história do telescópio que revolucionou a astronomia e levou os confins do universo para dentro de nossas casas. Uma edição comemorativa lindíssima em homenagem ao telescópio Hubble!





O livro
Há muito tempo que os seres humanos voltam seus olhos para os pontos brilhantes do céu. Mas a atmosfera sempre foi um impeditivo para observações mais precisas e distantes. Em 1946, Lyman Spitzer fez menção ao uso de um telescópio em órbita, fora da atmosfera que tanto atrapalhava. Um telescópio em órbita tem duas grandes vantagens: a primeira é a resolução das imagens obtidas, já que não tem interferência de nuvens e do vapor d'água e a segunda é que não seria necessário filtrar alguns dos espectros da luz que nossa atmosfera, naturalmente, filtra. O infravermelho, por exemplo, é fortemente absorvido pelo ozônio e outros gases. Mas do espaço, os astrônomos teriam à disposição todas as cores do céu.

Resenha: Hubble Legacy, de Jim Bell


Havia, entretanto, muitos desafios a se superar para chegar ao sonho de Spitzer. Havia também o problema do financiamento. O Congresso dos Estados Unidos sabia que seria um projeto caro e haveria muita cobrança e desconfiança da parte do público. Alguns astrônomos, sabendo do custo de um telescópio orbital, acabaram se opondo à ideia, temendo que financiar o projeto acabaria com todo o dinheiro para a astronomia.

Felizmente, vários projetos conjuntos entre a NASA e o Conselho Britânico de Ciência e Pesquisa foram lançados no final da década de 1960, com pequenos telescópios espaciais que se provaram muito úteis e com um orçamento que era financeiramente viável. Por volta dessa mesma época, Sptizer chefiou um comitê na Academia Nacional de Ciências para explorar o conceito do telescópio espacial e, quem sabe, convencer alguns céticos no processo. Já se pensava em um telescópio com um espelho de pelo menos 3 metros de diâmetro (o Hubble tem 2,4m), mas o valor do investimento ainda pegava para alguns.

O Projeto Apollo, entretanto, drenou grande parte do financiamento da NASA e os planos para um telescópio foram adiados indefinidamente. Conforme a Academia Nacional de Ciências e vários astrônomos reforçavam o coro sobre a necessidade de um telescópio espacial, o projeto precisou ser modificado. O espelho, por exemplo, foi diminuído e ele teria que caber no compartimento de carga do ônibus espacial. Além disso, a Agência Espacial Europeia entrou como parceira no projeto, a fim de aliviar os custos. O projeto começava a ganhar forma, mas o desastre do Challenger atrasaria ainda mais seu lançamento.

O livro tem um prefácio de John M. Grunsfeld, astrofísico e astroanauta que esteve em nada menos que quatro missões de reparos e melhorias do Hubble e conhece o equipamento como ninguém. Em seguida, Jim Bell resgata de maneira precisa toda a história da jornada científica para o financiamento, planejamento e operação do Hubble, bem como passa por todos problemas com o polimento do espelho e o desagrado político e científico quando o telescópio não funcionou como devia. Se tem uma coisa que eu lembro bem dos anos 1990 era de ver charges tirando sarro do projeto e depois de assistir às imagens novas do Hubble no telejornal à noite, completamente fascinada por ver o universo de tal forma.

Além do texto e das informações, o livro é recheado de imagens em alta resolução captadas pelo Hubble. O telescópio revolucionou a astronomia e isso não é um exagero. Hoje nós sabemos a idade do universo, a origem e evolução das galáxias, estudamos alguns dos objetos mais estranhos e fascinantes e tivemos um interesse renovado em ciência por causa do Hubble. As imagens obtidas por ele estão hoje em wallpapers em celulares e computadores, decoram capas de cadernos e são usadas em aulas pelo mundo.

Outra coisa bacana do livro é a parte de engenharia, onde todo o funcionamento do Hubble é explicado. Há um diagrama detalhado de seus componentes, além de uma descrição de cada uma das cinco missões de manutenção realizadas pelos ônibus espaciais (a última foi em 2009 antes da aposentadoria dos ônibus). Onze anos depois da última missão, o Hubble continua operacional. Perto do final, há um capítulo sobre o que será da astronomia depois do Hubble e há uma explicação sobre o telescópio James Webb, adiado várias e várias vezes, mas que está com decolagem marcada para 2021. O que mais vamos aprender? O que o James Webb fará quando estiver operacional?

A edição é em capa dura, com um casaquinho lindíssimo protegendo. Papel nobre e impressão colorida em alta definição transformam o livro em um show visual. Cada imagem famosa do Hubble foi reunida aqui, com uma explicação no rodapé e o nome científico correto da formação. No final há uma extensa bibliografia, fontes e índice remissivo. Minha edição veio com um defeitinho no rodapé, onde deveria ter sido feito um corte, mas como não interfere em nada na leitura, ele até que ficou bonitinho.


Obra e realidade
A despeito de todos os problemas operacionais que o Hubble teve, da desconfiança, do desespero quando ele se mostrou míope, de toda a luta para conseguir financiamento, não há como negar que o Hubble hoje é um ícone pop. Homenageando o famoso astrônomo Edwin Hubble, o telescópio entrou nas nossas casas através de suas incríveis imagens do cosmos e suas descobertas científicas cada vez mais surpreendentes. Tendo uma expectativa de vida de 15 anos, o Hubble já funciona há pelo menos 30 anos, tendo passado por diversas missões de reparos e melhorias que expandiram sua vida útil.

Jim Bell


Jim Bell é professor de astronomia na Arizona State University, especializado em geologia planetária, geoquímica e mineralogia usando dados obtidos de telescópios e de várias missões de sondas espaciais.


Pontos positivos
Colorido
Imagens em alta resolução
Bem escrito

Pontos negativos

Não tem em português
Preço!


Título: Hubble Legacy: 30 years of discoveries and images
Autor: Jim Bell
Editora: Sterling
Ano de lançamento: 2020
Páginas: 224
Onde comprar: na Amazon!


Avaliação do MS?
Um dos melhores livros da minha estante! Ganhar este livro foi realizar um sonho de criança, pois eu sou fã do Hubble desde sua decolagem e ter uma edição caprichada e de luxo que o homenageia é um privilégio. Uma pena não haver uma edição em português, nem por um preço mais acessível, mas eu garanto que vale muito à pena! Cinco aliens para o livro e uma forte recomendação para você ler também!



Até mais!


Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

Seja o primeiro a comentar.

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.

O mesmo vale para comentários:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.

A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.