10 coisas que você não sabia sobre A.I. Inteligência Artificial

Esse é daqueles livros que despertam emoções fortes: uns amam, outros odeiam. Eu tenho algumas críticas a A.I. Inteligência Artificial (2001), mas no geral curto muito a discussão sobre os robôs e sua capacidade (ou não) de amar. David é como um Pinóquio de metal, um robô, procurando a Fada Azul para ser transformado em um menino de verdade, um menino que sua mãe humana poderá amar plenamente.

10 coisas que você não sabia sobre A.I. Inteligência Artificial



Dirigido por Steven Spielberg, dando continuidade ao trabalho de Stanley Kubrick, o longa teve impressionantes 100 milhões de dólares de orçamento na época e arrecadou mundialmente cerca de 236 milhões, ganhando status de filme cult pouco depois.


10. Tem conto
O longa é baseado no conto "Supertoys Last All Summer Long", do veterano escritor de ficção científica Brian Aldiss. Ele foi publicado pela primeira vez na edição de dezembro de 1969 da revista Harper's Bazaar e o filme segue bem de perto vários aspectos do conto original que se concentra no relacionamento da mãe com David.


9. Longo desenvolvimento
Stanley Kubrick comprou os direitos do conto de Aldiss ainda nos anos 1970. Entre 1980 e 1990, ele contratou vários roteiristas para trabalhar com outros escritores de FC, incluindo o próprio autor, para adaptar o conto, mas diferenças criativas fizeram Aldiss abandonar o projeto. O desenvolvimento se arrastou por anos, já que Kubrick não queria um ator mirim interpretando o robô David e a tecnologia dos efeitos especiais ainda não permitia a criação completa de um personagem verossímil.


8. Spielberg
Kubrick passou então a bola para Steven Spielberg, em 1985, alegando que Steven era o diretor que mais entendia seu processo criativo e de direção. Mas o filme só ganhou novo fôlego com a morte de Kubrick em 1999. Spielberg pouco alterou o roteiro original de Ian Watson, incluindo o tão criticado final do filme, que muitos atribuíram a Spielberg, quando na verdade foi ideia de Kubrick.


7. A1
Originalmente, o filme seria apenas "A.I.". Depois de uma pesquisa com a audiência, eles tiveram que mudar o título para A.I. Artificial Intelligence, pois a maioria achava que o título era A1, e A1 é uma famosa marca de molho de churrasco nos Estados Unidos.


6. Reciclagem
Aproveitando que os sets alagados de Mar em Fúria (2000) já estavam montados, Spielberg utilizou o local para gravar todas as cenas da Nova York submersa do futuro.


5. Jurassic Park
Quando a produção do filme ainda se arrastava em 1993, o ator Joseph Mazzello foi escalado para interpretar o robô David. Você lembra dele, pois ele foi o garoto insuportável, conhecedor de dinossauros, Tim, em Jurassic Park.


4. Haley Joel Osment
Spielberg não pensou em nenhum outro ator para intepretar David quando Kubrick lhe passou a bola de uma vez, nos anos 1990. Haley evitava piscar durante as filmagens, pois acreditava que androides não piscam (ou não deveriam) e aprumou a postura para sempre andar o mais corretamente possível.


3. Robô Joe
Jude Law se inspirou em Fred Astaire e Gene Kelly para criar a forma de andar e de se comportar do gigolô, já que Joe imita os movimentos de dança destes dois atores.


2. Teddy
De todos os robôs do filme, o mais difícil de conceber foi o urso de pelúcia falante, Teddy, que aparece no conto original de Aldiss. Cerca de 140 artistas e técnicos forma contratados para conceber o robôzinho e depois construí-lo. Muitos já tinham trabalhado na produção de Jurassic Park, mas Teddy era muito mais refinado que os dinossauros e bem menor também. A voz monocórdica de Teddy é uma homenagem ao HAL-9000 de 2001, Uma Odisseia no Espaço (1968), obra de Kubrick.


1. Contatos imediatos
O final que pega para muita gente é fruto de uma coincidência. Os super robôs que aparecem no final, desenterrando David do gelo de uma Nova York congelada são muito semelhantes aos aliens que vemos em Contatos Imediatos do Terceiro Grau (1977). Isso porque Spielberg teria usado cenas descartadas de seu primeiro filme devido às restrições dos efeitos especiais da época e as reaproveitou. A semelhança é tanta e já está tão cristalizada na mente do público que logo todo mundo achou que eram alienígenas. Mesmo que o estúdio tenha até mesmo emitido uma nota à imprensa de que não são aliens, são super robôs avançados do futuro, ainda tem gente que acha que são alienígenas.


Até mais!


Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

3 COMENTÁRIOS

  1. Olá, Capitã. Gosto do filme, mas acho ele mais-ou-menos. A cara de filmes de Spielberg, que , para mim, assistiu uma vez e bastou. Queria ter assistido esse filme dirigido pelo Kublick. Ai, sim. Questão de aprofunamento e discussão. O Spielberg fez uma filme de "entretrimento". E só. Como vc mesmo falou, um Pinoquio moderno, mas ficou ali pela superfície mesmo. Vc já parou para pensar se esse filme fosse dirigido pelo Kublick??? Seria um ARRASO!!!

    ResponderExcluir
  2. Eu tinha trauma de ficção científica por causa desse filme (é muito triste e sempre me faz chorar). Sorte que me "curei" desse trauma hahaha. E acabo de descobrir que os aliens são robôs :O hahahahaha

    ResponderExcluir
  3. Como assim, não são aliens? =O

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.

O mesmo vale para comentários:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.

A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.