Resenha: Coragem, de Raina Telgemeier

Raina já é conhecida do público leitor de quadrinhos por suas obras como Sorria, Drama e Irmãs, que foram publicadas pela Devir. Pela Intrínseca saiu seu mais novo quadrinho, Coragem, praticamente uma autobiografia e uma conversa bem-humorada sobre a ansiedade, que afeta praticamente todas as faixas-etárias.



Este livro foi uma cortesia da editora Intrínseca


O livro
Raina tem 10 anos e é uma jovem estudante com aqueles problemas triviais que todo mundo tem na escola. Um dia ela acorda com uma dor na barriga. Bem, acontece com todo mundo, certo? Às vezes é só uma comida que não caiu direito e deixou a gente mal. Só que a dor de Raina não vai embora. Inclusive ela começa a piorar, trazendo complicações para a vida da Raina.

Resenha: Coragem, de Raina Telgemeier

Essa dor se traduz em medos e preocupações daquela garotinha que vê as coisas mudando ao seu redor e se vê impotente de mudá-las. Coisas simples como prestar atenção a aula se tornam impossíveis, pois Raina tem tanto medo, sofre de tanta preocupação que não consegue dormir. Comida, como as pessoas podem falar de comida quando o cheiro de qualquer coisa quase a faz vomitar?

A mãe de Raina resolve levá-la para uma terapeuta. Ao ver como sua filha luta para conseguir completar as tarefas mais básicas, ao vê-la se distanciar das amigas e parar de fazer as coisas que gosta, percebe que o problema está se tornando sério. Aquela Raina estava sofrendo de ansiedade crônica e crises de pânico. Ela pensava exageradamente sobre uma coisa a ponto de não conseguir se desligar do assunto e assim gerar cenários e mais cenários na cabeça.

Parece familiar?

A ansiedade não afeta apenas a mente, mas também afeta o corpo. Por isso a sensação constante de enjoos e as ânsias, vômitos e dor de barriga. Raina começa a evitar certas comidas em casa, na escola, com mil neuras e mil desculpas para não comer. Para quem sofre de ansiedade, tudo o que descrevi acima é muito comum e e conhecido. É aquela constante sensação de se estar doente, sendo que não há nada de errado com você.

o primeiro passo para vencer seus medos é falar sobre eles

Na terapia, as conversas a ajudam a compreender que não está doente, que tudo pode ser manejado, que pode passar. Raina se preocupa com o que as pessoas comem e fica vigiando as amigas pra saber se elas lavaram as mãos no banheiro. Suas implicâncias são tantas que algumas amigas acabam querendo distância de Raina e até a faz implicar com outras pessoas.

Vemos ao longo do quadrinho uma evolução marcante naquela garotinha entre os 6º e 7º anos. De alguém que tinha medo de comer fora de casa, que temia se borrar em plena sala de aula, que achava que todos a odiavam, Raina passa a perceber que as outras pessoas também têm suas lutas, que não é apenas ela que vê o mundo de uma maneira particular. Raina se sente uma estranha porque faz terapia, mas descobre que suas colegas também fazem, que seus colegas também têm medos. Talvez ela não seja tão estranha assim.

A edição da Intrínseca está bem fofinha, com papel de alta gramatura no miolo e impressão de alta qualidade. A capa é comum, com orelhas. A tradução ficou na mão de Giu Alonso e está ótima. Não encontrei problemas de revisão ou tradução durante a leitura.


Obra e realidade
Raina nos conta que Coragem é praticamente uma autobiografia sobre o que lhe aconteceu entre os 6º e 7º anos. Apenas alguns detalhes foram adaptados para melhor fluir durante a leitura. Ela ainda sofre com ocasionais crises de dor de barriga e ansiedade, mas não descobriu nenhum problema físico para os problemas estomacais. Seu estômago é sensível apenas isso, e ela presta mais atenção nas coisas que come para evitar vômitos e ânsias.

O que Raina mais queria era levar a discussão da ansiedade e de temas mais embaraçosos como gases para o público juvenil que, muitas vezes, têm vergonha de falar a respeito. Se até entre adultos isso acontece, o que dizer dos mais jovens, onde uma chacota pode se tornar um bullying por vários anos? A autora dá palestras em escolas e conversa com jovens diretamente, abrindo o jogo sobre a ansiedade e que é algo tratável, que ninguém deve sofrer sozinha como ela tentou. Felizmente, Raina teve sua família e suas amigas como apoio e viu que não era motivo de vergonha.

Raina Telgemeier

Raina Telgemeier é uma cartunista norte-americana, autora de vários livros e ganhadora de três Eisner Awards, tido como o Oscar dos quadrinhos.


Pontos positivos
Tema
Traços e cores
Bem escrito
Pontos negativos
Perde ritmo lá pelo meio
Acaba rápido!

Título: Coragem
Título original em inglês: Guts
Autora: Raina Telgemeier
Tradutora: Giu Alonso
Editora: Intrínseca
Ano: 2020
Páginas: 224
Onde comprar: na Amazon!


Avaliação do MS?
Foi uma leitura divertida, fofa e muito gostosa de acompanhar. Me identifiquei várias vezes com algumas das situações em que Raina se encontrava, como por exemplo a de não conseguir dormir porque sua cabeça não para de girar em um loop de pensamentos. O que Raina quer mostrar e consegue com Coragem é que a ansiedade pode se tornar um problema, mas que há solução e que você pode aprender a lidar com ela e viver uma vida produtiva. Quatro aliens para o livro e uma forte recomendação para você ler também!


Até mais!


Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

1 Comentário

  1. Oi, Sybylla. Não conhecia o enredo de Coragem. Outra HQ para a minha lista de próximas leituras.

    Beijos,
    Maura

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.

O mesmo vale para comentários:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.

A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.