Resenha: Planeta Estranho, de Nathan W. Pyle

Meu órgão vital bombeador de sangue sacudiu dentro da caixa torácica por este agrupamento de páginas grudadas e costuradas em forma de brochura! As tirinhas de Nathan explodiram no Instagram em 2019, mostrando o cotidiano de alienígenas em um planeta muito semelhante ao nosso. Em novembro do mesmo ano, as tirinhas foram reunidas em um livro que chegou ao Brasil pela editora Planeta!



Parceria Momentum Saga e
editora Planeta


O livro
As tirinhas de Planeta Estranho falam de um grupo de alienígenas que moram em um lindo planeta azul. Neste lindo planeta azul, eles interpretam os fenômenos e eventos de maneira, digamos, bastante literal. O que chama a atenção, além do desenho enganosamente simples das tirinhas, é a linguagem destes alienígenas. Com descrições técnicas e até arcaicas para situações banais, até as coisas mais corriqueiras como escovar os dentes se tornam situações hilárias.

Resenha: Planeta Estranho, de Nathan W. Pyle

Cabeças grandes, pele azul, estes alienígenas acabam nos mostrando o absurdo de algumas situações que nos são tão comuns. Fala sério, ficar todo animado por um bando de gente correndo atrás de uma bola? Ou de um orbe, como é chamado no livro. Ou então entregar flores a alguém, sendo que elas vão morrer em pouco tempo. Olhar a pessoa abrir um presente rasgando o papel e inutilizando-o para sempre! É ou não é coisa de doido? Mas isso para nós é tão bobo que nem pensamos na obviedade da coisa.

E é justamente isso o que torna Planeta Estranho e os alienígenas tão engraçados, junto da linguagem escolhida para ilustrar a situação. Misturando essa linguagem rebuscada com neologismos, Planeta Estranho é divertido, leve e que nos mostra o óbvio do óbvio e como nossa sociedade pode ser esquisita. De perto ninguém é normal, certo?

As situações são as mais comuns na vida das pessoas. Fazer aniversário, adotar um gato, cuidar de crianças, escovar os dentes, ir a festas de aniversário, comer fora, nadar, fazer trilha. Coisas que fazemos quase no automático são analisadas e desenhadas com o traço simples mas cativante de Nathan. No final, há uma lista de objetos de observação comum listados que aparecem pelos quadrinhos aqui e ali.

tirinha do planeta estranho

O livro é pequeno, quadrado e acaba muito rápido. Quando você menos espera, ele já foi. Ele vem em capa dura e impressão colorida, uma delicinha. A tradução ficou na mão de Érico Assis e ele está de parabéns por adaptar ou criar termos no nosso idioma. Pode parecer, em alguns momentos, que há problemas de tradução, mas não se preocupe, é a linguagem rebuscada dos aliens que deixa tudo meio estranho.


Ficção e realidade
O mais legal das tirinhas de Nathan é o fato de nos fazer rir da vida comum. Quando vemos os alienígenas falando de maneira rebuscada de coisas tão simples, tudo fica divertido, pois é uma maneira nova de nos mostrar mais do mesmo. E como é legal encontrar diversão na vida comum!

Nathan W. Pyle

Nathan W. Pyle é um cartunista e escritor norte-americano que mora de Nova York. Ele é o criador da popular série de quadrinhos on-line Strange Planet. Formado em teologia, foi professor de teologia no ensino médio por dois anos antes de se dedicar à arte em tempo integral.


Pontos positivos
Colorido
Divertido
Aliens!
Pontos negativos

Nenhum!

Título: Planeta Estranho
Título original em inglês: Strange Planet
Autor: Nathan W. Pyle
Tradutor: Érico Assis
Editora: Planeta
Ano: 2020
Páginas: 480
Onde comprar: na Amazon!


Avaliação do MS?
Se eu já curtia as tirinhas de Nathan pelo Instagram, agora com este livro virei fã de carteirinha. Uma ótima adição para a sua biblioteca se você é fã de quadrinhos, um ótimo presente para se dar a alguém que, certamente, vai logo se apaixonar pelas obviedades expostas pelos aliens mais fofos do universo. Cinco aliens para Planta Estranho e uma forte recomendação para você ler também!


Até mais! 👽


Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

1 Comentário

  1. Oi, Sybylla. Eu não conhecia essas tirinhas, nem esse "agrupamento de páginas grudadas e costuradas em forma de brochura", adorei!
    Estou procurando títulos de HQs para dar uma diversificada no acervo juvenil da biblioteca onde trabalho. Já coloquei esse na lista, talvez demore pra ler, mas acredito que vou gostar *.*

    PS: adoro ouvir o Holodeck! Se tornou - desde o ano passado - um dos podcasts preferidos :)

    Obrigada pela dica,
    Maura

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.

O mesmo vale para comentários:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.

A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.