Resenha: Lady Killer, Vol. 2, de Joëlle Jones e Michelle Madsen

Josie, dona de casa prendada, mãe presente, esposa dedicada e assassina de aluguel nas horas vagas está de volta! Tenho que admitir que adorei o primeiro volume em que somos apresentados à protagonista e sua vida dupla. Neste segundo volume, Josie volta ainda mais sanguinária e furiosa do que antes, tendo que equilibrar carreira, família e sede de sangue!



Parceria Momentum Saga e
editora DarkSide


O quadrinho
Josie Schuller parece aquelas esposas de comerciais de margarina. Sempre arrumada, sorridente, colocando o jantar na mesa com um sorriso no rosto, cuidando da casa, das filhas e do marido equilibrada no salto alto sem reclamar. O que ninguém - ou quase ninguém - sabe sobre Josie é que ela tem uma vida paralela. Josie é uma assassina de aluguel e das boas!

Resenha: Lady Killer, Vol. 2, de Joëlle Jones e Michelle Madsen

Seguindo de perto os eventos do final do primeiro volume, descobrimos que a família Schuller acabou se mudando, indo para o outro lado do país. Josie agora é freelancer, o que a obriga não apenas a matar pessoas, mas também a se livrar dos corpos. Ela lamenta não ter mais o apoio do seu antigo empregador, que sempre mandava alguém para fazer o trabalho sujo.

Ela segue visitando as casas e locais de trabalho de suas vítimas. Em um primeiro momento ela é uma dona de casa vendendo tuperware, no outro é uma aeromoça. Não importa, Josie sempre dá um jeito de entrar e sair dos lugares depois de executar seu trabalhinho sujo. Eis então que uma visita do passado aparece: Irving. O problema é que Irving acaba se intrometendo na vida privada de Josie, visitando sua casa, interagindo com seu marido e suas filhas e ela não gosta nadica disso.

Para piorar, há um possível contratante para seus serviços. A reputação de Josie a precede, todos sabem que ela é ótima no que faz, mas nem tudo é assim tão simples. Trabalhar com Irving tem sido uma mão na roda, mas o novo possível patrão não quer saber dele. As coisas se complicam ainda mais com a sogra de Josie, Mama Schuller, que é muito mais do que uma senhora excêntrica que fala mal o inglês. Aliás, essa foi uma grande revelação da história!

Tenho que dizer que amei esse volume. Gostei mais do que o primeiro, que também é ótimo, mas acho que aqui Josie se revela como uma verdadeira assassina que, por um acaso da vida, tem filhas e um marido para cuidar. Ela mata porque gosta, mas não quer que isso influencie na vida em família. E é uma pessoa acima de qualquer suspeita, pois é dona de casa, esposa, mãe, pessoa exemplar e uma mulher bonita, ninguém a imagina como alguém que sai pingando sangue por aí.

O traço de Joëlle e as cores de Michelle tornam a edição lindíssima e o capricho da DarkSide nos traz uma edição em capa dura com uma contracapa, igual ao primeiro volume. A edição tem a tradução de Raquel Moritz e está ótima. O final é arrebatador e ainda temos alguns extras no final. O que será de Josie e sua família no terceiro volume??

Arte de Lady Killer, Vol. 2

O preço do sucesso é trabalho duro, então mesmo que você perca ou ganhe, você pode se orgulhar de ter feito o melhor que podia.

Página 32


Ficção e realidade
Foi ótimo ver o estereótipo da dona de casa ser subvertido dessa maneira. Pense a respeito: com as crianças na escola e o marido trabalhando, o que as mulheres tanto faziam em casa? Era só lavar, cozinhar e passar? Quem garantia que elas não estavam, realmente, matando pessoas a preço fixo por aí, chegando a tempo de fazer o jantar? Quem garantia que elas não eram espiãs soviéticas, inseridas num subúrbio qualquer, em busca de dissidentes ou contatos? Olhe quanta coisa pode-se fazer com uma subversão como essa, além de colocar essas mulheres no controle de suas vidas? A vida de dona de casa é uma fachada perfeita para qualquer assassina habilidosa!

Joëlle Jones

Joelle Jones é quadrinista e atualmente trabalha e reside em Los Angeles, nos EUA. Ela já contribuiu com uma grande variedade de projetos; só na DC Comics, ela tem no currículo personagens eternos como Mulher-Gato, Batman e Supergirl. Artista indicada para o Eisner Award, Jones já emprestou seu talento para a Prada e projetos da Marvel, Vertigo e The New York Times.

Pontos positivos
Protagonista feminina
Sonho americano
Personagens fortes e bem escritos
Pontos negativos
Acaba logo!
Preço


Título: Lady Killer Vol. 2
Título original em inglês: Lady Killer 2
1. Vol. 1
2. Vol. 2
Autora: Joëlle Jones
Cores: Michelle Madsen
Tradutora: Raquel Moritz
Editora: DarkSide
Páginas: 144
Ano de lançamento: 2020
Onde comprar: na Amazon ou na loja oficial da DarkSide com brinde exclusivo!


Avaliação do MS?
Mal posso esperar pelo próximo volume, já que esse aqui terminou de uma maneira inesperada. Sou super fã de Josie e sua vida de fachada, enganando a todos em plena vista. Um quadrinho vibrante, com cores estonteantes e uma história de tirar o fôlego. Procurando um quadrinho assim? Então se joga! Cinco aliens para o quadrinho e uma forte recomendação para você ler também.


Até mais! 🔪


Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

Seja o primeiro a comentar.

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.

O mesmo vale para comentários:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.

A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.