Resenha: Entre Gravetos e Ossos, de Seanan Mcguire

Este é o segundo livro da bem-sucedida série Crianças Desajustadas, de Seanan Mcguire. Com livros curtinhos e carregados de conteúdo e discussões, o livro conta uma história anterior ao primeiro, narrando a trajetória das gêmeas Jack e Jill antes de chegarem ao Lar de Eleanor West para Crianças Desajustadas.



Parceria Momentum Saga e
Editora Morro Branco


O livro
Apesar de ser um livro independente, é interessante você ter lido o primeiro para entender o contexto das irmãs. No primeiro livro nós as encontramos já crescidas, mas neste aqui nós temos sua concepção e criação e como elas trilharam o caminho que as levou até o Lar Eleanor West. As gêmeas são filhas de um ocupado casal moderno, Chester e Serena que, preocupado com as aparências e curiosos com o que os amigos falavam a respeito de ter filhos, resolver ter os seus.


A ideia de que os bebês se tornariam crianças e que as crianças se tornariam pessoas nunca lhes ocorreu. O conceito de que talvez a biologia não fosse um destino traçado e que nem todas as menininhas seriam belas princesas e nem todos os meninos seriam soldados corajosos também não.

Página 19

Só que Chester e Serena são, por falta de expressão melhor, dois cabeças de vento. E criam suas filhas como se fossem duas bonecas, não dois seres humanos, que têm suas necessidades, medos e desejos. Enquanto uma é a menininha da mãe, a outra é o garoto que o pai sempre quis. Enquanto uma é feminina e tem TOC com limpeza, a outra é aventureira, joga bola e aparece de joelhos ralados.

Basicamente o livro trata de como nós criamos nossas crianças baseados em estereótipos e moldes rígidos e de como temos problemas de vê-los como seres humanos que um dia ganharão independência. Filhos não são bonequinhos que os pais podem guardar num armário para ficar admirando, são pessoas. E os pais de Jack e Jill não as enxergam dessa maneira. E jogar as expectativas dos pais sobre as crianças é uma receita de desastre, ansiedade, desajustes e apreensão.

Os temas foram bem explorados pela autora, ainda que eu sinta que faltou um enredo para direcionar melhor as ações e o desenvolvimento de ambas. Nada contra esse tipo de livro mais analítico sobre as relações humanas e a identidade de cada uma. Talvez nem tivesse outra maneira de analisar e discutir tudo o que a autora discutiu de outra maneira. É um livro muito humano e achei que também está mais profundo do que o primeiro. Possivelmente o fato de serem tão curtos acaba sacrificando um pouco o desenvolvimento do enredo, mas ainda assim é gratificante acompanhar.

Senti que o livro começa devagar, mas depois a narrativa se acelera e se mantém. Primeiro temos a ideia de Chester e Serena querendo ter filhos e como eles são uma caricatura quase exata de muitos pais atuais. Depois o nascimento das gêmeas e a forma danosa com que foram criadas. A segunda parte seria a chegada delas ao mundo mágico. Vemos claramente os danos que a educação de dois pais irresponsáveis causaram nas meninas, cada uma com suas crises e ansiedades diferentes. Difícil não se identificar em vários momentos.

A Morro Branco seguiu o padrão das capas gringas e o livro vem em capa dura, assim como o primeiro. A tradução ficou na mão de Claudia Mello Belhassof e está excelente. Não encontrei grandes problemas de revisão ou diagramação, tirando uma ou outra letra não batida, mas que não chega a atrapalhar a leitura em si.


Ficção e realidade
Foi bem fácil me identificar com as gêmeas. Sempre que eu reclamava de ganhar ursinhos de pelúcia ao invés de um navio pirata de Playmobil, olharam torto para mim, porque eu "não era menina o suficiente". Foram várias as situações em que eu não fui menina o suficiente só porque queria brincar com Playmobil ou porque queria ser a Caça-Fantasma na brincadeira com os amigos ou porque queria aprender tae kwon do. Se tem uma coisa que eu aprendi depois de tanto tempo é que todas as vezes em que tentei caber nos padrões dos outros, eu fui infeliz. Não tem preço a felicidade que uma pessoa sente por poder ser quem ela é e ser respeitada e estimada por isso.

Seanan McGuire

Seanan Mcguire é uma escritora norte-americana de ficção especulativa. É o nome por trás do pseudônimo de Mira Grant.


Pontos positivos
Jack e Jill
Bem escrito
Personagens irritantes
Pontos negativos

Preço
É curto

Título: Entre Gravetos e Ossos
Título original em inglês: Down Among the Sticks and Bones
Série: Crianças desajustadas
1. De volta para casa
2. Entre Gravetos e Ossos
3. Beneath the Sugar Sky
4. In an Absent Dream
5. Come Tumbling Down
Autora: Seanan Mcguire
Tradutora: Claudia Mello Belhassof
Editora: Morro Branco
Ano: 2019
Páginas: 192
Onde comprar: na Amazon!


Avaliação do MS?
Seanan criou uma série com todos os tons de um conto de fadas, mas que é queer, sombria, diversa e bem escrita. Queria eu ter lido livros como esse quando eu era jovem. Mesmo que você não seja exatamente jovem, mas curte uma fantasia e contos de fada, vai curtir essa série. Quatro aliens para o livro e uma forte recomendação para você ler também!

MUITO BOM!

Até mais!


Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

Seja o primeiro a comentar.

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.

O mesmo vale para comentários:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.

A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.