Resenha: Zathura, de Chris Van Allsburg

Em Jumanji nós acompanhamos dois irmãos que precisam finalizar o jogo e veem a casa invadida por animais selvagens. Aqui nós vamos para o espaço na companhia de dois irmãos que brigam entre si o tempo todo.



Parceria Momentum Saga e
editora DarkSide


O livro
No final de Jumanji, vemos um garotinho correndo para casa com a caixa de um jogo de tabuleiro debaixo do braço. Com um hiato de 20 anos entre um e outro, o autor finalmente decidiu contar o que aconteceu com aquele garotinho, chamado Danny Budwing. Walter e Danny brigam o tempo todo. Eu sou filha única, portanto não tenho experiência de causa para falar sobre rixas entre irmãos, mas sei que acontecem! Ainda mais quando o mais novo acaba quebrando os brinquedos do mais velho.

Resenha: Zathura, de de Chris Van Allsburg

Quando os dois chegam ao parque em frente à casa, encontram a caixa de um jogo. É Jumanji, com imagens bobas de animais e floresta, mas embaixo do tabuleiro há outro jogo, chamado Zathura. Esse parece ser bem mais legal, pois naves, estrelas, nebulosas e planetas! Os dois irmãos brigam o tempo todo, mas precisam jogar juntos para finalizar Zathura ou eles estarão em perigo.

Tal como em Jumanji, as coisas mais insólitas acontecem dentro da casa dos irmãos. Chuva de meteoros e buracos negros não são tão estranhos assim quando um robô começa a circular na sua sala. Cada vez que os irmãos leem sobre algo ocorrendo no jogo, ela acontece com os irmãos. São alienígenas e planetas distantes ao alcance da mão, logo ali fora da janela.

Você talvez tenha visto o filme de mesmo nome, certo? O filme tem mais personagens e mais consistência quando comparamos ao livro, mas temos que lembrar que o livro é infantil, é para um público bem específico, com lindas ilustrações e uma historinha rápida para se ler à noite. O filme é outra mídia, uma pegada bem diferente, com formas de se contar a história que diferem do livro. Não adianta tentar comparar. Apenas saiba que a mensagem básica ainda permanece aqui.

É uma leitura bem curtinha, mas muito agradável, com lindas ilustrações. A tradução ficou na não de Érico Assis, está excelente, tendo sido ele o tradutor também de Jumanji.


Ficção e realidade
Quando a gente é criança, a capacidade de imaginar robôs circulando pela casa é muito fácil. Os adultos perdem um pouco essa imaginação prodigiosa quando crescem e assumem responsabilidades. Mas nós nunca a perdemos, na verdade, apenas deixamos de usar no dia a dia e aí entra a importância dos livros, da ficção. É um hábito que precisamos conservar, não desligar de nossas mentes. Nunca devemos deixar de lado a capacidade de nos divertir e de imaginar grandiosos cenários.

Chris Van Allsburg

Chris Van Allsburg é escritor e ilustrador norte-americano especializado em literatura infantil. É mundialmente conhecido por ser o autor dos best-sellers The Polar Express, Jumanji e Zathura, os três foram adaptados para o cinema.

Leia uma entrevista com o autor lá no DarkBlog!

Pontos positivos
O jogo
As ilustrações
O tema
Pontos negativos

Acaba logo!
Preço

Título: Zathura
Título original em inglês: Zathura
Autor: Chris Van Allsburg
Tradutor: Érico Assis
Editora: DarkSide (selo Caveirinha)
Ano: 2019
Páginas: 32
Onde comprar: na Amazon ou na loja da DarkSide com brinde exclusivo!


Avaliação do MS?
Uma aventura muito gostosinha de ler e de ver, já que as ilustrações são lindas. Edição em capa dura, com ilustrações em preto e branco, uma aventura para crianças, adultos e robôs alienígenas! Quatro aliens para Zathura e uma forte recomendação para você ler também!

MUITO BOM!

Até mais! 👩‍🚀


Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

Seja o primeiro a comentar.

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.

O mesmo vale para comentários:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.

A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.