6 dicas literárias de escritores consagrados

Dicas literárias podem ajudar muito quando a gente está escrevendo. Não devemos levar tudo a ferro e fogo, mas podemos adaptar aquilo que funciona pra gente. Por exemplo, eu não consigo escrever ficção todo dia, mas de fato escrevo todo dia por causa do blog. Ainda assim é um exercício válido e que me ajudou a melhorar minha escrita. No texto de hoje, reuni algumas dicas literárias que vieram de escritores consagrados e que podem ser úteis para você também.

6 dicas literárias de escritores consagrados





6. Leia de tudo e o tempo todo
Se você quer ser um escritor, deve fazer duas coisas acima de todas as outras: ler e escrever muito.

Stephen King

Não tem nenhum segredo aqui. Quem escreve é, antes de tudo, um leitor. Escrita é só uma consequência. Leia revistas, leia blogues, leia bula de remédio, leia artigos científicos, leia muito. Ler é crucial para qualquer pessoa que queria enveredar pela literatura, pois nos inspira a escrever e a melhorar. Sempre tem aquele escritor ou escritora que desejamos ser porque admiramos muito. Isso ajuda a lapidar nossa escrita.

Sem ler você nunca será um bom escritor. A leitura estimula a imaginação, alimenta a criatividade, nos motiva a superar os obstáculos e, acima de tudo, nos inspira.


5. Acredite mais em si
Você nunca precisa mudar nada daquilo que você levantou no meio da noite para escrever.

Saul Bellow

Quando escrevemos, uma das melhores sensações do mundo é deixar uma ideia correr solta; é a alegria de ser incapaz de parar de criar. Quando paramos de tentar controlar todos os aspectos do que criamos, tendemos a cultivar nossa individualidade única. Nestes momentos únicos em que a critivdade aparece, deixe sua intuição assumir o controle. Derrame as palavras no papel, não pare para corrigir o texto, nem para retocar frases. Isso vem depois.

Siga seus instintos e tenha confiança em suas habilidades. Confie no processo criativo. Acima de tudo, abrace sua voz interior. Uma das melhores coisas da escrita é que a gente sempre pode melhorar.


4. Escreva para seus leitores
Tento deixar de fora as partes que as pessoas pulam.

Elmore Leonard

Se você perguntar para dez escritores diferentes o que é a escrita, cada um te dará dez respostas diferentes. Mas uma coisa em que todos, provavelmente, concordarão é que o trabalho do escritor é entregar uma mensagem ao leitor da maneira mais bonita e elegante possível. Em essência, isso é escrever - uma forma de comunicação artística.

Sabendo disso, se tem algo que muitas vezes os escritores esquecem é para quem eles estão escrevendo: seus leitores. Se sua frase ou parágrafos parece mal escrita, chata, enfadonha, também vai parecer ao leitor. Escreva aquilo que os deixe presos à página, incapazes de parar a leitura e não parágrafos que eles provavelmente pularão porque é apenas lero-lero.

As partes que seus leitores ignoram apenas atenuam sua escrita. Acima de tudo, concentre-se na simplicidade e escreva algo que seus leitores queiram ler.


3. Não pense demais
Não se preocupe. Você escrevia antes e vai escrever agora.

Ernest Hemingway

Isso é algo importante e precisa ser sempre lembrado: você sempre escreveu e vai continuar. Não sofra com limites, barreiras, apagões criativos. Deixe a escrita fluir, pois o que vier, virá. A escrita não pode ter amarras, como se fosse uma marionete. A simples pressão para escrever vai te levar a lugar algum e a muitas páginas em branco.

Além disso, a autocrítica irracional é uma das piores restrições que os escritores podem colocar sobre si mesmos. Não preste atenção à qualidade do seu trabalho; em vez disso, concentre-se em comunicar sua mensagem ao leitor. Lembre-se de que escrever não deve ser perfeito - é articular seus pensamentos na palavra escrita.


2. Mostre, não diga
Não me diga que a lua está brilhando; mostre-me o brilho da lua em um caco de vidro.

Anton Chekhov

Vamos analisar duas frases:

1. A lua estava brilhando na noite.
2. A lua refletia nos cacos de vidro espalhados pelo chão.

Qual dessas duas frases é mais cativante, chama mais a sua atenção? A primeira frase é amadora, enfadonha, não transmite nenhum mistério ou magia, não tem nada de pitoresco sobre a tal noite ou da própria lua. Já a segunda frase foi pensada para atrair o leitor, trabalhando palavras de uma maneira mais convincente.

Quando você mostra um cenário ao invés de descrevê-lo, você pinta uma imagem na mente do leitor. É bem diferente de contar fatos frios, concretos demais. É a mesma coisa que descrever seu vilão para o leitor. Ao invés de dizer como ele é mau, descreva a curva hipócrita de seu sorriso, seus olhos de caçador, a postura arrogante com que caminhava. Escrever é uma forma de estética visual. Portanto se esforce em cativar seus leitores.


1. Mude sua perspectiva
Esqueça a ideia de que você vai terminar. Perca o controle das 400 páginas e escreva apenas uma página por dia, isso ajuda. Então, quando terminar, você sempre fica surpreso.

John Steinbeck

Muitas vezes, escrever pode ser opressor. Ficamos tensos pensando no caminho que temos pela frente, nas páginas em branco que devemos preencher com palavras, frases e parágrafos. Quando pensamos nas longas horas de escrita, nas intermináveis horas de edição, podemos acabar desmotivados.

Perspectiva é importante. Assim como dar um passo de cada vez. Não deixe que a visão de suas metas anuais atrapalhe seus objetivos diários. Comece com tarefas e esforços simples, coisas que você pode cumprir. Ajustando seus objetivos você vai perceber que escrever uma página é um inimigo menos brutal do que escrever 500. O progresso sistemático e gradual é a chave do sucesso. A escrita vem naturalmente quando suas engrenagens criativas começam a girar; antes que você perceba, terá superado seus objetivos de escrita, fazendo um pouco de cada vez.


Até mais!


Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

Seja o primeiro a comentar.

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.

O mesmo vale para comentários:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.

A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.