Resenha: Rogue Protocol, de Martha Wells

Rogue Protocol é a terceira aventura de nosso SecUnit rabugento preferido! Martha Wells está trazendo mais uma aventura e, provavelmente, a última agora em outubro, chamada Exit Strategy e quem já estamos todas ansiosas com essa nova novela? Mesmo que uma novela pareça tratar sempre do mesmo assunto, Martha conseguiu trabalhar seu enredo sem nunca estragar a surpresa, que é a conhecida personalidade de nosso murderbot.



O livro
Se nos ebooks anteriores, o nosso querido e rabugento murderbot estava em busca de respostas para quem era e seu passado, agora ele decide ajudar os clientes que conhecemos em All Systems Red. O murderbot é um androide com partes orgânicas clonadas usado em operações que exigem a segurança de uma equipe humana e instalações. Mas este não é um androide qualquer, pois essa SecUnit não obedece às ordens de ninguém, apenas faz o que quer que, na maior parte do tempo, é ver novelas e séries de TV.


Decidido a conseguir algumas respostas sobre a GrayCris, corporação poderosa do primeiro volume, ele parte em missão, hackeando sua entrada em naves e estações, fazendo amizades a contragosto com inteligências artificiais. O murderbot não gosta, necessariamente, de pessoas. Apenas as tolera, por que né? Fazer o que? Apesar de passar parte do tempo assistindo The Rise and Fall of Sanctuary Moon, o comportamento humano ainda o intriga. Especialmente da Dra. Mensah, que foi tão legal com ele lá em All Systems Red.

Para não ficar com aquela sensação de que está devendo algo a alguém, o murderbot decide investigar melhor a corporação. Para que consiga chegar ao seu destino ele tem que, novamente, fazer amizade com uma inteligência artificial que dessa vez é algo totalmente inesperado. Aliás, foi engraçado demais acompanhar as reações e o revirar de olhos do murderbot com sua nova amiguinha Miki, uma IA de estimação da equipe da nave onde ele embarcou. Sério, há momentos em que eu ri alto com as reações do murderbot. Para quem não liga para humanos, suas reações são humanas até demais.

O lugar onde eles desembarcam não é habitado, mas não quer dizer que esteja isento de perigos. Aí temos a já infalível atividade da SecUnit que, para não ver humanos morrendo, acaba interferindo e ajudando a equipe. Mas é aquele ajudar com um tom de "porra, humanos do caralho, que não sabem ficar quietos um instante", sabe? Como eu disse, os momentos de risada alta entremeadas com tensão pura andam de mãos dadas aqui.

Quem diria que ser uma máquina assassina e sem coração apresentaria tantos dilemas morais.
(Sim, isso foi sarcasmo.)

tradução livre

Infelizmente, não há previsão de chegada deste livro no Brasil. Sei que tem editora de olho, mas como este é o terceiro volume, fica difícil dizer quando chegará. Vamos torcer! A escrita da Martha segue a rabugice da SecUnit e assim há momentos intensos, violentos e aqueles sem noção, onde ver novela é mais importante. Ele perde um pouco de ritmo no meio, mas no final ganha força e termina de um jeito bombástico. Mas posso esperar pelo quarto volume!

Ficção e realidade
Em uma ficção científica saturada de robôs e androides que costumam ter apenas duas funções: ou são servis aos humanos ou se levantam em insurreição e matam todo mundo, ter um personagem assim é um alívio. Murderbot tem mais qualidades humanas do que quer admitir e é uma delícia vê-lo lutar com isso, algumas vezes tendo que se recolher e ficar na sua par analisar emoções que nem sabia que tinha.

Martha Wells
Martha Wells

Odeio ter que me preocupar com as coisas. Mas pelo visto, uma vez que você começa, não consegue mais parar.

tradução livre

Pontos positivos
Murderbot
Bem escrito
Miki
Pontos negativos

Muito curto
Não tem em português

Título: Rogue Protocol
The Murderbot Diaries
1. All Systems Red
2. Artificial Condition
3. Rogue Protocol
4. Exit Strategy
Autora: Martha Wells
Editora: Tor Books
Páginas: 160
Ano de lançamento: 2017
Onde comprar: Amazon

Avaliação do MS?
Sei que já indiquei mil vezes os livros do murderbot e reforço a recomendação. Se você lê em inglês e quer uma ficção científica bem escrita, divertida e com dilemas bem humanos, tem que se jogar nas novelas da Martha Wells. E vamos aguardar a para a estreia do murderbot no Brasil. Será que ele baixaria Tieta pra assistir? Quatro aliens para o livro e uma recomendação para você ler também.


Até mais!

Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

Seja o primeiro a comentar.

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.