Resenha: Neurocomic, de Matteo Farinella e Hana Ros

Um dos esperados lançamentos da DarkSide para 2018 é a graphic novel Neurocomic, que mistura ciência, arte e informação em uma gostosa edição de capa dura e quadrinhos em preto e branco para te contar de maneira bem divertida como que sua caixola funciona.



Parceria Momentum Saga e
editora DarkSide


O livro
Matteo Farinella é ilustrador, mas além disso é também doutor em neurociência. E ele nunca abandonou a arte enquanto estudava pela Universidade College London. Suas provas e rascunhos eram repletas de desenhos e esquemas para que pudesse melhor memorizar e entender os processos cerebrais. Tal como Leonardo da Vinci, o desenho o ajudava a entender melhor os conteúdos que pesquisava.


Matteo conheceu Hana na universidade, em 2011, quando ela começou seu pós-doutorado no mesmo laboratório em que ele fazia seu doutorado. Quando ela descobriu que Matteo desenhava, os dois começaram a conversar sobre uma graphic novel que pudesse explicar o funcionamento de cérebro de maneira descomplicada. O que parecia apenas conversa de cafezinho se tornaria a Neurocomic.

Usando a arte, os dois criaram um enredo que parece bobo, um rapaz que conhece uma moça, mas quando vai tentar uma aproximação, ele é transportado para dentro do cérebro e é a partir de sua aventura lá dentro que conhecemos melhor este órgão tão poderoso.

Ciência e arte são basicamente a mesma coisa. Os dois são tentativas humanas de tentar encontra ordem e significado em um universo sem sentido.

Matteo Farinella

O mais legal do enredo é que nós temos os cientistas que foram cruciais para o melhor entendimento do cérebro aparecendo como personagens e explicando para o perdido protagonista o que cada estrutura faz, como as sinapses acontecem, como os pensamentos são transmitidos. Tal como uma máquina, misturando células e estruturas reais com a arte do traço, os autores conseguem explicar sem complicar a estrutura cerebral e seu funcionamento.

Para melhor levar a informação a um público leigo, Matteo se vale de muita imaginação, usando-se de alegorias para ensinar, como usar árvores no lugar de neurônios ou cavernas que guardam nossos mais profundos pensamentos. Aliás vale dizer que quando é possível aliar criatividade com ciência, grandes resultados surgem daí. As universidades e orientadores não deveriam podar isso de seus alunos, deveria era estimular. O próprio Matteo comenta a respeito, sobre como os estudantes hoje estão se tornando ultra especialistas, mas não são investigadores curiosos. Olhar para um problema de diferentes ângulos é muito melhor e produtivo do que limitar sua visão.

Os quadrinhos são em preto e branco e o traço de Matteo é bem bonito e didático. Devo ressaltar que esta é uma obra para leigos. Se você é um neurocientista em busca de informações exatas sobre o cérebro, melhor ler um periódico científico. Isso não desabona o livro, ao contrário. É o tipo de livro que uma professora usaria tranquilamente em sala de aula e seus alunos ainda adorariam a experiência de entrar em um cérebro e ver como ele funciona.

A edição da DarkSide tem capa dura com detalhes em amarelos em relevo. É um livrinho curto, mas bem divertido. Você vai é querer mais obras de Matteo e Hana depois disso.

Ficção e realidade
Neurocomic me fez lembrar diretamente do Beakman e sua maneira divertida de ensinar que tanto me prendia na frente da televisão. Sinto falta de programas assim para a garotada, de maneiras de instigar a curiosidade científica sem ser chato. A ciência ainda é uma realidade muito distante dos nosso alunos, ainda mais nas escolas públicas. E quando crescem, muitos deles, muitos se tornam analfabetos científicos, sem entender o quanto a ciência é próxima de seu dia a dia.


Pontos positivos
Dentro do cérebro
Lindamente ilustrado
Autores são cientistas
Pontos negativos

Acaba rápido!


Título: Neurocomic. A Caverna das Memórias
Título original em inglês: Neurocomic
Autoras: Matteo Farinella e Hana Ros
Tradutor: Érico Assis
Editora: DarkSide
Páginas: 144
Ano de lançamento: 2018
Onde comprar: Amazon

Avaliação do MS?
Eu adoro ciência e arte atuando juntas, então sim, sou fã de Neurocomic e espero muito que a DarkSide traga The Senses, também obra de Matteo, que largou a ciência para ser ilustrador científico em tempo integral. Se você também curte informação e quadrinhos, vai adorar Neurocomic. Cinco aliens para o livro e uma forte recomendação que você leia também.


Até mais!

Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

Seja o primeiro a comentar.

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.