Resenha: The Ghost Line, de Andrew Gray e J.S. Herbison

Comecei a ler este livro na sala de espera do médico sem nenhuma pretensão além de passar o tempo e no fim terminei no mesmo dia. Uma missão para uma nave abandonada parece ser apenas mais um dia de trabalho para um apaixonado casal. Mas nem tudo é o que parece nesta nave fantasma.



O livro
Saga e Michel são um casal apaixonado, que decidiram tentar ter filhos, aportar em algum lugar e começar sua família. Mas um dia eles contatados por uma misteriosa mulher, chamada Wei, disposta a pagar uma grana alta para que o casal aborde uma nave abandonada na rota entre a Terra e Marte por décadas.


O cruzeiro de luxo espacial, chamado The Martian Queen, é um símbolo de uma época de opulência e otimismo para as viagens espaciais pelo sistema solar. Mas com a crise que abateu muitas empresas de transporte, a nave se tornou cara demais para operar e impossível de ser usada para qualquer outro propósito além do transporte de passageiros e assim foi abandonada à própria sorte. Wei convence o casal Saga e Michel a abordar a nave, hackear sua inteligência artificial, sob um pagamento exorbitante, é claro e dar um novo destino à ela.

Saga entrou na missão pensando no dinheiro que receberia e que poderia ajudar sua mãe na Islândia. Mas quando ela começa a explorar a nave de luxo e a desfrutar de sua estrutura, começa a perceber que há uma série de mistérios. Por exemplo, a suíte em que ela dorme com Michel tem roupas prontas para serem usadas. Como poderia se ela estava abandonada há 20 anos?

The Martian Queen não era uma nave abandonada - era uma nave fantasma. A empresa que a construiu decretou falência quando o tráfego Terra-Marte entrou em colapso 25 anos atrás. Os novos donos pagaram pouco por ela e a mantiveram funcionando para que pudessem alegar que tinham um serviço de transporte de passageiros em órbita, aguardando que a economia melhorasse.

Os autores, um casal, conseguiram explorar um tema corriqueiro na literatura - a casa mal assombrada - utilizando-se dos mesmos elementos que nos atraem neste tipo de enredo, só que no espaço. Eles inserem elementos de suspense, bizarros, no caminho dos personagens e conseguem conduzir a leitura para um final inesperado. Algo muito esquisito está acontecendo naquela nave e a menos que Saga e Michel consigam descobrir o que é, a vida de todos à bordo estará em risco.

Com personagens cativantes e bem construídos, alguns deles absolutamente irritantes, os autores pecaram na explicação do mistério. Sinto que poderia ter sido mais robusta, mais convincente, algo que fechasse o ciclo de Saga e Michel, mas tenho a impressão que haverá uma continuação e que isso deverá ser melhor explicado. É um ebook bem curto, o inglês é bem acessível e acredito que você não terá dificuldades em acompanhar o mistério a bordo da The Martian Queen.

Ficção e realidade
Gosto muito de enredos assim, onde você tem um problema plausível com uma pitada de mistério. A personalidade dos personagens te segura até o final e você percebe que a construção de mundo não é tão diferente assim do que temos hoje. Empresas falindo, problemas em colônias, naves caras demais para serem operadas, tudo isso parece bem atual para nosso olhar.

Fica aqui também uma observação: o nome da autora está abreviado, um costume pra lá de antiquado entre mulheres que escrevem e que deveria há muito ter sido abandonado.

Pontos positivos
Nave abandonada
Saga e Michel
Wei
Pontos negativos

Final em aberto
Pode ser lento em algumas partes

Título: The Ghost Line
Autores: Andrew Gray e J.S. Herbison
Editora: Tor Books
Páginas: 146
Ano de lançamento: 2017
Onde comprar: Amazon

Avaliação do MS?
Um enredo curtinho, que cativa, com bons personagens de personalidades bem construídas e com um ar de que terá continuação. Se você pode ler em inglês, invista neste ebook e acompanhe Saga e Michel à bordo da The Martian Queen. Quatro aliens para a nave fantasma e uma recomendação para você ler também.


Até mais!

Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

Seja o primeiro a comentar.

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.