10 coisas que você não sabia sobre A Máquina do Tempo

domingo, junho 24, 2018

A Máquina do Tempo (2002) é uma adaptação da clássica aventura de H.G. Wells, de 1895 e no filme de mesmo nome de 1960. O personagem principal é o cientista Alexander Hartdegen, interpretado por Guy Pearce, obcecado pela possibilidade de viajar no tempo. Quando uma tragédia acontece e ele perde sua amada noiva Emma, ele constrói uma máquina para tentar mudar seu passado. Depois de perceber que ele nunca conseguirá mudar o que se passou, ele decide ir para o futuro, mas acaba errando a mão.




Dirigido por Simon Wells, o filme contou com 80 milhões de dólares de orçamento e faturou tímidos 124 milhões em bilheteria. A maquiagem dos Morlocs rendeu uma indicação ao Oscar da Academia.

10. Diferenças
Vários pontos neste filme diferem do romance de Wells. Por exemplo, enquanto o livro se passa em Londres, o filme é em Nova York. O romance vivido pelo protagonista, os extras, o holograma da biblioteca e o líder dos Morlocks também são todos adicionais à trama original. Alexander não tem nome no livro, ele é chamado apenas de "viajante do tempo" e a máquina foi construída apenas para pesquisa científica e não para mudar o passado.

9. Simon Wells
O diretor do longa, Simon Wells, é bisneto do autor H.G. Wells, que escreveu não apenas A Máquina do Tempo, como vários outros clássicos da ficção científica, como A Guerra dos Mundos. Ele também dirigiu O Príncipe do Egito (1998). Na pós-produção, Simon estava tão exausto que o diretor Gore Verbinski entrou para ajudar a finalizar o filme. Gore dirigiu três filmes da franquia Piratas do Caribe.

8. Sem dublês
Guy Pearce fez quase todas as cenas de ação do filme e ficava bem chateado quando era preciso colocar um dublê naquelas que envolviam algum risco mais sério. Mas ele acabou quebrando uma costela em uma cena de luta contra um Morlock.

7. Vox
O holograma sabe-tudo da biblioteca de Nova York foi originalmente escrito para ser um robô. Mas na época Steven Spielberg estava rodando A.I.: Inteligência Artificial e havia muitas semelhanças entre o Vox com os robôs de Spielberg. Foi o designer Oliver Scholl que teve a ideia de transformá-lo em um holograma.

6. Datas
As datas nas quais o filme se passa são: 18 de janeiro de 1899, 3 de fevereiro de 1903, 24 de maio de 2030, 26 de agosto de 2037, julho de 802.701, depois 635.427,810 e, finalmente, 10 de fevereiro de 1903.

5. 2002
O filme estava programado para ser lançado em dezembro de 2001. Mas a cena em que meteoros caem sobre Nova York poderia alarmar a audiência, devido à semelhança com os atentados de 11 de Setembro e assim eles decidiram atrasar o lançamento.

4. Eclesiastes 1:4
Quando Alexander e Mara (Samantha Mumba) estão no memorial, com várias palavras escritas em pedra da antiga Nova York, ele recita um versículo bíblico que diz: Uma geração vai, e outra geração vem; mas a terra para sempre permanece. Esse versículo também foi usado por George R Stewart em seu maravilhoso romance Só a Terra Permanece, que fala do fim da civilização após uma epidemia.

3. Mark Twain
No final, Vox começa a contar uma história para as crianças eloi. O livro é As Aventuras de Tom Sawyer, escrito por Mark Twain, publicado originalmente em 1876.

2. Manequins
Quando Alexander começa sua viagem, ele observa três manequins na vitrine de uma loja e como as roupas vão mudando ao longo do tempo. Essa é uma referência ao filme de 1960, onde o protagonsita também observa as roupas mudando em um manequim conforme viaja no tempo.

1. Morlocks
O design original dos morlocks era bem mais próximo do que é descrito no livro de Wells. Para o filme, eles ganharam um ar mais primitivo puxado para a aparência primata para poder acomodar melhor os atores. O designer original das criaturas não gostou nem um pouco de ter que tornar os morlocks mais selvagens e também não queria que eles fossem filmados de dia.


Até mais!

Já que você chegou aqui...

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

Deixe seu comentário!

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Curta no Facebook

Viajantes