Resenha: A Cidade das Máscaras, de Genevieve Cogman

sexta-feira, maio 25, 2018

Se o primeiro livro, A Biblioteca Invisível, começa um pouco confuso, em A Cidade das Máscaras, a coisa se desenrolou muito melhor. Irene e Kai continuam na Londres caótica onde viveram sua perigosa aventura anterior, mas um sequestro jogará Irene em uma audaciosa e tensa jornada para resgatar seu aprendiz.



O livro
Irene, nossa intrépida Bibliotecária espiã agente secreta e seu charmoso aprendiz, Kai, estão em um leilão, na tentativa de obter um novo volume para a Biblioteca. Mas eles logo percebem que há um terceiro interessado em obter o mesmo livro e eles acabam emboscados e abordados por capangas enviados por um misterioso casal de feéricos, que parece ser capaz de qualquer coisa.


Este livro foi bem mais agradável de ler do que o primeiro. E o primeiro é muito bom, o que torna esteve volume aqui ainda mais legal. Além de começar com um Manual do Bibliotecário Estudante, que nos dá uma ideia do como a Biblioteca funciona, no final tem uma entrevista bem maneira com a autora, Genevieve. Inclusive acredito que o manual deveria ter vindo no primeiro, para não nos dar um começo confuso como foi aquele.

Quando o rumo dos eventos ficava tão impossivelmente perigoso, a melhor coisa a fazer era seguir em frente.

Página 143

Enquanto Irene se preocupava com o casal que os atacou por causa de um livro, Kai acaba sequestrado. Kai é sua responsabilidade e como sua instrutora e guardiã, ela precisa resgatá-lo, indo até os confins do universo se for necessário. Mas para isso, Irene terá que contrariar ordens superiores, se aliar a seres perigosos e até pedir ajuda aos poderosos dragões, cena essa, aliás, que foi uma das mais legais do livro todo.

Em uma mistura de steampunk com magia, com contos de fada e com histórias de detetives, Irene é uma das mais interessantes personagens da ficção especulativa a ter surgido nos últimos tempos. Nos momentos em que eu me desesperaria, Irene usa da razão e da lógica, sem nunca temer que as coisas pudessem sim dar errado. Ela nem de longe é perfeita, mas isso não a impede de tentar fazer o que é certo.

A forma como a narrativa aqui foi conduzida me pareceu bem mais fluída do que no primeiro livro, mantendo a intensa criatividade e achando soluções que eu nunca preveria. Como a forma como ela escapa de Veneza perto do final. Sério, aquilo foi muito legal. Personagens que vemos no primeiro livro, como Vale e o ardiloso Lorde Silver também estão de volta.

Gostei da forma como preconceito é discutido em alguns momentos. Às vezes, Irene fala de "humanos comuns", sendo que ela mesma é uma humana, separando-a dos outros apenas por ser uma agente da Biblioteca. Gostaria que a discussão tivesse se aprofundado até, já que os feéricos parecem nos ver como fantoches para criar suas próprias narrativas.

A tradução é mais uma vez de Regiane Winarski e não encontrei grandes problemas de revisão ou tradução. Lá pelo meio ele perde um pouco de ritmo, mas ele retorna quando chegamos perto do final. O livro segue o estilo do primeiro, com uma capa comum imitando couro e ainda acompanha um marca página.

Ficção e realidade
O que mais gostei neste livro foi ver como as histórias importam. Houve momentos em que Irene tinha que contar uma história para poder entrar em contato com determinados seres, reforçando a ideia de que a ficção importa e que serve, muitas vezes, como uma âncora para nos manter na realidade. Muito se fala sobre a importância da leitura, que muito mais do que um gosto peculiar, é também uma competência da linguagem, e aqui Genevieve vai além, tornando a Linguagem algo de pura magia. Por isso esses livros sobre a Biblioteca são considerados essenciais para os que amam livros, que amam a leitura, porque as histórias importam.

Não era a escuridão que a incomodava, mas o que podia estar escondido nela.

Página 205

Pontos positivos
Irene e Kai
Dragões e Veneza
Tem uma biblioteca interdimensional
Pontos negativos

Pode ser lento em algumas partes

Título: A Cidade das Máscaras
Título original em inglês: The Masked City
1. A Biblioteca Invisível
2. A Cidade das Máscaras
3. A Página em Chamas
Autora: Genevieve Cogman
Tradutor: Regiane Winarski
Editora: Morro Branco
Páginas: 400
Ano de lançamento: 2017
Onde comprar: AmazonComprar A Cidade das Máscaras, de Genevieve Cogman

Avaliação do MS?
Se você ama ler, ama livros, ama bibliotecas, ou se apenas quer um enredo investigativo e de magia, invista na trilogia da Biblioteca Invisível. A editora Morro Branco já adiantou que o terceiro volume está para chegar! Quando cheguei ao final deste aqui, dei um berro, preciso logo ler o terceiro volume. Cinco aliens e uma forte recomendação para você ler também!


Até mais! 📚

Já que você chegou aqui...

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

Deixe seu comentário!

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Curta no Facebook

Viajantes