10 coisas que você não sabia sobre E.T. – O Extraterrestre

domingo, janeiro 28, 2018

E.T. – O Extraterrestre (1982) é um clássico da minha infância e provavelmente da infância de muita gente. Lembro de ter assistido em VHS, quando minha mãe alugou para estrear nosso novíssimo videocassete. Considerado um dos melhores filmes já feitos, foi aclamado por crítica e público. Surgiu da mente de um jovem Steven Spielberg, traumatizado com o divórcio dos pais, ainda nos anos 1960.




Com um orçamento modesto de pouco mais de 10 milhões de dólares, o filme faturou impressionantes 793 milhões em bilheteria. Mesmo as alegações de plágio da parte do diretor indiano Satyajit Ray, que alega ver várias similaridades entre seu roteiro de The Alien e ET, não conseguiram tirar o status de filme cult e clássico da ficção científica.

10. Roteiro
Boa parte do roteiro de ET foi escrito enquanto Spielberg filmava Os Caçadores da Arca Perdida (1981). Ele ditava a história para sua roteirista, Melissa Mathison, que na época era namorada e seria a esposa de Harrison Ford. Melissa faleceu em 2015. Harrison Ford chegou a gravar uma cena em que aparece como diretor da escola de Elliot, mas a cena caiu fora na edição. Melissa também gravou uma cena como enfermeira da escola, mas a cena foi cortada depois.

9. ET Phone Home
O comunicador que ET construiu para se comunicar com seu povo funcionava de verdade e foi construído por Henry Feinberg, especialista em interpretação de ciência e tecnologia pelo público. O aparelho precisava funcionar e ser construído integralmente com aparelhos domésticos encontrados em qualquer casa. Já a frase original era "ET Home Phone", mas Drew Barrymore errou a fala, o dublador do ET também e pouco depois todo mundo usava desse jeito.

8. Onde a família mora?
Em nenhum momento do filme é revelado em que lugar a família de Elliot mora. Porém, baseada no globo onde Elliot aponta sua casa e nas placas dos carros que aparecem, tudo indica que é em algum lugar no nordeste do estado da Califórnia, perto do Lago Tahoe.

7. Febre
Spielberg berrou com Drew Barrymore em um determinado momento porque ela começou a esquecer as falas repetidas vezes. Mais tarde ele descobriu que a menininha estava com febre alta e não conseguia atuar. Ele a abraçou e pediu desculpas várias vezes, fazendo Drew chorar copiosamente. Ele então a mandou para casa com um pedido de desculpas e a esperou se recuperar.

6. 100 mil dólares
Spielberg torrou 100 mil dólares para remover digitalmente todas as armas usadas pelos agentes na edição de aniversário de 20 anos do longa, em 2002. O diretor lamentava profundamente ter usado armas nas cenas.

5. Sala de emergência
Na cena em que o ET está sendo tratado em uma UTI, todos os médicos e enfermeiros trabalhando nele são profissionais de verdade, não atores. O diretor pediu que eles tratassem o boneco como um paciente de verdade, portanto as frases e ações são todas reais.

4. Sequência
Em um primeiro momento, Spielberg chegou a cogitar fazer uma sequência para ET. Ele rascunhou um roteiro que se passaria no planeta natal de ET, tendo a pré-produção sendo anunciada em alguns tabloides. No fim, ele abandonou a ideia, dizendo que uma sequência estragaria o ar de pureza do filme original.

3. Conexão com Star Wars
Há um easter egg escondido em ET e em Star Wars: A Ameaça Fantasma (1999): quando as crianças saem fantasiadas para o Halloween, o ET vê uma criança vestida de Mestre Yoda e sai correndo atrás dele, dizendo "Casa, casa!". Pois no Senado Galáctico, quando Padmé vai reclamar sobre o bloqueio em Naboo, é possível ver outros ETs em uma bancada do senado, comprovando que os ETs são, de fato, de uma galáxia muito, muito distante.

2. A nave
O conceito da nave foi criado pelo veterano artista da ficção científica, Ralph McQuarrie, que também foi o responsável pela nave de Contatos Imediatos de Terceiro Grau. O artista deu à nave um ar vitoriano, semelhante aos escritos de Júlio Verne.

1. O ET
Para criar o boneco do ET, Spielberg convocou o mesmo que criou os aliens de Contatos Imediatos de Terceiro Grau (1977), que se inspirou em uma de suas pinturas para criar o longo pescoço da criatura. A face foi inspirada nos rostos de Carl Sandburg, Albert Einstein e Ernest Hemingway. A produtora Kathleen Kennedy pediu a ajuda de especialistas do Instituto Jules Stein Para Cegos para criar os grandes olhos cintilantes. Quatro cabeças foram criadas para as filmagens, uma delas no boneco completo e as outras para close nas expressões faciais do ET. Tamara De Treaux e Pat Bilon, ambos com nanismo, e o garoto de 12 anos, Matthew DeMeritt, que nasceu sem as pernas, vestiram o ET nas cenas em que ele é visto andando. Apenas o boneco do ET consumiu 1,5 milhão de dólares do orçamento.


Até mais!

Já que você chegou aqui...

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

1 Comentário

  1. Eu só consegui assistir o filme todo há uns dois anos atrás, e acabei chorando nas cenas finais, ahaha.
    Adoro estes posts com curiosidades de filmes!

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Curta no Facebook

Viajantes