Resenha: Ninguém Vira Adulto de Verdade, de Sarah Andersen

sábado, junho 24, 2017

Uma das ilustradoras que mais sabe ler nossos pensamentos e colocá-los em suas tirinhas lançou seu primeiro livro! Sua página no Facebook, Sarah’s Scribbles, tem mais de 2 milhões de seguidores. De forma cômica, distraída, Sarah fala de fatos absolutamente cotidianos, de uma forma com a qual a gente se identifica rápido, pois parecem que são universais. De semana de provas na faculdade, a sutiãs, de saltos altos a procrastinação, admito que praticamente tudo o que ela colocou nessa coletânea já aconteceu comigo ou algo muito semelhante.



O livro

Sarah colocou neste livro algumas de suas mais famosas tirinhas. Sempre falando uma verdade em um tom completamente irônico, o dia a dia de Sarah acabou se tornando uma fonte de identificação para muita gente que a segue nas redes sociais e acompanha seu trabalho. Em preto e branco, com um traço curioso e muitas vezes acompanhada de seu coelhinho, Sarah se utiliza da ironia para destacar as incongruências relacionadas ao papel da mulher na sociedade, questiona papéis de gênero, questiona as responsabilidades que vêm com a vida adulta e não dá para não rir, pois a gente sabe que é bem daquele jeitinho mesmo.


São inseguranças comuns, dúvidas, questionamentos a respeito de convenções sociais, muita TPM, questões profissionais, lidar com as pessoas, redes sociais e nossa necessidade de atenção, visões do futuro, medo de paquerar e se envolver. São questões praticamente universais de qualquer mulher que Sarah aborda, mas que qualquer gênero pode se identificar rapidamente.


Outra coisa maravilhosa das tirinhas de Sarah, é mostrar que se encaixar em padrões é cansativo e muitas vezes pode nos fazer perder nossa identidade. Ninguém cresce ou amadurece igual ao outro, esse processo sempre é diferente para cada um. É uma armadilha comum achar que para sermos adultos é preciso deixar de lado as coisas que gostamos fazer. Mas também há o lado chato de ser adulto, de ter que pagar as contas, de assumir responsabilidades. E Sarah aborda a questão de maneira hilária toda vez que precisa responder a um email ou se envolver em algum projeto.

O livro é pequeno, de capa dura, páginas numeradas e papel firme. Nem todas as tirinhas terão nomes, mas é uma por página. Você lê o livro tão rápido - lê não, você devora - que depois quer voltar para o começo e ler de novo. Vai em frente, eu fiz isso!

Obra e realidade

Eu admiro demais o trabalho dos ilustradores, especialmente os que precisam produzir tirinhas diárias. A vida está aí, à nossa disposição, para tirar sarro, criticar, ilustrar e colocar isso no papel e fazer as pessoas rirem ou pensarem é um trabalho incrível, especialmente se é diário. Eu levo meses para poder sentar e escrever um conto - admito que não consigo escrever todo dia, essa regra não funciona para mim - e a produção de tirinhas e ilustrações é um trabalho maravilhoso. A você que ilustra e escreve, minha admiração!

Pontos positivos
Capa-dura
Sarah Andersen
Mundo feminino
Pontos negativos
Acaba rápido!


Título: Ninguém Vira Adulto de Verdade
Título original: Adulthood Is a Myth
Autor: Sarah Andersen
Tradutora: André Czarnobai
Editora: Seguinte
Páginas: 112
Ano de lançamento: 2016
Onde comprar: Amazon

Avaliação do MS?

Se você ainda não adquiriu a coletânea de Sarah Andersen, aproveite e compre agora! O livro inteiro é perfeito, irônico, com tirinhas bem humoradas e muita verdade sarcasticamente bem trabalhada pelas páginas. Dá até um calorzinho no coração ver que tem gente que nos entende tão bem. Espero que a Seguinte esteja preparando a próxima coleção, que já foi lançada lá fora. Selo essencial super merecido e uma recomendação de leitura urgente para você.

Até mais!

Já que você chegou aqui...

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Curta no Facebook

Viajantes