Resenha: Independence Day - O Ressurgimento, de Alex Irvine

quinta-feira, agosto 11, 2016

Este é um caso clássico de um livro ser melhor que seu filme, baseado no roteiro original. Li primeiro, vi o longa depois e fiquei com uma constante sensação de WTF com o longa, devido a suas cenas sem conexão, que pareciam tão diferentes do livro. Ainda assim, o livro tem problemas.



Este livro foi uma cortesia da Editora Nemo


O livro
O livro começa na base humana construída em Reia, um satélite natural de Saturno, onde reside uma tripulação russa, em meio aos problemas técnicos de uma instalação nova. Depois da guerra de 1996 e da invasão alienígena, com a surpreendente vitória, os seres humanos passaram a usar as tecnologias vindas com as naves para se defender. Bases, estações, armas, naves, uma nova era para a humanidade surgiu com todos os avanços feitos em defesa. Os vinte anos da guerra se aproximam e uma série de comemorações está programada para a ocasião.

Capa Independence Day O Ressurgimento

Mas quando a Terra perde contato com a base, os militares começam a ficar preocupados. Uma estranha perturbação desarranjou os anéis de Saturno e ninguém sabe bem o que está acontecendo. Enquanto isso, o ex-presidente Whitmore, tido agora como louco, vaga pela casa, tentando lembrar de algo, falando frases desconexas. Levinson sumiu e está na África, onde algum fenômeno estranho associado à uma nave alienígena lhe chama atenção. O Dr. Okun continua em coma no hospital da Área 51, sendo visitado todo dia pelo namorado, o Dr. Isaacs.

Na Lua, a base de defesa está terminando de instalar um poderoso canhão. Eis então que a perturbação que atingiu Saturno se aproxima. A presidente, então, ordena o ataque, mesmo que Levinson seja contra, pois aquela nave que se aproxima não tem o mesmo design das naves anteriores. Os destroços caem na Lua e todo mundo comemora que uma nova ameaça foi contida. Ou é o que pensam.

O filme tem grandes cenas de ação, com ótimos efeitos especiais, mas fracassa em tentar repetir o climão de aventura patriótica do primeiro longa. Além disso, muitos eventos nele estão desconexos, as cenas parecem não se ligar, como se a edição tivesse tirado cenas demais dele e deixado aquela sopa de letrinha com cenas de pouco sentido. Ao menos no livro, as situações estão melhor explicadas, mais bem estruturadas.

Entretanto, o livro peca pela descuidada revisão. São erros de digitação, erros de português, erros de pesquisa. Logo no começo, por exemplo, aparece a cidade de Bombaim. Se optaram por usar esse termo, colocassem do lado, em parênteses, o nome original Mumbai. Nem na Geografia a gente usa Bombaim, mas algumas pessoas ainda preferem esse termo. Fora isso, ele foi bem diagramado e no final tem uma linha do tempo dos eventos da Guerra de 1996.

Ficção e realidade
Uma coisa que sempre faço é pensar no depois. O que aconteceu depois do final do filme. E gosto muito de Independence Day, o que me deixou pensando sempre no depois da vitória, como eles se viraram. Muita coisa deve ter mudado na raça humana para reerguer os países e a sociedade. Muita gente deve ter largado de mão do lucro para ceder conhecimento, equipamentos e tecnologia para reconstruir cidades, investir em engenharia reversa e assim poder armar e defender a Terra.


É uma pena que alguns atores não quiseram participar do novo longa. Will Smith nem mesmo pode voltar para um próximo filme, já que seu personagem morre ao fazer um teste de voo. O ator Randy Quaid, o herói que se sacrifica para derrubar uma das naves alienígenas, entrou num tremendo desequilíbrio de vida e carreira e chegou até mesmo a ser preso. No livro também temos uma explicação para a ausência de Connie, esposa de David Levinson, separados no primeiro filme, mas não sei se o roteiro foi feito assim de propósito ou se a atriz não tinha disponibilidade. A atriz Lisa Jakub, filha do personagem de Randy Quaid, abandonou a carreira de atriz para ser escritora.


Pontos positivos
Invasão alienígena
Personagens de antes
Dr. Okun
Pontos negativos
Final manjado e besta
Problemas de revisão, erros de digitação


Título: Independence Day - O Ressurgimento
Título original: Independence Day - Resurgence
Autor: Alex Irvine
Editora: Nemo
Páginas: 240
Ano de lançamento: 2016
Onde comprar: AmazonCompre Independence Day O Ressurgimento


Avaliação do MS?
Fãs de Independence Day devem ler esse livro se são tão curiosos quanto eu a respeito do que aconteceu com os personagens e com o mundo depois da invasão. Infelizmente, o livro tem problemas sérios de revisão e espero que sejam corrigidos se vier uma segunda edição. Todos os eventos do filme estão aqui, mas com maiores explicações a respeito de alguns personagens e do que houve com eles. Três aliens.


Até mais!

Já que você chegou aqui...

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris