Resenha: Erebos - o Jogo da Morte, de Ursula Poznanski

quinta-feira, março 31, 2016

Erebos é um livro que engana. Você jura que está lendo um livro de fantasia e, no fim, ele se revela uma ficção científica. Quando comecei a ler, não sabia bem o que esperar. Ele tem seus problemas, mas foi uma maneira criativa de mexer com tecnologia e games. Este é mais um livro do Desafio Literário do Momentum Saga!





O livro
Nick é um aluno comum que mora e estuda em Londres. Mas um dia ele percebe que tem algo estranho rolando pelos corredores da escola. Seus amigos estão esquivos, sussurrando pelos cantos e quando ele pergunta o que está acontecendo, ninguém lhe diz o que é. Mas ele consegue ver um CD sendo trocado entre eles, um CD secreto, que ninguém revela o que contém e Nick se coça de curiosidade. Até que um dia, uma garota lhe entrega o CD e diz que ele não deve comentar sobre ele com ninguém, não deve dividir experiências com outros que ele ache que sejam jogadores e deve estar sempre sozinho quando abrir o conteúdo.


Depois de uma longa instalação, Nick se vê em um jogo. O começo é muito misterioso e ele se joga no enredo por horas seguidas. Nick começa a mentir para os pais, praticamente não dorme e enquanto ele não cumpre as missões que lhe são atribuídas no mundo real, o jogo não volta a abrir. Ele se pergunta constantemente quem são seus colegas que jogam também, mas não consegue descobrir nada a respeito. A coisa fica mesmo perigosa quando o melhor amigo de Nick sofre um acidente de bicicleta e quando o jogo manda Nick colocar algo no chá de um professor.

Como que o jogo sabe o que ele está fazendo na vida real? Como que ele pode saber seu nome real? Por que e como as pessoas expulsas do jogo não podem mais voltar? Enquanto Nick não forneceu seu nome verdadeiro, não conseguiu se registrar em Erebos. Tudo nos leva a acreditar que há um espírito do mal Mun-rá controlando tudo e ficamos nesse impasse até mais ou menos metade do livro.

Ursula foi best-seller na Alemanha com Erebos. A obra tem aspectos bem interessantes, fazendo críticas ao bullying e ao vício em videogames. O mistério prende bastante, porque ficamos pensativos a respeito da inteligência por trás do Erebos e de como ele consegue vigiar o usuário de maneira tão eficaz. Mas a descrição do jogo em si, a interação com os personagens, as cenas de luta, a forma como a autora nos mostra o ambiente de Erebos é muito pobre. Pense um MMORPG como World of Warcraft e tente descrever para alguém. É um mundo exuberante demais para você dar uma explicação simplista como a que vemos feita por Ursula. Tive a nítida impressão de que ela não entende nada de games. O mistério não se sustenta sozinho com um jogo tão mal descrito, sendo que ele é o personagem principal.

Ficção e realidade
O livro traz críticas interessantes a respeito da indústria de videogames e ao vício a eles. Nick conseguiu perceber que o jogo o afetava, a ponto de mentir e de não ir à escola. Porém, alguns de seus colegas não perceberam que estavam envolvidos demais com ele para saírem a tempo. A forma como foi feito cativava e prendia demais de forma a impedi-los de ficar fora do ambiente por muito tempo.

O mais interessante é que os pais não perceberam as mudanças. Mas o professor da escola sim, que queria mais informações sobre o jogo e ninguém lhe dava, impedidos pelo mesmo. O pacto de silêncio entre os alunos incomodava até mesmo Nick. Se um jogo online serve para formar uma comunidade que se divirta junta em missões, manter tudo em segredo era uma idiotice. Fica o alerta do livro para as mudanças de comportamento em jovens.


Pontos positivos
Ficção científica
Jogo online
Criativo
Pontos negativos
Ambientação do jogo
Personagens rasos


Título: Erebos - o Jogo da Morte
Título original: Erebos
Autor: Ursula Poznanski
Editora: Galera Record
Ano: 2013
Páginas: 427
Onde comprar: Amazon


Avaliação do MS?
Tirando a muito mal feita ambientação do jogo e a forma como ele foi descrito, o livro vai muito bem. Ele cumpre seu papel de nos prender até o final para que, enfim, possamos descobrir o que diacho está por trás de Erebos. Acompanhamos Nick e seu personagem no jogo, Sarius, numa corrida para descobrir o que está havendo e assim salvar os colegas. Três aliens.


Até mais!

Já que você chegou aqui...

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris