Resenha: Emperor of Thorns, de Mark Lawrence

sábado, abril 04, 2015

E a Trilogia dos Espinhos chega ao fim! Sim! A aguardada continuação e finalização da saga de Jorg Ancrath termina e termina de maneira bem polêmica entre os fãs do livro. Relaxe, não darei o spoiler, mas devo dizer que foi uma atitude corajosa do autor. Pessoalmente, eu não gostei, porém respeito a intenção do livro. Jorg Ancrath tinha como ambição ser rei e imperador. Será que ele conseguiu?





Este livro contém alguns spoilers dos dois primeiros volumes. Se você não se importa com isso, então beleza.


O livro
Jorg Ancrath, aquele que sobreviveu à roseira-brava e se tornou rei é egocêntrico e ambicioso. Sua intenção é se tornar imperador, um trono vago há décadas, já que os reinos não conseguiam se decidir por um soberano. Jorg começa a costurar alianças com soberanos de vários reinos para ter os votos válidos na reunião da Centena, na capital do império, Viene, onde poderá, finalmente, ser eleito o imperador.


Dos pântanos desolados, o Rei Morto se levanta, necromantes o apoiam e criaturas malignas se erguem, ameaçando os reinos. Jorg pode deter o avanço de tal ameaça? Quem o conhece bem sabe o tipo de pessoa que ele é. Jorg não é nenhum herói bom moço, ao contrário. Um homem capaz de matar familiares, alguém que viveu de pilhagem e assassinatos por anos, seria o melhor imperador? Jorg tem motivos para querer o trono, mas pela primeira vez em sua vida ele teme pela vida da jovem esposa e da criança em seu ventre.

Com o fim da trilogia temos pontas antes soltas sendo amarradas e várias revelações do porque a mágica existir neste mundo tão distante, porém tão familiar. É notório que o continente europeu sofreu uma grande mudança geográfica, mas vários de seus contornos são reconhecíveis. Tecnologias se tornaram mágica para este povo que se reergueu depois que os Construtores "ascenderam os sóis" e o mundo veio a baixo. O leitor reconhecerá muitas coisas aqui, como o perigo da radiação e a física quântica. Jorg amadurece, meio que a contragosto, agora que é rei, mas não abandona suas ambições e suas sede de poder.

Os reinos da Trilogia.

A Trilogia dos Espinhos não é uma série fácil de ler. É muito difícil simpatizar com Jorg sendo ele um personagem tão sanguinário e egoísta. A tragédia de sua infância é abominável e foi causada por um pai ainda mais sanguinário que o filho. Sua trajetória foi construída com base no assassinato, guerras e muito sangue.

E o modo como a tecnologia foi tratada foi genial, pois como as pessoas não sabem como ela funciona, consideravam magia. E um porém do livro: como muitos eventos dependem dos livros anteriores, eu tinha que ir e voltar o tempo todo para lembrar do que tinha acontecido, mas se você resolver ler a trilogia de uma vez, não terá problema.


Ficção e realidade
Difícil imaginar um mundo vivendo dos espólios da civilização anterior. Imagino que a tragédia que derrubou o continente foi tão poderosa que o povo levou séculos para se reerguer até conseguir se organizar em reinos como os que temos em toda a Trilogia dos Espinhos. A Europa é, mais uma vez, jogada na Idade Média, porém a população é obrigada a conviver com locais onde o ar queima e deforma as pessoas lentamente (radiação), onde o dena (DNA) guarda informações a seu respeito e onde fantasmas vivem em máquinas (hologramas).


Pontos positivos
Mundo pós-apocalíptico
Eventos sobrenaturais na medida
Acabamento do livro

Pontos negativos

Muita violência
Muitos eventos precisam dos outros livros

Título: Emperor of Thorns
Trilogia dos Espinhos
1. Prince of Thorns
2. King of Thorns
3. Emperor of Thorns
Autor: Mark Lawrence
Editora: DarkSide
Páginas: 528
Onde comprar: Amazon


Avaliação do MS?
Como leio muito mais ficção científica do que fantasia, a trilogia como um todo me surpreendeu pela maneira criativa com que o autor criou uma distopia. Nós mal a reconhecemos como uma e são os pequenos detalhes da narrativa que nos fazem entender onde estamos e o que aconteceu. Tudo isso entremeado a personagens fortes, grandes cenários e sangrentas batalhas. Quatro aliens para ele e uma indicação para que você leia toda a trilogia.


Até mais!



Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris