O espaço colonizado pelos excluídos

terça-feira, outubro 14, 2014

Quando ou se a colonização em massa do espaço vai acontecer, não sei dizer. Apenas sei que se for acontecer não será num futuro tão próximo devido aos problemas envolvidos, especialmente com a falta de gravidade e com a tecnologia para suporte de vida. Mas talvez o espaço se torne um lugar para os excluídos da Terra, aqueles que por aí são párias, prisioneiros ou excluídos da sociedade.





Arte de Starcraft. 

E por que mandar os excluídos do sistema para o espaço? Bastante simples: eles comporiam a mão de obra necessária para a construção de colônias ou em atividades de mineração (como no caso dos prisioneiros que trabalham asfaltando estradas ou construindo casas). Ou por um motivo bem menos nobre: assim como aconteceu nas Américas e na Austrália, o espaço seria o lugar ideal para mandar prisioneiros. Nova Gales do Sul, na Austrália, começou como uma colônia penal e por muito tempo a Europa mandou para as Américas os seus condenados, numa tentativa de tirá-los de suas vistas e de suas terras. Nos anos 1800, prisioneiros construíram estradas nos Estados Unidos.

Quem joga Starcraft deve se lembrar que a colonização do espaço começou com prisioneiros e no filme A Outra Terra, a protagonista saiu da prisão depois de cumprir pena após um acidente de trânsito que matou uma família e usou este argumento da colonização das Américas para embarcar em uma missão para a outra Terra. A série de TV The 100, que também é um livro, explora novamente este lado de usar prisioneiros condenados para recolonizarem uma Terra que eles já desconhecem. Em Alien 3, Ripley cai com a EEV em Fiorina Fúria 161, uma colônia penal para condenados duplo-Y, todos presos perigosos.

Por outro lado, em Elysium, os ricos se mudaram para uma Alphaville espacial, segura e moderna, enquanto a Terra superpopulosa, caótica, poluída e desassistida era mantida nas trevas. Quem tentasse se aproximar o habitat em busca dos milagrosos tratamentos médicos, era abatido sem dó nem piedade. Este também poderia ser um cenário futuro de colonização? Tudo vai depender do quanto a tecnologia será segura o suficiente para o estabelecimento das pessoas no espaço.


Se a tecnologia pudesse levar prisioneiros ou excluídos, moradores de rua, mulheres fugindo de seus maridos, pessoas que sofram com preconceito, para um outro planeta para que começassem uma nova vida longe da Terra, será que isso é moralmente correto? Parece que elas estão sendo destituídas de sua humanidade ao serem retiradas da Terra ao invés de tentar resolver os problemas. A sentença destes prisioneiros teria validade apenas na Terra? De que tipo de prisioneiros estaríamos falando? Se enviarmos uma nave com psicopatas e estupradores para um planeta para ser colonizado, isso não colocará outras pessoas em risco?

Com a tecnologia de hoje seria impensável mandar pessoas para outros planetas ou manter prisioneiros em uma prisão espacial. O problema da gravidade já seria um entrave quase impossível de resolver. Os reaças do Facebook adorariam mandar essas pessoas para um ambiente onde pudessem se ferrar, mas gostando ou não eles também estão protegidos pelos direitos humanos.

Além disso, não há economia com dinheiro sobrando para investir em tal empreitada. Se todo mundo seguisse o conselho de Arthur C. Clarke e suspendesse suas atividades militares, teríamos dinheiro de sobra para acabar com doenças, com fome, miséria e investir no espaço. Como não é o caso e não há possibilidade de expandir a economia ao espaço para gerar lucro, mandar prisioneiros para cumprir sentenças espaciais está longe de funcionar. E se acabássemos com os problemas sociais, é bem provável que o crime diminuísse e a necessidade já não fosse tão urgente.


No entanto, seria um recomeço para muita gente em busca de uma nova chance. Aí talvez a colonização espacial seja algo próximo à uma salvação para estas pessoas. Infelizmente, isso ainda está longe de acontecer.

Até mais!

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

1 comentários

  1. E na outra mão, se tivéssemos tecnologia suficiente e um lugar melhor pra ir, provavelmente os excluídos seriam deixados pra trás!

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris