Trilha sonora para o fim do mundo!

quinta-feira, julho 31, 2014

fim do mundo
Pedi que os tripulantes da nave Momentum Saga, no Facebook, me mandassem músicas que eles ouviriam no fim do mundo. Aquele momento em que tudo acaba em fogo e poeira, aquela desgraceira toda, merece uma trilha sonora! Foram indicações muito profundas, ótimas músicas, que acabaram me mostrando um pouquinho da intimidade dos meus tripulantes.





Sei que parece mórbido. Bem, na verdade até é, mas escolher uma música para esse momento também reflete muito sobre o nosso estado de espírito, sobre nossa vivência, sobre nossos gostos e de como encaramos este final. Percebi pelas músicas dois sentimentos bem característicos: tristeza e revolta. Algumas músicas são pancadas na orelha, denotando um tons de caos e confusão, revoltas, tanto pessoais quanto na própria organização da sociedade. Não parece tão longe de nós isso, parece?

Em um momento onde acompanhamos na comodidade de nossos lares toda a tragédia humana de guerras e epidemias de doenças fatais, o mundo parece mesmo um lugar revoltado, em caos. O mundo é o que sempre foi: além de um planeta habitável, o mundo é uma construção da raça humana e nossa marca indelével está por toda parte. Dizer que vamos enfrentar o fim do mundo pode ser desde uma catástrofe em escala planetária, como a queda de um asteroide, ou uma pandemia mortal que leve o ser humano à extinção, deixando a Terra livre da nossa influência.


A sociedade precisa do ser humano para existir. É assim que os espaços terrestres são construídos e produzidos. Sem a gente, nossas cidades e construções são meras estruturas deixadas para a erosão e para o tempo. E é aí que entra a tristeza pelo fim da nossa espécie. Vejo muitos comentários raivosos pela internet e pelo Facebook (que devia ter algumas páginas interditadas pela Vigilância Sanitária) onde somos chamados de assassinos imundos, que o mundo estaria bem melhor sem a gente. Não consigo pensar isso da mesma espécie da minha mãe, da minha, dos meus amigos mais queridos. Sério, não consigo. Não consigo rebaixar o ser humano a um nada, uma coisa que não merecia viver.

Temos a maravilhosa capacidade de criar cultura, de criar comunidades, de amar e de resolver problemas. Pensar em nós mesmos como algo tão mau e negativo, apenas reforça os discursos inflamados de pessoas que enxergam algo por apenas um viés. E não é assim que a raça humana funciona. Temos a capacidade de ser bons, maus ou indiferentes, não há apenas uma faceta aqui. Ninguém tem apenas uma face.

Compilei todas as músicas indicadas pelos meus lindos tripulantes neste mix do 8tracks que você pode ouvir abaixo. E já sabe: no dia que o mundo acabar, despeça-se de quem ama e esteja com este link favoritado. Assim é só dar o play e se despedir do mundo.



Até mais!




Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris