Resenha: A 5ª Onda, de Rick Yansey

sábado, dezembro 14, 2013

E como eu falei de invasão alienígena na última postagem, por que não um livro que fala de uma invasão sistemática e bem planejada à Terra por um inimigo ardiloso e perigoso? É disso que trata A 5ª Onda, o primeiro livro da trilogia e que permaneceu no topo das vendas nos Estados Unidos logo após o seu lançamento. Para quem está cansado de zumbis, esta pode ser uma ótima pedida.





O livro
Quando o primeiro sinal de presença alienígena chegou pelas emissoras de TV de todo o mundo, várias reações se sucederam. Medo, euforia, cautela, pânico, suicídios. A população olhava para aquela imensa nave-mãe orbitando o planeta, se perguntando porque eles estariam ali e se fariam contato. Todas as tentativas feitas pelos governos terrestres falharam, sendo respondidas com um rebumbante silêncio.


Cassie é uma sobrevivente. O livro começa com sua solidão extrema na floresta e suas lembranças daqueles primeiros dias de ansiedade quando a nave apareceu. Seu pai tentou se manter otimista, dizendo que eles poderiam ser benfeitores intergalácticos que estavam aqui para nos ajudar. Depois de alguns dias, a novidade perdeu o frescor e as pessoas retomaram suas rotinas. Mas então, veio a Primeira Onda e as luzes de todo o mundo se apagaram. Um Pulso Eletromagnético derrubou toda a rede elétrica e a população ficou às escuras. Cassie estava na escola quando aconteceu e lembra-se de seu pai indo buscá-la, reclamando que nenhum carro funcionava.

Depois, veio a Segunda Onda. Como mais de 70% da população mundial vive em áreas costeiras, foi fácil para os alienígenas ativarem as falhas tectônicas do mundo causando um mega tsunami que aniquilou com cidades inteiras sob as super ondas. Só então ficou claro que os aliens não eram benfeitores, tampouco queriam nos ajudar a evoluir. Estava sim atrás de algo, possivelmente o próprio planeta. O problema é que nós estávamos em seu caminho.

Na Terceira Onda, foi a vez da pestilência. Uma doença semelhante ao Ebola se espalhou pela população, poupando alguns poucos que eram imunes como Cassie, seu irmão caçula Sammy e seu pai. Sua mãe sucumbiu à doença e foi enterrada no quintal. Foi quando eles decidiram deixar a casa para sempre em busca de um lugar seguro em alguma base militar, em algum lugar onde uma autoridade soubesse o que fazer. Eles partem pelas estradas, carregando poucos pertences, mas então vem a Quarta Onda.

Nesta, é impossível confiar em alguém. Eles tomaram nossos corpos e qualquer pessoa pode ser um alienígena e nem mesmo ter noção disso. É a onda dos silenciadores, atiradores que perseguem sobreviventes e tentam limpar cidades e estradas. Com uma população reduzida a alguns poucos milhares, estaria aí vindo uma Quinta Onda? Cassie se pergunta isso constantemente enquanto está sozinha, acampada em uma floresta.

Várias coisas legais estão neste livro. Temos uma invasão alienígena acontecendo nos dias de hoje, com a visão de vários personagens diferentes, com dilemas muito humanos acontecendo o tempo todo numa tentativa de reunir uma família e de sobreviver. Você fica na expectativa de uma Quinta Onda chegar a qualquer momento, ou talvez ela já esteja acontecendo. Não tem como dizer o que vai acontecer a seguir se não é possível distinguir seu inimigo.


Mas temos algumas partes bem arrastadas em alguns momentos. Nada que prejudique o enredo em si, mas pode chatear os leitores mais apressados e ansiosos. Encontrei alguns erros de digitação que passaram batido pela revisão da Editora Fundamento e que também não chegam a prejudicar a leitura. Aguarde surpresas e reviravoltas ao ler A 5ª Onda.

Ficção e realidade
Eu falei na postagem sobre invasões alienígenas que o medo do desconhecido é o que produz tais eventos fantásticos. Temos tantos exemplos na literatura, na TV e nos cinemas que este é, claramente, um dos temas favoritos dos grandes estúdios. Enche o saco, claro, mas se bem feitas, as invasões suscitam uma série de questões. Talvez a sobrevivência seja a primeira delas, já que a coisa piora consideravelmente para o nosso lado quando os aliens chegam por aqui.

Falar de sobrevivência em um mundo dominado por um inimigo cruel é uma maneira de questionar até onde podemos ir para reencontrar aqueles que amamos, o quanto estamos dispostos a lutar para retomar nosso lar, como encarar a perda da sociedade e da vida como um todo quando seus referenciais mais importantes são perdidos. Pense se você conseguiria viver como Cassie vive, separada da família, em um mundo destruído, sem poder confiar em ninguém, querendo o conforto de uma cama quente e conviver com a família enquanto tudo o que agora conhece é frio, dor e perseguição. Em um momento do livro, um dos personagens fala que os aliens estão forjando os fortes entre a resistência humana, já que quem sobreviveu são aqueles que não se quebraram com todas as ondas. Você sobreviveria?

Pontos positivos
Protagonista feminina
Suspense e ação
Ficção científica
Pontos negativos

Arrastado em algumas partes
Alguns personagens mal trabalhados


Título: A 5ª Onda
Título original: The 5th Wave
Autor: Rick Yansey
Páginas: 367
Ano: 2013
Editora: Fundamento
Onde comprar? Amazon


Avaliação do MS?
Eu certamente teria morrido ou na segunda ou na terceira ondas. O mundo que restou é dos fortes, aqueles que se erguerão para lutar ou é assim que Cassie e os outros personagens da trama esperam. Mas o mais difícil é não saber em quem confiar, afinal qualquer um pode ser o inimigo que não tem cara de aliens, como aqueles que a gente via na TV. Eles são nós mesmos e querem nos exterminar. Livro muito bom, recomendo. Quatro aliens para ele.


Até mais!

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris