Resenha: Jogos Vorazes - Em Chamas (2013)

quinta-feira, novembro 21, 2013

Não era este o post de hoje, mas como assisti Em Chamas ontem e sou assumidamente fã de Jogos Vorazes, achei que merecia uma resenha sobre ele. O segundo filme da trilogia, baseado no livro de mesmo nome de Suzanne Collins, narra os eventos que se seguiram após a vitória de Katniss e Peeta nos Jogos Vorazes. Desta vez, Panem vai pegar fogo. Literalmente.



O filme
Katniss está atormentada com a turnê da vitória. Ela está no Distrito 12 já havia alguns meses, agradecida por estar de volta com a família, mas a Capital exige uma turnê da vitória em todos os distritos, para mostrar os vencedores na edição passada dos jogos. Mas quando Katniss sai da floresta e chega em casa, o presidente Snow, em pessoa, a espera. E ele sabe que a figura de rebeldia de Katnis Everdeen na arena, onde ela ganhou junto de Peeta, é algo que motiva os distritos a se rebelar contra o poder dele.

Em Chamas

Ele então deixa bem claro que se o casalzinho não o convencer do amor enlouquecido que salvou os dois na última edição, todos aqueles que os dois amam serão destruídos, mortos, liquidados. Então é bom que eles sejam bastante convincentes. Mas a situação por toda Panem já é bem caótica. Focos de revolução surgem aqui e ali, motivados pela rebeldia de Katniss e pelo símbolo usado por ela nos jogos, o broche do tordo, que é pintado em vários lugares como sinal de revolta.

A turnê os leva a todos os distritos, onde eles testemunham a situação do povo e veem a indignação deles com a aparente apatia de Katniss, aquela que se atreveu a peitar a capital. Por que ela está tão quieta? Por que não diz o que pensa? O presidente Snow a vigia de perto e é por isso que Peeta a pede em casamento, em rede nacional, como parte de um plano para tentar acalmar os ânimos por todo o país.

Mas isso é insuficiente. Eles precisam destruir a imagem que Katniss construiu. É o aniversário de 75 anos dos jogos e a cada 25 anos, Panem celebra o Massacre Quaternário. Cada comemoração é diferente, mas fica claro que neste a pegada tem que ser outra. Os tributos desta edição não serão escolhidos da multidão e sim dos vencedores dos jogos anteriores. Ou seja, na edição deste ano dos Jogos Vorazes, todos serão campeões, amados pelo público, mortais e especialistas. O povo gosta de massacre? Então Panem dá massacre.

Effie, Cinna, Katniss em seu vestido de noiva, Hamish e João Cleber (digo, Caesar Flickerman) 

Quando os tributos são apresentados, é notável a revolta de cada um deles por ter que retornar à arena. Johanna Mason desata a xingar e falar palavrões em rede nacional, outros tributos choram, mas Peeta, ao falar sobre sua tristeza por participar daquela edição, fala que o que mais o deixa entristecido é com relação ao bebê (que Katniss não está esperando, é mais uma parte do jogo para tentar impedir que todos vão para a arena). A população se revolta. Exigem que os jogos sejam suspensos, a comoção atinge o país.

Esta é uma das arenas mais mortais já produzidas pela Capital. Tudo nela parece levar os participantes a perigos que eles nunca encararam na vida real. Se a Capital queria uma maneira de punir a população por sua rebeldia, os Jogos Vorazes não mais conseguem cumprir esse papel.

Lembre-se de quem é o verdadeiro inimigo.

Hamitch

O livro e o filme
Fiquei com medo de ver um filme descaracterizado. Mas o roteiro conseguiu, de maneira até surpreendente, colocar todos os eventos importantes do livro na tela. O livro sempre será mais completo, mas diferente do primeiro filme, onde ele ficou um pouco mais distante de sua obra original, Em Chamas conseguiu seguir de maneira quase fiel aos eventos que acontecem no livro e também conseguiu acompanhar o que aconteceu no primeiro livro e primeiro filme. E você não precisa necessariamente ler e ver o primeiro para entender o segundo.

Ficção e realidade
Muito me emputece as pessoas que fazem críticas vazias a Jogos Vorazes. Os livros foram direcionados para o publico adulto jovem e juvenil, mas é uma obra violenta, pesada, carregada de significados políticos intensos e que necessita de um público que goste tanto da ação quanto da reflexão. Quem simplesmente ataca a obra para dizer que é um romancezinho adolescente futurista conhece pouco ou nada de Jogos Vorazes e peço que não fale sobre o que desconhece. Se essa pessoa é incapaz de sentar e refletir sobre algo que é mais que escancarado, na boa, não precisa ver mais nada do gênero.


Jogos Vorazes não é sobre romances adolescentes, como é o caso de Crepúsculo. São livros, em essência, de sobrevivência em um regime totalitário e opressor. Fala sobre uma adolescente que desde muito jovem precisou se virar para sobreviver e alimentar a família - algo que muitos jovens fazem e por isso se identificam tanto com Katniss. É sobre um regime totalitário que, na tentativa de controlar a rebeldia da população, oferece uma centelha de esperança em meio ao massacre de 23 jovens. É como se o governo dissesse: "Olha só, vamos matar 23 dos seus filhos e filhas, mas torçam pelo sobrevivente, já que somos tão misericordiosos para deixar um sobreviver".

Os Jogos Vorazes nunca acabam, pois o sobrevivente acaba virando tutor dos próximos jovens escolhidos para a arena. Ou seja, nunca existe um vencedor de verdade, com exceção da Capital. Ninguém tem bem noção sobre em que momento do futuro se situa Panem, a Capital e seus distritos, mas vemos muitas semelhanças com os dias de hoje. Além de sobrevivência e estados totalitários, Jogos Vorazes fala sobre a sociedade do espetáculo, sobre o abuso da mídia, que usa o massacre de 23 adolescentes em uma arena como entretenimento. Vemos isso na televisão o tempo todo, vemos o sofrimento humano usado como moeda de troca na TV. Prêmios, reformas de casas, barras de ouro, dinheiro. A diferença entre a TV de hoje para Jogos Vorazes, é que o tributo vencedor recebe o direito de viver, além dos prêmios como dinheiro, comida e uma casa.

Também temos algo que vemos pouco: protagonista feminina. Uma protagonista no estilo de Ellen Ripley (Alien), que sobrevive, guarda os traumas por esta luta constante para viver e não tem medo de ter que se sacrificar. Katniss Everdeen é também a chefe da família e sabe da responsabilidade que reside nela cada vez que pisa na arena, cada vez que mata, cada vez que precisa forçar um sorriso diante das câmeras. Ela precisa proteger Peeta na arena, precisa cuidar da mãe e da irmã, precisa cuidar da família de Gale (mais evidente no livro). É uma moça forte, destemida que não tem uma tarefa nada fácil. Nada diferente da história de vida de muitos jovens brasileiros e do mundo.



Pontos positivos
Protagonista feminina
Crítica à sociedade
Ótima análise da sobrevivência
Pontos negativos

Diverge em alguns pontos do livro

Título: Jogos Vorazes - Em Chamas
Título original: The Hunger Games - Catching Fire
Saga Jogos Vorazes
1. Jogos Vorazes, O Filme
2. Jogos Vorazes - Em Chamas
3. Jogos Vorazes - A Esperança, Parte 1
4. Jogos Vorazes - A Esperança, Parte 2
Direção: Francis Lawrence
Duração: 146 minutos
Ano de Lançamento: 2013
Onde ver? Nos Brasil, estreou em 15 de novembro de 2013. Agora em DVD e Netflix

Avaliação do MS?
Quem procura um filme com forte caráter político, que trata de questões de sobrevivência, capitalismo desenfreado, violência, estados totalitários, vai fazer a festa com esta distopia. Porque os fãs de ficção científica querendo ou não, esta é uma obra distópica e muito densa, intensa e dotada de uma crítica bastante pertinente. Portanto, se está conhecendo Jogos Vorazes agora, assista. Se é fã, assista, se não é fã, conheça. Cinco aliens para Em Chamas.


Até mais!

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris