Por que eu leio ficção científica?

quarta-feira, novembro 21, 2012

Essa não é uma pergunta fácil de responder, afinal mexe com um gosto especial muito particular. Fizeram essa pergunta para mim a pouco tempo quando me viram com um livro de FC na mão que eu devorei em dois dias (cuja resenha sai sexta-feira). Será que existe algo por trás deste gosto específico para a ficção científica?





Ficção científica é muito consumida através dos cinemas e das séries de televisão. Porém, basta olhar em volta, no metrô, no ônibus, nas ruas e reparar que as leituras do povo estão concentradas em leituras para a faculdade ou 50 Tons de Cinza. Ok, essa última parte é irônica, mas de fato eu vejo muitos livros comerciais, que estão na moda, no topo das vendas sendo lidos por aí. Ler é um hábito excelente, não vou questionar o gosto pela leitura dos outros, mas parece haver uma zona de conforto para o leitor em ficar apenas nas obras que estão bem comentadas e bem faladas ou que estão no topo das vendas. É o velho mito de "se vende tanto é porque é bom".

Se formos reparar o preço dos livros, às vezes é difícil arriscar pagar 30, 40, 50 reais em um livro de um gênero que você não conhece e que depois pode se arrepender de ter lido porque não era o seu estilo. Eu mesma tenho mantido minhas compras de livro concentradas em ficção científica agora, de uns poucos meses para cá, mas antes eu dava preferência para os livros da faculdade. E ainda assim tenho deixado de comprar algumas obras por causa dos altos valores, o que é um primeiro entrave para popularizar este tipo de leitura.

Então, e a pergunta? Para que, por que ler ficção científica? Com tanta tecnologia em efeitos especiais, em gadgets, com enredos antes impossíveis de se colocar na telona e na televisão, o que um livro de ficção científica ainda pode guardar de surpreendente? Existem muitos livros de gêneros diferentes que me interessam. Eu poderia facilmente me concentrar apenas neles. Sou fã de ficção fantástica, mas ainda me mantenho na ficção científica firme e forte. É por algum motivo específico? Taí, boa pergunta.


Eu cresci vendo Star Trek e Arquivo X na TV e lendo a revista Superinteressante. Então, acho que o principal motivo é pela ciência em si. Eu gosto de saber que por trás daquele motor específico de uma nave existe uma ciência (mesmo que fictícia) e me pego imaginando como seria para a raça humana em ter tal tecnologia. Gosto de saber que as viagens espaciais dos enredos são factíveis e plausíveis em sua maioria ou que aquele alienígena pode existir.

O segundo motivo é a experiência única que um livro traz ao seu leitor, coisa que outras mídias não trazem. Uma mulher elegante num livro será elegante sempre, independente da década em que o livro está sendo lido. O trabalho de um escritor nunca termina com o ponto final, termina quando os leitores chegam na última página. O mais fascinante num livro de ficção - e no caso aqui e agora, de ficção científica - é que o mundo que o autor imaginou sempre será diferente e único para cada leitor, que irá preencher as lacunas com suas próprias vivências e com sua imaginação. O escritor nem tem como medir quantos mundos diferentes foram criados a partir do seu livro.

A ficção fantástica também traz isso, porém eu acho ainda mais atraente na ficção científica, pois as possibilidades são muito maiores do que em outro gênero, em decorrência das inúmeras descobertas que ocorrem todos os dias na ciência. Planetas errantes, planetas em sistemas binários, moléculas orgânicas em nuvens de gás e poeira, clonagem, robótica... A ficção fantástica apresenta um mundo com dragões, magia e bruxos, mas a menos que o enredo seja espetacular, vai cair nos velhos clichês. A ficção científica abre o leque de maneira muito mais ampla.


O terceiro motivo para mim é buscar sempre uma boa estória que envolva aspectos científicos, o que pouca gente consegue fazer. Isaac Asimov tornou a robótica algo tão simples em seus enredos, vejo poucos autores com tamanha facilidade. Não gosto de ler obras que já estejam saturadas de leitores também, pois há excesso de críticas e opiniões. Não vemos livros de Isaac Asimov ou Philip K. Dick no topo das vendas. A ficção científica, tenho reparado, está restrita a alguns grupos e vejo pouca gente conversando a respeito.

E o melhor motivo, como diz o escritor James W. Harris:

A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nesta vida.

Até mais!

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris