A briga entre ficção científica e fantasia

segunda-feira, outubro 08, 2012

dragão
Não é de hoje que eu vejo uma briga constante entre fãs de ficção científica e os fãs de fantasia ou ficção fantástica. Cada lado diz que seu gênero favorito é o melhor, que seus autores favoritos são os melhores, desdenhando um do outro. Eu gosto dos dois gêneros, apesar de preferir ficção científica, mas de maneira nenhuma desdenharia de fantasia, que é um dos gêneros que mais leio.





Existem diferenças claras entre ambos.

Ficção científica é um estilo que lida com ciência real ou imaginada e seu impacto em uma determinada sociedade.

Existem vários subgêneros, como já vimos neste post além de várias obras de referência, como Eu, Robô.

Fantasia, ou ficção fantástica, lida com situações imaginadas, mas que são implausíveis, que não têm probabilidade de ocorrer. São obras no estilo de Harry Potter, O Senhor dos Anéis, As Crônicas de Nárnia. 

Essas diferenças entre ambos não os diminui, porém. Mas já vi blogs lá fora onde cada um desce a lenha nos gêneros e elege o seu melhor. Não só lá fora, mas aqui mesmo no Brasil o gênero de fantasia tem larga vantagem sobre a FC em número de leitores e de obras, enquanto a ficção científica permanece como uma coisa marginal, relegada aos clássicos de Asimov e Clarke. Enquanto os leitores absorvem melhor as obras de Fantasia, na Ficção Científica ainda há muita resistência com livros mais recentes e até escritos por mulheres.

Fantasia, gênero popular.

Um dos motivos para este sucesso da fantasia é o público jovem. Eles já vivem esse mundo tecnológico que a ficção científica imaginava no passado e buscam mundos extraordinários e aventuras épicas para suas leituras. Além disso, as antigas obras estão voltando com força, em especial depois dos três filmes de O Senhor dos Anéis, que de certa maneira conquistou muitos fãs e defensores. A série da HBO Game of Thrones veio para consolidar o gênero também na televisão, inspirada em As Crônicas de Gelo e Fogo e várias séries estão surgindo como Grimm e Once Upon a Time. O que antes era fechado em círculos de RPG e de guetos de nerdismo, hoje está na TV, nos cinemas e nas livrarias fazendo um enorme sucesso.

Outro fator que também pode ser citado como favorecedor é o preconceito com a ciência em si, que respinga na literatura de ficção científica. No Brasil é bem visível em alguns círculos, que veem ficção científica como algo chato, coisa de nerds e CDFs, que não tem mais nada de novo para mostrar. Esse preconceito é descabido, pois nem todas as obras de FC são puramente científicas e o grande barato de escrever enredos assim é tornar a linguagem científica algo acessível para todo mundo. Enquanto as distopias são bem mais aceitas pelo público, as aventuras espaciais e cyberpunks são vistas com menos entusiasmo.

ficção científica
Ficção científica?

Um gênero depende do outro em certos enredos. É até impossível dissociá-los em algumas obras e contos e por isso alguns críticos preferem se referir a ambos como ficção especulativa. Se pegarmos o filme Avatar, por exemplo, teremos ali a ficção científica com toda a exploração espacial, a manipulação genética, mas também teremos a fantasia do ambiente de Pandora - como suas montanhas flutuantes - seus personagens surreais e todo um enredo que parece meio mágico.

Qualquer planeta que seja imaginado por um autor, com seus personagens exóticos, o ambiente extraordinário, está adicionando pitadas de fantasia na sua obra, por mais que ele esteja escrevendo uma space opera. Ou seja, a divisão só existe na cabeça de quem acha que ambos são absolutamente diferentes e que não se misturam. O que dizer de Star Wars, por exemplo? Aos meus olhos, é uma obra de fantasia passada no espaço, pois tem todo um enredo medieval com a princesa, o reino perdido, o filho sumido, o pai malévolo, a magia da Força e ainda assim é um fenômeno mundial, uma obra de referência, uma filosofia de vida.

Ficção científica ou fantasia? Ou ambos? 

O que eu quero dizer é que não é necessário escolher "um lado" e defendê-lo com unhas e dentes. Ambos convivem lado a lado já não é de hoje. Temos obras puramente de ficção científica, puramente fantasia e ainda temos aquelas com ambos. A divisão apenas acontece para o lado que pesa mais para fins de classificação. Fora isso, não interessa para o leitor de que lado da estante a obra esteja. Avatar foi classificado como ficção científica, pois se passa em uma exolua, é preciso viajar anos em crio-sono para se chegar lá, onde acontecem operações de mineração e engenharia genética. Assim, aproveite os filmes, livros e séries do gênero que for. Todos eles são válidos.

Até mais!

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris